Cidadeverde.com

Argentina passa a ter vôos domésticos a partir de R$25,00

Com o objetivo de fazer com que "aqueles que antes não podiam voar, porque não achavam [o preço] acessível, sejam capazes de fazê-lo", o governo nacional da Argentina publicou nesta semana a resolução 656/2018 em seu Diário Oficial da União, permitindo que empresas ofereçam bilhetes abaixo da taxa mínima de referência, para voos domésticos de ida e volta, desde que comprados com 30 dias de antecedência.

Em comunicado oficial do governo, o ministro de Transportes, Guillermo Dietrich, explicou que a medida, que teve início ontem (1), "gera uma redução de preços para que mais argentinos possam voar no país. Os passageiros encontrarão melhores valores, pois as aéreas podem aumentar as promoções em tempos de baixa temporada e em voos com baixa ocupação".

GUERRA DE TARIFAS
O efeito mais sentido até o momento, porém, é uma guerra de ofertas entre as companhias argentinas, já que o preço mínimo, antes determinado pelo governo, foi descartado.

A companhia low cost Fly Bondi, por exemplo, reduziu os preços de ida e volta entre Buenos Aires e Bariloche para US$ 7, ou 199 pesos na moeda local - ofertas já está esgotadas, mas outras por US$ 9,07 (249 pesos argentinos) ainda são vistas na página de entrada do site. A Latam Argentina também ofereceu descontos, com voos Buenos Aires-Córdoba partindo de US$ 17 (449 pesos) por trecho.

Na Aerolíneas Argentinas, uma das maiores do país, são vistas ofertas a partir de US$ 18,17 (499 pesos argentinos) por trecho - a promoção começou à meia noite do dia 1 de agosto, quarta-feira.

O site Clarin apontou que, nas primeiras dez horas de promoção, foram vendidas 5,4 mil passagens apenas da Aerolíneas, recorde para aérea para o período em que a média é de apenas 700 bilhetes vendidos. O site da companhia chegou a ficar fora do ar, já que o número de usuários teria superado os 56 mil de uma vez - limite suportado pela página.

Fonte: Panrotas