Cidadeverde.com

Campo Maior deu um gostinho de quero mais no Festival Sabor Maior

Interior da Matriz de Santo Antônio encanta com a luz provocada pelos seus vitrais.

Campo Maior é uma cidade muito famosa entre os teresinenses. Entre os municípios da Grande Teresina (talvez de todo o Piauí) é aquele que possui a melhor relação com a capital. Os festejos de Santo Antônio e a tradicional vaquejada mobilizam os teresinenses que sempre vão em massa a esses eventos.

Para fortalecer ainda mais seu calendário, Campo Maior organiza há 7 anos o Festival Gastronômico Sabor Maior. Aproveitei o evento para buscar conhecer melhor a cidade. Não pude presenciar boa parte da programação, meu interesse maior era pelos passeios, logo não poderei falar com propriedade de shows e, infelizmente, dos pratos.

Planejei fazer um bate e volta. Viagem de 1 dia indo pela manhã e voltando no final da tarde. Havia consultado a programação e já havia ouvido comentários de várias pessoas sobre os atrativos da cidade. Saí de Teresina de carro próprio às 8 horas e às 9 parei para um café da manhã no tradicional restaurante Café na Roça. O lugar já é conhecido por muita gente, não tem segredo. Fica na BR-343 e serve comida regional de qualidade.

Café da manhã no restaurante Sabor na Roça

Em seguida, fui à beira do Açude Grande, aonde ficam os bares, lojas de artesanato e o ponto de atendimento a turistas. Chegando lá, uma grande decepção. Não seria mais possível fazer o passeio para a Serra de Santo Antônio. Ele havia saído às 8 horas e 30 minutos, informação que não constava na programação. Além disso, estranhei justo no sábado do evento realizarem as trilhas apenas pela manhã, sendo que, seria o melhor dia para quem trabalhou na sexta. Também não seria possível conhecer as fazendas históricas, Trabalhada e Abelheiras, porque estavam disponíveis apenas na quinta para a visita.

Apesar do atendimento bastante atencioso, saí decepcionado. Restava dar uma volta pelo Centro Histórico (sem guia, pois dessa forma também só ocorreu em uma manhã dos 3 dias do evento), visitar o Monumento Heróis do Jenipapo e procurar um dos restaurantes participantes do festival.

É possível andar em pedalinhos pelo Açude Grande

O Centro Histórico é realmente encantador. O prédio da Prefeitura está muito bem preservado e é impactante. A rua que se dirige ao local também possui casinhas que levam o turista para uma outra época. Paralela a ela está a rua do comércio aonde ao final está o Mercado Municipal. Mas o destaque é a Igreja e sua praça. Digo sem dúvidas que a matriz de Campo Maior tem um interior mais impactante do que as de Teresina. Não sei dizer se manteve o padrão histórico, acredito que não, mas os vitrais são muito belos. A praça também é muito bonita. Com suas ruas em paralelepípedo e casinhas antigas ao lado formam um ótimo cenário.

Vitral da Matriz de Santo Antônio

Em seguida fui ao Monumento dos Heróis do Jenipapo. Havia conhecido ainda quando criança e não me lembrava muito. O local possui um pequeno museu com algumas peças antigas. Infelizmente são daquelas que encontramos em vários museus do Piauí, sem muita variedade, e pela importância do recinto falta mais interatividade. A visita se resume a ver a pequena sala, o cemitério e algumas placas que contam a história.

Por último, segui para o almoço. Em um dos restaurantes que ficam à beira do Açude Grande e que participava do Sabor Maior. Procurei uma mesa com vista para o açude mas estavam todas ocupadas, algo normal para um dia de grande movimento. Infelizmente, preciso fazer 3 destaques negativos. O maior deles foi a demora do prato. Aparentemente o local não se preparou para a demanda durante os dias do evento. Em segundo, o prato competidor não estava disponível, estaria apenas durante a noite. O último foi a falta de água que talvez tenha sido um dos motivos do atraso. De positivíssimo o prato. Uma carne de sol que faz jus à tradição de Campo Maior.

A cidade deixou em mim um gostinho de quero mais. Evidentemente precisa se profissionalizar muito mais. Ainda na semana passada busquei mais informações por telefone mas não consegui nem por representantes do setor turístico e nem da Prefeitura que, como todas as outras, infelizmente, funciona apenas pela manhã. Estando a apenas 80km de Teresina, certamente é um lugar que merece mais visitas de teresinenses e dos que passam pela capital.