Cidadeverde.com

Saiba como alugar um carro durante sua viagem

Durante a viagem, você quer dar uma esticada até uma cidade vizinha. Ou conhecer aquela praia que fica um pouquinho mais longe sem se preocupar com o horário de voltar. Ou ainda, sentir o gostinho de dirigir em países que seguem a mão direita, como a Inglaterra e o Japão. Nessas horas, a melhor opção é alugar um veículo.

O aluguel de veículos é uma mão na roda para dar aquela esticadinha sem se preocupar com o horário de voltar

Mas uma série de dúvidas pode surgir para os motoristas de primeira viagem. Preciso de algum documento para dirigir no exterior? E se tiver algum problema com o veículo? Para ajudá-lo a pegar a estrada tranquilo, conversamos com as principais locadoras de veículos.

1. Devo alugar o veículo antes da viagem?

Além de ganhar tempo alugando o carro antes da viagem, os preços costumam ser menores se você fizer a reserva com antecedência. Outra vantagem é garantir o tipo de veículo que deseja, já que a procura é maior no período de férias escolares e feriados prolongados. Veja as promoções oferecidas por cada locadora, que fazem convênios com companhias aéreas, hotéis, empresas de cartões de crédito e seguradoras.

2. Qual a idade mínima para alugar um veículo?

No Brasil, a idade mínima é de 21 anos, com carteira de habilitação emitida há mais de dois anos. Em alguns países, se você tiver entre 21 e 25 anos, é preciso alugar o veículo antes de sair para a viagem.

3. Quais os documentos necessários?

A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) é válida em mais de 130 países. Mas alguns países também exigem a Permissão Internacional para Dirigir (PID), emitida pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Na Europa, a PID é obrigatória na Itália, Áustria e Grécia. O Canadá e alguns éstados dos Estados Unidos também exigem a PID.

Em países da América do Sul, como Argentina, Uruguai, Chile e Paraguai, além da PID, você deve comprar o seguro Carta Verde, que cobre danos pessoais e materiais causados a terceiros. Ele é vendido nas seguintes seguradoras: Allianz Seguros, Bradesco, HDI Seguros, HSBC Seguros, Porto Seguro e Sul América.

4. Como faço para emitir a Permissão Internacional para Dirigir (PID)?

Você deve preencher o requerimento do documento em duas vias, levar a cópia da sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) - deve estar dentro do prazo de validade -, e pagar uma taxa, que varia de acordo com o Detran de cada Estado. Por exemplo, no Piauí, o valor da taxa é de R$ 171,00.

5. Posso alugar o veículo em uma cidade e devolvê-lo em outra?

A princípio sim, mas as locadoras cobram uma taxa por conta do traslado do automóvel, quando a devolução não ocorre na mesma cidade.

A Hertz e a Movida, por exemplo, não cobram nada se a devolução for na mesma cidade, em qualquer parte do Brasil – o que ajuda bastante já que alguns aeroportos como o de Cumbica, em São Paulo, e o Galeão, no Rio, ficam longe do centro. Na Avis, se você estiver na França e Espanha, é possível retirar o veículo em uma loja e devolver em outra do mesmo país.

6. O que está incluído no valor da diária?

O valor da diária varia de acordo com o modelo do carro escolhido. As locadoras oferecem diferentes tipos de planos. Cada um deles conta com um tipo diferente de cobertura de riscos, que cobrem o carro alugado, danos corporais, danos materiais e danos morais a terceiros. O valor da diária também costuma incluir as taxa de serviço, taxas locais e impostos governamentais. Há também a opção de alugar o carro sem seguro, embora não seja recomendado. Esta última opção costuma ser escolhida por pessoas que já possuem seguros inclusos no cartão de crédito ou nas apólices internacionais. A tarifa também muda dependendo da escolha por aluguel com quilometragem livre ou com quilometragem controlada.

7. Quais os custos adicionais na hora de alugar um carro?

Na hora de alugar um carro, há também outros custos extras que são opcionais. Cobra-se, por exemplo, uma taxa diária para cada motorista adicional. Pode-se também optar pelo aluguel de GPS, cadeirinha para criança, entre outros. Há também uma taxa para devolver o carro em um local diferente do da retirada. Atrasos também são penalizados e cobra-se por hora adicional. 

8. Preciso abastecer o carro antes de devolver?

A regra geral das locadoras é entregar o carro com tanque cheio e o cliente devolver com o tanque cheio. Neste caso, não será cobrado nada extra ao final. Caso se esqueça de encher o tanque ou não tenha tempo de reabastecer, a locadora cobrará o combustível com base em uma tabela própria, muito mais cara do que o valor cobrado nos postos de gasolina.

Alguma empresas, no entanto, dão a opção de você pagar antecipadamente o combustível, ou oferecem planos de locação "all inclusive", que desobrigam o cliente de devolver com o tanque cheio.

9. O que faço em caso de problemas com o veículo, como pane elétrica ou defeito mecânico?

Você deve ligar para a central de atendimento da locadora para relatar o problema. Algumas locadoras substituem o veículo sem acréscimo de taxas e enviam guinchos e assistência mecânica ao local. Também é possível adquirir proteções adicionais no momento da locação. As tarifas variam de acordo com a cobertura e o modelo do veículo.

