Cidadeverde.com

Átila e Flávio podem ser punidos por partidos

Foto Divulgação / Câmara dos Deputados

Deputado Átila Lira: voto diferente da orientação do partido sobre reforma da Previdência pode levar à saída do PSB


A votação da reforma da previdência no plenário da Câmara dos Deputados, ontem, deve produzir conseqüências para parlamentares que desobedeceram a orientação dos seus partidos. Esses deputados estão em pelo menos três siglas: PDT, PSB e PSDB. E isso diz respeito a dois representante do Piauí na Câmara: os deputados Átila Lira (PSB) e Flávio Nogueira (PDT). Os dois votaram a favor da reforma, ao contrário da orientação partidária.

No caso do PDT, 8 dos 27 deputados com assento na Câmara votaram pela reforma. O nome de referência é o da jovem deputada paulista Tábata Amaral. Mas tem aqui no Piauí o caso de Flávio Nogueira. Já no PSB foram 11 votos pela reforma em uma bancada de 32. Nesse caso há um destaque para o também jovem deputado Felipi Rigoni (ES). No Piauí, está na mesma situação o deputado Átila Lira, que há muito discrepa da orientação política adotada pela direção da sigla.

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, lembra que a decisão pelo fechamento de questão contra a reforma teve um único voto contra – precisamente o de Átila. E adverte: “Fechamento de questão tem consequência”. O código do partido é explícito: não seguir as decisões colegiadas pode implicar em advertência, censura pública, suspensão e expulsão. A palavra final é dada em processo conduzido pelo Conselho de Ética.

Átila gostaria de deixar o PSB. E o PSB não conta com o deputado piauiense. Mas o partido não quer dar uma carta de alforria que pode ser uma espécie de prêmio para o parlamentar. Por seu lado, Átila não pode simplesmente mudar de sigla sob pena de ter o mandato questionado. Os desdobramentos da votação, no entanto, abrem para a possibilidade de punição que facilite a mudança.

O mesmo raciocínio vale para Flávio Nogueira. O PDT deve anunciar algum tipo de punição em relação à deputada Tábata. E o que couber à midiática parlamentar também caberá aos outros 7 pedetistas que não seguiram a orientação do partido. Pode implicar na liberação de Flávio para um outro caminho partidário.