Cidadeverde.com

PSDB tenta se reinventar... com Alexandre Frota

Foto Divulgação / Câmara dos Deputados

Alexandre Frota: com histórico de polêmicas, deputado é cortejado pelo PSDB agora comandado por João Dória


Sob a liderança de João Dória Júnior, o PSDB tenta se reorganizar e se reinventar já com vistas às eleições de 2022, quando o governador de São Paulo cogita disputar a presidência da República. A repaginação do partido passa pela exclusão e de uns e atração de novos filiados. Entre as exclusões está o deputado Aécio Neves. E na lista de novos que o partido corteja aparece o também deputado Alexandre Frota.

O projeto de Dória parece levar o partido mais para a direita ou, quando muito, para um viés centro-direita sem maiores concessões. É onde aparece o nome de Frota, um deputado de primeiro mandato com um histórico polêmico e controverso e assumidamente de direita. Como parlamentar do PSL, tem se mostrado mais estável e até com capacidade de articulação no espectro da direita. Mas o passado do ator pornô é uma referência muito forte em sua imagem.

Entre os nomes cortejados também está o de outro expoente da direita e do bolsonarismo, a líder do governo no Congresso, deputada Joyce Hasselmann. Como Frota, Joyce enfrenta turbulências dentro do PSL, um partido onde até o presidente da República encontra senões. Outra estrela sonhada pelo grupo de Dória é a deputada Tábata Amaral, que enfrenta problemas no PDT, após votar a favor da reforma da Previdência, em desacordo com a orientação do partido. No caso de Tábata, estaria mais no centro do espectro político, mas levaria a imagem da “nova política” e da renovação tão cultivada pelo governador paulista.

Todos esses três nomes cortejados pelo PSDB liderado por João Dória têm domicílio em São Paulo. Mas o esforço de fortalecimento da sigla vai aos demais estados. Claramente, o governador de São Paulo quer ocupar o espectro de centro, talvez já pensando nos embates mais óbvios: o próprio Bolsonaro, à direita, e o petista de plantão, à esquerda.
 

Atraindo o ‘inimigo’ para mais perto

Chegar a 2022 forte tem um estágio fundamental: sair bem das eleições de 2020. E o PSDB está cuidando disso,especialmente em São Paulo, a maior cidade do país hoje administrada pelo partido através de Bruno Covas. Bruno – que pretende ser candidato à reeleição – é o principal defensor da expulsão de Aécio Neves, na tentativa (talvez tardia) de limpar a imagem do partido. Quanto ao cortejo de nomes como Tábata Amaral e Joyce Hasselmann, a iniciativa parece ser de Dória, mas convém ao prefeito.

Tábata e Joyce também são lembradas como potenciais candidatas à prefeitura paulistana. Se entrarem na disputa, teriam Bruno como adversário. Assim, Dória parece colocar em prática um velho ditado da política: “Mantenha seus amigos perto; e seus inimigos mais perto ainda”. Se as duas deputadas entram no PSDB é quase uma renúncia a qualquer postulação à prefeitura paulistana.