10. O que acontece em caso de acidentes de trânsito, furto e roubo do veículo?

Ligue para a central de atendimento da locadora e registre um boletim de ocorrência na delegacia em, no máximo, 48 horas. Quando for alugar o veículo, você também pode adquirir coberturas adicionais contra terceiros, acidentes pessoais, furto, roubo e incêndio. As tarifas variam de acordo com as seguradoras. Assim como nos seguros convencionais de carros próprios, existem as franquias. Se ocorrer algum dano muito sério, o valor máximo a ser pago será o da franquia.

11. Qual o valor da diária para alugar um veículo no Brasil?

As tarifas variam bastante, dependendo do tipo de veículo, da cidade, das proteções adicionais de seguro e dos opcionais inclusos como cadeirinha de bebê e GPS. Para exemplificar, a diária de modelos básicos custa a partir de R$ 39 na Hertz e R$ 39,90 na Localiza (para planos com quilometragem controlada e sem seguro incluso). Na Mobility é de R$ 86,90 e na Movida, a diária média é de R$ 89 (ambas com quilometragem livre, proteção e taxas inclusas).

12. Como funciona o pagamento dos pedágios?

O motorista deve sempre pagar os pedágios. Em alguns países, no entanto, algumas locadoras equipam os carros com mecanismos free flow, uma espécie de Sem Parar no Brasil, que permite que você passe livremente, cobrando os débitos posteriormente no cartão.

Fonte: IG

Um roteiro por Teresina em seu aniversário

Vista do Mirante da Ponte Estaiada

 

Para comemorar os 166 anos da capital do Piauí o blog preparou uma dica de roteiro pela cidade. Espero ajudar os teresinenses que amam a cidade a conhecer e apresentar melhor a seus visitantes a aniversariante do dia.

 

Manhã

 

Artesanato em cerâmica no Polo Cerâmico de Teresina

 

Apesar de ser uma cidade com mais de 800 mil habitantes, em Teresina acordar com o som dos pássaros ainda é possível, então curta isso. Para o café da manhã, a dica é seguir para um dos tradicionais mercados da cidade, como o do Mafuá e o da Piçarra. Aproveitar para comer um bolo frito, um cuzcuz com carne de sol ou um beiju com queijo coalho acompanhados por café ou sucos de cajá, tamarindo, bacuri, acerola ou carambola. Se preferir passar por uma padaria, procure um doce artesanal local que muitas oferecem.

Depois do café, siga para a região aonde Teresina nasceu. No Poti Velho estão atrativos históricos, culturais e naturais. Antes de seguir para o bairro, pode ser feita uma parada no Parque Lagoas do Norte com destaque para a Praça dos Orixás. Na sequência, separe um tempo para passear pelas diversas lojinhas do Polo Cerâmico. Além de ver os produtos, procure conhecer melhor o trabalho dos artesãos. Todos são simpáticos e as oficinas ficam nas próprias lojas. Nem só os ceramistas estão por lá, muitos trabalhos em madeira também estão presentes. Caso queira conhecer melhor esses trabalhos, na Rua João Isidoro França está o Centro de Produção de Arte Santeira. Bem próximo a estes pontos está a Capela de Nossa Senhora do Amparo, que é mais antiga que Teresina.

Para terminar o passeio pela região do Poti Velho, um dos principais cartões-postais da cidade é o Parque Encontro dos Rios. Tire uma foto no local em que fica perceptível a divisão das águas barrentas e agitadas do Rio Parnaíba com as águas escuras e lentas do Rio Poti. Se preferir fique pelo Restaurante Flutuante para o almoço ou procure um restaurante pela cidade para comer pratos tradicionais como panelada, sarapatel, carne de sol ou carneiro.

 

Tarde

 

Altar da Igreja de Nossa Senhora das Dores no bairro Vermelha

 

Logo depois do almoço, a verdade é que o foco do teresinense é fugir do calor. Procurar uma rede e de preferência onde haja ar-condicionado. E o melhor local turístico para pegar um vento frio é a Ponte Estaiada. Por isso, subir no seu mirante, muito bem climatizado, é um bom programa para depois do almoço.

Em seguida, seria hora de ir ao Centro, mas acho que muita coisa estará fechada por causa do feriado. As 3 praças principais de Teresina e que não podem deixar de ser visitadas são Bandeira, Pedro II e Saraiva. Na primeira, a capital nasceu e lá estão locais como o Museu do Piauí, o Mercado Central e o Palácio da Cultura, todos reformados recentemente, e a Igreja de Nossa Senhora do Amparo. Para quem curte compras tem o Shopping da Cidade.

Siga para a Praça Pedro II, aonde estão o Complexo Cultural Clube dos Diários, o Teatro 4 de Setembro e o Centro de Artesanato Mestre Dezinho. Caminhando um pouquinho mais, passeie pela Avenida Antonino Freire, a menor do mundo, onde há o Palácio de Karnak e a Igreja de São Benedito que infelizmente está fechada para reforma há algum tempo. Prolongando um pouco o passeio pela Avenida Frei Serafim estará o lindo prédio do Colégio das Irmãs.

Concluindo o roteiro pelo Centro, na Praça Saraiva estão a Catedral de Nossa Senhora das Dores, o casarão que abriga a Casa da Cultura de Teresina e o tradicional Colégio Diocesano. A 4 quadras da praça está o Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório com peças antigas e uma casa com arquitetura colonial. Para fechar o caminho pela zona central, recomendo um prolongamento até a Igreja de Nossa Senhora de Lourdes no bairro Vermelha, que tem todos os seus detalhes produzidos por artesãos santeiros em madeira do próprio bairro.

