Cidadeverde.com

PSL quer disputar prefeitura de todas as capitais

Foto Roberta Aline / Cidadeverde.com

Vereador Luís Andre, presidente do PSL no Piauí: atenção especial com a eleição municipal em Teresina


Em meio à conturbada instalação do Diretório Local, o PSL do Piauí quer se estruturar da melhor forma para as eleições municipais do próximo ano. E há um foco especial nas grandes cidades, sobretudo na capital, Teresina. Essa preocupação atende a uma diretriz da direção nacional, que está cobrando a apresentação de candidaturas próprias às prefeituras de todas as 26 capitais estaduais.

No Piauí, o vereador Luís André – presidente da sigla no Estado – reafirma a orientação e a determinação do PSL em ter candidatura própria à prefeitura de Teresina. A intenção do comando nacional do partido é ganhar musculatura política já visando as eleições de 2022, quando o partido pretende ter resultado positivo independente de fenômenos pontuais como foi a própria eleição de Jair Bolsonaro, impulsionada pelos ventos das mudanças para uma “outra política”.

Usando uma expressão da própria direção nacional do PSL, 2020 será “um termômetro”. E as candidaturas da capital devem servir bem para essa medição: é nas capitais onde os eleitores se comportam mais fortemente guiados pela opinião pública, ao contrário do interior, onde o poder das lideranças locais costuma ser mais forte. Assim, a disputa nas capitais vai dizer se estratégia de alimentar a ligação de Bolsonaro com segmentos do eleitorado vai se traduzir em um volume significativo de votos.

Seguindo essa mesma lógica de tomar o pulso do eleitor de voto mais livre, o PSL está focando também nas cidades com mais de 100 mil habitantes. Da mesma forma, há uma atenção àquelas cidades onde há canal próprio de TV. No Piauí, apenas Teresina e Parnaíba têm mais de 100 habitantes. Quanto às emissoras de TV, há emissoras (e não apenas repetidoras) em Teresina, Parnaíba e Floriano.