Cidadeverde.com

Os destinos mais baratos a cada mês em 2018

Tallin, na Escócia é um dos destinos mais baratos

O começo de janeiro serve para planejar a viagem de Carnaval, Páscoa, Natal ou simplesmente uma escapada de fim de semana. Portanto, é sempre bom ficar atento aos preços, afinal, o orçamento tem de ser bem pensado para não extrapolar na hora de concluir a compra.

Imagine só viajar para Zurique (Suíça) em abril ou em Chiang Mai (Tailândia) em junho. O que pode ser sonho para muitos se torna próximo da realidade em 2018. A Booking listou destinos em todo o mundo que cabem em todos os bolsos para cada mês do ano.

Uma curiosidade: o Rio de Janeiro, geralmente apontado como um destino caro, é o único representante brasileiro na listagem.

Para chegar a esse resultado, a agência de viagens on-line (OTA) analisou o preço médio por diária de acomodações de três a cinco estrelas nas cidades mais procuradas do mundo. A recomendação dos destinos e o mês escolhido veio por meio de uma análise da visão geral anual das flutuações de preços para se hospedar nos lugares.

Vale lembrar que a porcentagem de economia é comparada com o mês mais caro do ano. Confira a lista a abaixo:

Janeiro
Copenhague (Dinamarca) - 41% mais acessível
San Diego (EUA) - 37% mais acessível
Pequim (China) - 19% mais acessível

Fevereiro
Las Vegas (EUA) - 43% mais acessível
Lisboa (Portugal) - 42% mais acessível
Quioto (Japão) - 37% mais acessível
Buenos Aires (Argentina) - 16% mais acessível

Março
Budapeste (Hungria) - 33% mais acessível
Kuta (Indonésia) - 33% mais acessível
Montreal (Canadá) - 22% mais acessível
Cingapura - 13% mais acessível

Abril
Oslo (Noruega) - 29% mais acessível
Toronto (Canadá) - 27% mais acessível
Zurique (Suíça) - 15% mais acessível
Jakarta (Indonésia) - 9% mais acessível

Maio
Melbourne (Austrália) - 22% mais acessível
Orlando (EUA) - 18% mais acessível
Moscou (Rússia) - 14% mais acessível
Bangkok (Tailândia) - estava 13% mais acessível

Junho
Miami (EUA) - 39% mais acessível
Hong Kong - 29% mais acessível
Chiang Mai (Tailândia) - 26% mais acessível
Liverpool (Reino Unido) - 17% mais acessível

Julho
Abu Dhabi (Emirados Árabes) - 46% mais acessível
Nova York (EUA) - 25% mais acessível
Estocolmo (Suécia) - 23% mais acessível
Seul (Coréia do Sul) - 22% mais acessível

Agosto
Nova Orleans (EUA) - 55% mais acessível
Rio de Janeiro - 40% mais acessível
Bruxelas (Bélgica) - 32% mais acessível
Mumbai (Índia) - 20% mais acessível

Setembro
Cidade do México (México) estava 46% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Nuremberg (Alemanha) estava 42% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Kaohsiung (Taiwan) estava 33% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Washington, D.C. (EUA) estava 26% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.

Outubro
Patong Beach (Tailândia) estava 42% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Tallinn (Estônia) estava 30% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Auckland (Nova Zelândia) estava 16% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Los Angeles (EUA) estava 14% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.

Novembro
Málaga (Espanha) - 35% mais acessível
San Francisco (EUA) - 31% mais acessível
Atenas (Grécia) - 31% mais acessível
Seminyak (Indonésia) - 21% mais acessível

Dezembro
Veneza (Itália) - 58% mais acessível
Guangzhou (China) - 36% mais acessível
Amsterdã (Holanda) - 35% mais acessível
Atlanta (EUA) - 24% mais acessível

Fonte: Panrotas