 

Arquitetura do Museu de Arte Sacra Dom Paulo Libório

 

Noite

 

O ideal é ir para um dos 2 parques mais centralizados de Teresina. O Parque da Cidadania fica no principal cruzamento da capital. Entre as avenidas Frei Serafim e a Miguel Rosa, do lado da estação ferroviária. Visitar o Museu de Arte Santeira e a antiga casa é importante. Já o Parque Nova Poticabana fica a beira do Rio Poti e é mais para aqueles que gostam de esportes. Corrida ou caminhada, patins, skate e bicicleta são algumas pedidas.

Depois desse passeio, tome um banho para se refrescar, se arrume e curta a noite no Polo Gastronômico de Teresina. A diversidade de restaurantes e bares nos tradicionais bairros do Jóquei, Ininga e São Cristovão se completam com atrações musicais para fechar 1 dia de visita pela capital do Piauí.

 

Como se precaver dos males da altitude em viagens

Machu Pichu é um dos destinos mais famosos que precisam ter um preparo físico

Soroche, também conhecido como o mal de altitude, é o efeito que sentimos quando viajamos para um lugar muito mais elevado do que onde estamos acostumados a viver. Esse desconforto pode ser sentido em destinos da América do Sul, como Machu Picchu, Lago Titicaca, Vale del Colca, Atacama e o Salar da Bolívia. Mas como amenizar os efeitos do mal de altitude?

Regra de ouro:  aclimatação
Se até jogador de futebol sente a altitude quando vai jogar em cidades muito acima do nível do mar, por que nós, atletas de final de semana, não sentiríamos? Por isso, a aclimatação é muito importante. O melhor conselho que eu posso dar é: vá com calma e reserve o primeiro dia de viagem apenas para descansar. Isso mesmo: nada de passeios corridos, atividades de aventura ou qualquer outro tipo de programa que exija esforço físico e, literalmente, tome muito do seu fôlego.

Esses momentos de descanso são muito importantes para que seu corpo vá se acostumando com essas novas condições externas. Caminhe devagar, sem pressa, para não sentir falta de ar.

Respeite os limites do seu corpo

O nosso corpo costuma nos dar sinais claros de como ele está se sentindo. Aos primeiros sintomas de falta de ar, dor de cabeça ou no peito, é preciso parar, descansar, se hidratar e só depois continuar o passeio. Não tente forçar seus limites em lugares de altitude muito elevada; isso pode só reforçar os sintomas do soroche. Em casos extremos, não deixe de consultar um médico local ou pedir orientação na recepção do seu hotel. Alguns hotéis costumam até oferecer balões de oxigênio para hóspedes que sentem os efeitos da altitude. De qualquer forma, é indispensável viajar sempre com o seu seguro viagem em dia.

Cuidado com comida e bebida

Alimentos muito pesados podem acentuar os desconfortos causados pelo soroche, assim como o excesso de bebidas alcoólicas. Os sinais do álcool ficam muito mais fortes quando o consumimos em lugares elevados. Portanto, pegue leve, principalmente nos primeiros dias da viagem, quando seu corpo ainda está se habituando às novas condições.

Cardíacos ou idosos devem evitar destinos muito altos?

De maneira alguma. A dica é consultar um médico de confiança antes da viagem e fazer um check-up ou pedir orientações adequadas quanto à medicação correta em casos de mal estar. Lembre-se: a automedicação nunca é indicada.

Hidratação, folhas e chá de coca

Mesmo se as temperaturas estiverem muito baixas, se manter hidratado é fundamental para evitar que esses sintomas apareçam. Outra dica infalível, porém de gosto muito amargo, é tomar o famoso chá de coca ou mascar as folhas da erva. Isso realmente ajuda, mas serve apenas como paliativo. Também não deixe de se alimentar regularmente. Pular refeições pode prejudicar o bom funcionamento do seu organismo.

 

Fonte: Expedia

Argentina passa a ter vôos domésticos a partir de R$25,00

Com o objetivo de fazer com que "aqueles que antes não podiam voar, porque não achavam [o preço] acessível, sejam capazes de fazê-lo", o governo nacional da Argentina publicou nesta semana a resolução 656/2018 em seu Diário Oficial da União, permitindo que empresas ofereçam bilhetes abaixo da taxa mínima de referência, para voos domésticos de ida e volta, desde que comprados com 30 dias de antecedência.

Em comunicado oficial do governo, o ministro de Transportes, Guillermo Dietrich, explicou que a medida, que teve início ontem (1), "gera uma redução de preços para que mais argentinos possam voar no país. Os passageiros encontrarão melhores valores, pois as aéreas podem aumentar as promoções em tempos de baixa temporada e em voos com baixa ocupação".

GUERRA DE TARIFAS
O efeito mais sentido até o momento, porém, é uma guerra de ofertas entre as companhias argentinas, já que o preço mínimo, antes determinado pelo governo, foi descartado.

A companhia low cost Fly Bondi, por exemplo, reduziu os preços de ida e volta entre Buenos Aires e Bariloche para US$ 7, ou 199 pesos na moeda local - ofertas já está esgotadas, mas outras por US$ 9,07 (249 pesos argentinos) ainda são vistas na página de entrada do site. A Latam Argentina também ofereceu descontos, com voos Buenos Aires-Córdoba partindo de US$ 17 (449 pesos) por trecho.

Na Aerolíneas Argentinas, uma das maiores do país, são vistas ofertas a partir de US$ 18,17 (499 pesos argentinos) por trecho - a promoção começou à meia noite do dia 1 de agosto, quarta-feira.

O site Clarin apontou que, nas primeiras dez horas de promoção, foram vendidas 5,4 mil passagens apenas da Aerolíneas, recorde para aérea para o período em que a média é de apenas 700 bilhetes vendidos. O site da companhia chegou a ficar fora do ar, já que o número de usuários teria superado os 56 mil de uma vez - limite suportado pela página.

Fonte: Panrotas

Rally dos Sertões passará por São Raimundo Nonato no final do mês

A cidade de São Raimundo Nonato recebe o Rally dos Sertões no dia 23 de agosto. A caravana da 26ª edição da competição, formada por cerca de 1.700 pessoas, chegará na cidade por volta das 12h30, na Antiga Pista do Aeroporto.

A prova acontece de 18 a 25 de agosto entre Goiânia e Fortaleza passando pelos estados de Goiás, Bahia, Piauí e Ceará. Ao todo, a disputa terá 3.607 quilômetros entre trechos cronometrados e deslocamentos.

O público em São Raimundo Nonato poderá acompanhar de perto uma das maiores provas off-road do mundo, que reúne os melhores pilotos da atualidade nas categorias Carros, Motos, Quadriciclos e UTVs (espécie de buggy), além do Rally de Regularidade e as Expedições.

A cidade ficará em festa com o colorido dos veículos de competição. Acompanhar a chegada do rali, com a passagem das máquinas, será diversão garantida para toda a família. “Estamos muito felizes em receber o Rally dos Sertões em São Raimundo Nonato, ainda mais por este ano ter como tema “De volta as origens”, que remete à Serra da Capivara, berço do homem americano. É um evento que chama a atenção pela tradição. Os pilotos e equipes que ainda não conhecem nossa região, vão ter essa oportunidade. É uma forma de movimentar o turismo e mostrar um pouco da nossa cultura”, diz a prefeita Carmelita Castro.

Após a passagem por São Raimundo Nonato a caravana do Rally dos Sertões segue para Juazeiro do Norte (CE) até chegar em Fortaleza (CE). “É um evento que movimenta cada dia uma cidade. Em todos esses anos já passamos por diversos lugares de Norte a Sul do país e sempre somos bem recebidos. Tenho certeza que tanto os competidores quanto o público vão gostar de fazer parte da história desta edição”, completa Marcos Moraes, diretor-geral do Rally dos Sertões.

O Rally dos Sertões é organizado pela Dunas Race e tem patrocínio da Mitsubishi, Honda, Divino Fogão e Caixa. Apoio institucional: Detran Goiás, Estado de Goiás, Secretaria de Turismo de Fortaleza, Prefeitura de Fortaleza e Conselho Nacional do SESI. Apoio: Cartões ELO, Fox Sports, Truckvan, S.A.S. Brasil, Infraero, Vigor, Fotop, Arco Media, 99 e Jovem Pan Goiânia e Fortaleza.

Fonte: saoraimundo.com e foto Marcelo Machado/Vipcom

Vale a pena viajar apenas com o seguro do cartão?

Toda vez que arrumo as malas, tenho a tranquilidade de saber que estou prevenindo no caso de incidentes. E é para ter essa tranquilidade que eu sempre aconselho a contratar um seguro, mesmo que o país de destino não exija. Mas, e o seguro viagem do cartão de crédito, vale a pena?

Se você tem um cartão de crédito com seguro viagem sem custo, o mais importante é conferir os detalhes da cobertura oferecida: alguns deles, por exemplo, não cobrem extravio de bagagem. Então, você pode acabar ficando no prejuízo.

Além disso, na maioria das vezes, para ter direito ao seguro viagem do cartão a passagem deve ter sido comprada usando o cartão. E, também, a sua permanência no exterior deve ser de, no máximo, 30 dias. Ou seja, quem vai fazer um intercâmbio nos Estados Unidos ou quem vai mochilar pela Europa por mais tempo tem que contratar o serviço com uma seguradora particular.

Se você escolher usar o seguro viagem do cartão de crédito, seja pelo preço ou pela comodidade, também é preciso se atentar para o tipo de atividade que vai fazer e qual o seu perfil. Algumas empresas não têm cobertura para quem vai fazer esportes radicais ou para grávidas que apresentarem complicações durante a viagem, por exemplo.

Veja aqui como contratar um seguro viagem 

Não vai usar o seguro viagem do cartão?

Se depois de verificar todas essas questões, você entender que o seguro viagem do cartão não é interessante, faça uma cotação com as seguradoras e contrate um seguro particular. Só não viaje sem estar segurado: você faz ideia de quanto custa um atendimento médico de urgência no exterior? Com certeza, muito mais do que o seguro.

Eu uso a Seguros Promo para fazer a comparação entre diversos serviços e escolho a cobertura e o preço que achar melhor. Muitas vezes, a empresa de cartão de crédito oferece bons preços, mas com menor cobertura caso você não seja de bandeira superior, como platinum e black.

De qualquer forma, se você optar pela seguradora especializada em viagens, não deixe de entrar em contato com a empresa do cartão avisando a data e destino da viagem para liberar seu cartão para compras internacionais.

Espero que, depois dessas dicas, você não tenha mais dúvidas de que contratar um seguro viagem é a melhor escolha, porque você pode até economizar na passagem e na hospedagem, mas com saúde não se brinca.

 

Fonte: Blog Pé na Estrada

Como viajar de trem pela Europa

Viajar de trem pela Europa é uma das coisas que mais nos aproxima do modo de vida local quando viajamos pelos países do velho continente. Assumo o risco de dizer que se você não fizer um trechinho que seja de trem na Europa, alguma coisa faltou na lista de experiências da sua viagem.

E por esse meio de transporte não fazer parte da nossa rotina em grandes deslocamentos pelo Brasil e na América Latina, muitas dúvidas podem surgir. Pensando nisso, montei esse guia, com base em tudo que eu aprendi para acertar na compra dos meus bilhetes de trem para viajar pela Europa, com zero dor de cabeça.

Neste post você verá:

- Quando é vantagem se deslocar de trem na Europa;
- Como descobrir se o trecho desejado é coberto por uma linha de trem;
- Como comprar as passagens;
- Qual a antecedência ideal para compra;
- Como utilizar trens low cost;
- Se compensa comprar um passe de trem para utilizar em vários países.

Quando o trem é vantagem na Europa?

Preço | Se você é um ser humano especial que consegue passar duas semanas na Europa com apenas os 10 Kg de bagagem permitida pelas aéreas low cost, na quase totalidade dos casos o bilhete de trem perde em termos de preço para tarifa básica (aquela que mal te dá direito a ir sentado na classe econômica, podendo levar apenas a bagagem de mão com peso de 10 Kg e medidas pré-definidas pela cia. aérea) de cias como as famosas Ryanair, Easy Jet e Vueling.

Sendo você um ser humano normal, sem esse poder especial, há mais competitividade entre as tarifas de trem e avião na Europa, e o melhor preço vai depender mais da antecedência com que a passagem é comprada.

Vale ressaltar que ir com uma mala mais folgada, não significa nem de longe ir com uma mala super pesada, que vai te obrigar a usar táxi toda vez que for se locomover com ela, já que subir e descer escadas de estações de trem e metrô, e ônibus de aeroporto lotado na hora do rush, não combina nada com 23/32 Kg de bagagem. Vá folgado, mas vá leve e garanta a economia ao utilizar o ótimo sistema de transporte público das grandes cidades européias.

Tempo | A conta é simples. Toda vez que o tempo de viagem de trem for menor que a de avião somada com o tempo dos deslocamentos hotel/aeroporto de saída, aeroporto de chegada/hotel novo, mais o tempo de espera no aeroporto antes da decolagem, mais o tempo para pegar a bagagem no novo destino, a melhor opção será o trem. Já que o tempo também é uma moeda importante da sua viagem.

Essa conta já vem toda pronta quando você faz a pesquisa no site GoEuro (em Português “de Portugal”), que te dá a comparação de tarifas e tempo gasto para se deslocar entre quaisquer cidades da Europa, seja de trem, avião, ônibus ou carro, respectivamente quando for possível utilizar cada um.

Praticidade | Uma das coisas que eu mais aprecio no trem, além do charme e da modernidade, é você não perder tempo para fazer check-in (salvo raras exceções), despachar bagagem e ter que ficar esperando. Você chega uns 20/30 minutos antes pra se localizar na estação, o trem para na plataforma quase já na hora de sair, você entra no seu vagão, coloca a sua mala no rack (para viajar tranquilo, é legal levar uma correntinha e um cadeado para prender a sua mala na prateleira) ou no bagageiro superior, acha seu assento e vai curtindo a viagem até o seu destino.

Por falar em destino, de trem você vai direto do centro de uma cidade até o centro da outra. Ou seja, se hospedando próximo das estações de trem, você não gasta nem tempo e muito menos dinheiro com transporte.

Por falar em bagagem… | Não há limite de bagagem muito bem estabelecido na maioria da cias de trem européias, com exceção da Renfe (Espanha – máximo de três volumes de no máximo 85 x 55 x 35 cm e a soma dos três não deve superar 25 Kg) e da Eurostar (Dois volumes de no máximo 85 cm de altura, mais pequena bolsa de mão).

Dentro dos trens há bastante espaço para as bagagens. Há racks próximos às entradas, e bagageiro na parte superior dos vagões. Em alguns trens também há espaço entre os assentos para guardá-las. A responsabilidade pela segurança das bagagens é 100% do passageiro, então vale a pena identificar e prender as suas nos racks.

Mesmo com essa liberdade toda, lembre-se que estações de trem são sinônimos de escadarias, baldeações rapidíssimas e a responsabilidade por carregar a bagagem é toda sua (em raros casos há carrinhos).

Por falar em check-in… | Só é realizado pela Renfe, nos trens de alta velocidade e pela Eurostar. Por mais que sejam processos bem mais simples que o check in dos aeroportos, para essas cias é legal chegar com uma horinha de antecedência sim, pra não arriscar.
Como os países do Reino Unido não fazem parte do Tratado Schengen, também há o processo de imigração após o trem cruzar a fronteira.

Em quais sites pesquisar se há passagens de trem para o meu trecho?

Os melhores sites para pesquisar por passagens de trem na Europa são o GoEuro e o Rail Europe. O GoEuro, além de informar se existe a possibilidade de viajar de trem entre as cidades do seu interesse, também apresenta um quadro comparativo de preço e tempo se você fosse de avião, ou ônibus. Tudo isso em Português.
Clicando na opção que seja a melhor pra você, você é redirecionado para o site da companhia que irá prover o seu transporte, com o site em idioma local, com algumas outras opções de idiomas europeus.

Já o Rail Europe é um site dedicado somente à informações sobre passagens para viajar de trem na Europa, e traz o processo todo, da pesquisa à compra, em Português, facilitando a vida de quem não quer se complicar por causa do idioma. O site cobra taxa de emissão de 10 Euros por passagem.

Como comprar passagens de trem na Europa?

Comprar os bilhetes de trem para viajar pela Europa direto nos sites da cias que operam no país de origem é disparado a forma mais barata, já que não há taxa de reserva. O único inconveniente é que para quem não domina o inglês, nem todos os sites terão um idioma amigável, exceto o de Portugal, por razões óbvias, e os que dão a opção de versões em espanhol, pra quem dá pelo menos aquela arranhada.

Se você prefere não arriscar, no Rail Europe você realiza todo o processo de compra em Português, mas há incidência da taxa de serviço de 10 euros. Vale pela tranquilidade se você não se sentir à vontade de fazer o processo todo em outro idioma.

Em qualquer uma das opções, opte por receber o e-ticket no seu e-mail para imprimir. Em boa parte dos casos, há a possibilidade de receber as suas passagens em casa, mas depender dos correios aqui no Brasil para receber até as contas tem sido sofrível. Não arrisque.

Quando eu encontro as tarifas mais baratas?

Normalmente as empresas disponibilizam as passagens para venda com 60 a 90 dias de antecedência, variando de um país para outro, e as tarifas mais baratas são de quem chega primeiro, já que aumentam os preços conforme a disponibilidade de assentos diminui.

De um mês para o outro pode variar até 50 euros.

Existe trem “low cost“? Como funcionam?

Sim, eles já existem! Clicando aqui, você tem acesso à um post que simplesmente esgota 99% do assunto, escrito pelo Ricardo Freire, o guru brasileiro dos blogs de viagem.

“Aquele 1%” fica por conta da train1euro.fr que opera apenas em cidades do sul da França, e vende passagens de trem à 1 euro, para explorar cidades da região de Languedoc-Rossillon, à beira do Mar Mediterrâneo e próxima da fronteira com a Espanha, onde fica a famosa Montpellier. 

Vale a pena comprar um passe de trem na Europa?

Vamos ao tópico mais polêmico do assunto: Os passes de trem europeus. Mas já adianto a resposta: raramente, beirando o não absoluto. Mas parafraseando o poeta, “mas aquele 1% é…” importante de ser mencionado. Então senta que lá vem textão!
Começo explicando os porquês de os passes não serem vantajosos, na maioria dos casos.

Pra começar, eles são caros e dificilmente você vai conseguir ter o retorno do valor investido numa única viagem à Europa. E como já dissemos em parágrafos anteriores, nem sempre o deslocamento mais inteligente será o de trem, dado que qualquer viagem de trem que dure mais que 5 ou 6 horas, já perdeu o posto de melhor opção frente às aéreas low cost, que te levarão mais rápido e mais barato (mesmo se optar pela tarifa econômica com direito a despachar bagagem) ao seu destino.

Tem também o caso do cara que comprou o passe e achou que absolutamente tudo estava resolvido. Ledo engano, jovem! Ledo engano! Sabe aquele trem de altíssima velocidade, que faz você chegar em pouquíssimas horas no seu destino? Você ainda vai pagar para reservar o seu assento nele. Passagens em alta temporada? Novamente vai pagar pela reserva. Trem noturno para economizar na hospedagem? Novamente as taxas de reserva. Só vai passear de Eurostar entre Paris e Londres se comprar separado também.

Resumindo, fica difícil de essa conta fechar, e fechar bem pro seu bolso. E é exatamente isso que você terá que fazer para avaliar se, caso você não se encaixe em nenhuma das possibilidades que eu citei, um passe ainda seja vantagem pra você: CONTAS!

Uma vez que você fez o trabalho de casa e já planejou todos os deslocamentos da sua viagem e já sabe em quais trechos o trem será a melhor opção, aí sim veja se há algum passe (veja todos os tipos aqui) que cubra as suas necessidades por um preço menor que a soma dos bilhetes comprados ponto a ponto, separadamente e considerando as taxas de reserva que eventualmente você tenha que desembolsar.

O outro caso em que pode ser vantagem é o de quem foi pra Europa passar uns dias e deseja ter toda a flexibilidade do mundo pra ir decidindo no meio do caminho para onde quer ir, bolar pit stops entre um trecho e outro. Esse nível de flexibilidade só é possível com um passe mesmo.

O melhor site para pesquisar por passes de trem na europa é o Eurail, que é o operador oficial de passes de trens dos países participantes do Tratado Schengen, e também tem versão em português.

Fonte: Blog Uma Esquina

Inaugurado vôo da Copa Airlines em Fortaleza

 
A Copa Airlines iniciou oficialmente suas operações em Fortaleza na noite da última quinta-feira (18). O boeing 737-800 da companhia panamenha pousou na pista do Aeroporto Internacional de Fortaleza por volta das 23h50, inaugurando a rota. O voo CM343 ligará a Cidade do Panamá à capital cearense duas vezes por semana, quartas e domingos, com partidas às 15h30, no horário local, e chegada às 0h20. Já a volta será às segundas e quintas às 1h25, chegado no Panamá às 6h14, horário local.
 
Com capacidade para 160 passageiros, sendo 16 em classe executiva e 144 em econômico, o novo voo abre operações com uma taxa de 80% de ocupação e uma expectativa de crescimento.
 
“É uma operação que a gente inicia com muita expectativa. Começamos com 80% de taxa de ocupação, superpositiva para o primeiro voo. Agora é trabalhar o trade e o consumidor final para que de fato todos conheçam nosso produto e a nossa oferta e que a gente aumente as frequências em um futuro próximo”, destaca o gerente geral da Copa Airlines no Brasil, Emerson Sanglard, que veio a bordo do voo inaugural.
 
Fortaleza é oitavo destino da Copa no Brasil. O nono será Salvador, que contará com a nova rota a partir do próximo dia 24. O número faz da aérea panamenha a segunda empresa internacional com maior operação no Brasil, atrás apenas da TAP. O número também reposiciona o Brasil como segundo país com o maior número de destinos operados pela Copa Airlines, atrás apenas dos estados Unidos, com 13.
 
“O Brasil é o segundo maior mercado para a companhia, abaixo apenas dos Estados Unidos, então é uma operação robusta. Comparativamente falando, somos a segunda maior companhia internacional no Brasil, perdendo apenas para a TAP em número de cidades e frequências. Essas novas operações consolidam nossa presença no Brasil e fortalecem as nossas expectativas em relação ao futuro do país e da economia”, completa o executivo.
 
O início das operações contou com a presença de autoridades locais, executivos da companhia é uma recepção calorosa, com o trio Os Muricis tocando forró pé de serra e com a humorista local Aurineide Camurupim interagindo com os passageiros.
 
Fortaleza tornou-se o 77º destino da companhia. Até o fim do ano serão 80, com o início das operações em Salvador, este mês, e Porto Vallarta, no México, e Salta na Argentina, em dezembro.
 
O novo voo da Copa Airlines consolida ainda mais a expansão de malha aérea que vem posicionando o Ceará como um dos principais destinos em número de rotas internacionais. Com esta inauguração, Fortaleza passa a contar com voos para 12 destinos internacionais, sendo seis deles captados apenas no último ano. Para a Fraport, administradora do aeroporto, este ganho de conectividade pode aumentar ainda mais.
 
“É impressionante se considerarmos o número de frequências internacionais que trouxemos para Fortaleza em um ano. Nós entendemos que este é apenas o começo. Queremos desenvolver este aeroporto como um hub e atrair novas companhias, além de aumentar a participação das companhias que já atuam aqui.”, explica Sabine Trenk, diretora de operações e comercial da Fraport.
 
E as expectativas não são grandes só por parte da operação aeroportuária, mas de toda a administração estadual. De acordo com secretária adjunta de Turismo do Ceará, Denise Carrá, a expectativa é dobrar o fluxo de turistas no estado. “A gente vem consolidando o Ceará nesta posição estratégica no Brasil, não só em relação os voos, mas a investimentos também. Qualquer estimativa é sempre muito difícil, mas nós esperamos dobrar o número de turistas nos próximos cinco anos”, afirma.

Guia dos festivais de julho no Piauí. Eventos, locais, atrações e mais

Projeções na Pedra Furada na Serra da Capivara em 2017. Foto: Joaquim Neto

O mês de julho tem uma programação recheada por diversas cidades do Piauí. Grandes eventos irão ocorrer por todo o estado com atrações musicais de renome e movimentando as cidades turísticas. O blog separou os principais e fez um guia. Aproveite e curta pelo menos um deles, que é certeza de férias bem aproveitadas.

Ópera Serra da Capivara – São Raimundo Nonato e Coronel José Dias

A Ópera é um ato artístico realizado no mais famoso cartão postal da Serra da Capivara. A Pedra Furada recebe música, dança e um espetáculo audiovisual que impressiona. O evento também acontece com apresentações nos centros das cidades. Infelizmente, todos os ingressos para o anfiteatro no parque já foram adquiridos.

Quando: 16 a 21 de julho

Principais atrações musicais: Tony Garrido, Academia da Berlinda, Roraima e Batuque Elétrico

Atrações turísticas: Parque Nacional Serra da Capivara e Museu do Homem Americano

Hospedagens (Clique no link)

Como chegar: Fica a 520km de Teresina. De ônibus as opções são as empresas Lider e Transpiauí. Como a viagem é longa, lembre-se sempre de fazer uma parada. Oeiras, Floriano e Amarante são opções.

 

Pirifolia – Piripiri

Talvez seja a micareta mais tradicional do Piauí na atualidade. O evento manteve a tradição de grande público correndo atrás do trio e também consegue misturar o axé music com outros ritmos da moda como o sertanejo e o forró.

Quando: 13 a 15 de julho

Principais atrações musicais: Wesley Safadão e É o Tchan

Atrações turísticas: Parque Nacional Sete Cidades, Açude Caldeirão e Centro Histórico

Hospedagens (Clique no link)

Como chegar: A 163km de Teresina, Piripiri fica entre Teresina e o litoral. De ônibus, as empresas Guanabara, Itapemirim e Barroso fazem as linhas. De carro, em cerca de 2 horas se chega à cidade.

 

Praia de Verão do Teresina Shopping – Teresina

Durante todo o mês das férias, o shopping mais antigo de Teresina oferece a estrutura da Praia de Verão no seu estacionamento. Atividades esportivas, barracas de comida e shows fazem parte da programação.

Quando: 01 a 31 de julho

Principais atrações musicais: Todos os dias com atrações locais

Atrações Turísticas: Ponte Estaiada, Encontro dos Rios, Zoobotânico, Parques, Centro Histórico e Culinárias

Hospedagens (Clique no link)

 

Festival do Vento – Luís Correia

Praia do Macabá receberá um grande evento pela primeira vez. Foto: Raiane Lobão

O objetivo do 1º Festival do Vento é marcar o início do período que o litoral piauiense tem os ventos mais propícios para os esportes que usam esse elemento natural. A intenção é utilizar a Praia do Macapá para criar uma atmosfera ecocultural que una diversas tribos.

Quando: 28 de julho

Atrações Musicais: Cool Keeds, Cabessativa, DJ Davi Bandeira e Luis Paulo Cochá

Atrações Turísticas: Litoral Piauiense

Hospedagens em Luís Correia e Hospedagens em Barra Grande

Como chegar: O evento irá acontecer na Praia do Macapá que fica bem próxima ao vilarejo de Barra Grande (395km de Teresina) e a Luís Correia (350km de Teresina). A Guanabara chega até essa última, enquanto a Itapemirim e a Barroso vão até Parnaíba, que fica bem próxima às 2 cidades. No dia do evento haverá transfer saindo da Praia do Coqueiro e de Barra Grande.

 

Canyon Fest Poti – Castelo do Piauí

Canyon Fest Poty promove o atrativo que é um dos com maior potencial do estado. Foto: Juscelino Reis

O evento já é tradicional na cidade. Apesar de ser a segunda edição com esse nome, o antigo Festival da Cachaça já era um dos festivais que faziam parte do calendário piauiense. Grandes artistas se apresentam gratuitamente a noite na praça e passeios pelos diversos atrativos durante o dia.

Quando: 27 a 28 de julho

Principais atrações musicais: Roberta Miranda, Alexandre Pires, Tony Garrido e Solange Almeida

Atrações Turísticas: Canyon do Rio Poty, Parque Municipal da Pedra do Castelo, Pico dos Andrés e Cachaça Mangueira

Hospedagem (Clique no link)

Como chegar: A apenas 190km de Teresina, Castelo é opção para viagem rápida. Descansando para comer em Campo Maior a viagem fica ainda mais completa. Para quem vai de ônibus a opção é procurar a empresa Furtado.

 

Delta Férias – Parnaíba

A Prefeitura de Parnaíba preparou uma programação que mistura esporte, cultura, homenagens e feiras em diversos pontos na cidade. Praças históricas, praia e ginásios serão ocupados com uma larga programação durante todo o mês.

Quando: 09 a 31 de julho

Atrações: Confira a programação no site da Prefeitura de Parnaíba

Atrações Turísticas: Litoral Piauiense e Centro Histórico de Parnaíba

Hospedagem (Clique no link)

Como chegar: A 340km de Teresina, ir a Parnaíba é uma viagem tranquila. Com excelentes pontos de parada como Campo Maior, Piripiri e Piracuruca o trecho é corriqueiramente feito pelos teresinenses e com excelente estrutura. De ônibus Guanabara, Barroso e Itapemirim seguem até o litoral.

 

Festival do Peixe – Esperantina

Quando: 26 a 29 de julho

Principais atrações musicais: Luan Santana e Damares

Atração Turística: Cachoeira do Urubu e Rio Longá

Hospedagem (Clique no link)

Como chegar: Esperantina fica a 190km de Teresina. Faz parte da Rota das Águas e no caminho cidades como José de Freitas, Barras e Batalha são opções de parada. De ônibus quem oferece é a Fretur.

 

 

 

 

6 dicas para curtir o friozinho de julho perto de Teresina

Sítio Pinheiros é uma das opções de hospedagem na Chapada do Araripe. Foto: Divulgação

O mês de julho é um período importante para as viagens, afinal é o mês das férias. Mas existe um outro fator que poucos piauienses percebem e acabam deixando de aproveitar uma excelente oportunidade. Julho é o um dos meses mais frios na região, sendo assim, perfeito para curtir baixas temperaturas nas serras próximas a Teresina e outras grandes cidades como Picos, Piripiri e Parnaíba. O blog separou 6 regiões para aproveitar as noites frias deste mês.

Serra da Ibiapaba

Urubu Ecoparque em Guaraciaba do Norte. Cidade mais alta da Serra da Ibiapaba. Foto: Divulgação

Vamos começar pelo clássico para os teresinenses. Existem vários destinos tradicionais na serra que fica entre a capital do Piauí e Fortaleza. Os principais seriam Tianguá e seu Sítio do Bosco, Ubajara e seu Parque Nacional e a cidade histórica de Viçosa. São excelentes opções que são bastante conhecidas e oferecem passeios para crianças, casais que buscam um clima romântico e aventureiros. Além dessas cidades, vale destacar Guaraciaba do Norte, cidade que é a mais alta da região, possui o hotel fazenda que é considerado o melhor do Nordeste e que tem a 3ª tirolesa mais alta do Brasil.

 

Serra dos Matões

Um chalé em Pedro II no mês de julho idela para clima romântico e base para aventuras. Foto: Divulgação

Passou o Festival de Inverno de Pedro II mas os atrativos da cidade não acabaram. O frio está apenas começando e apesar de o evento acontecer tradicionalmente na primeira semana de junho, agora que está no melhor mês para curtir as temperaturas mais baixas. A dica é curtir as cachoeiras, se hospedar em um dos chalés no alto da Serra, aproveitar trilhas, bares e restaurantes da cidade. Procure um guia associado à Acontur (86994180785) para aproveitar melhor e quem sabe descobrir novas aventuras.

 

Serra da Meruoca

Um pouquinho depois da Serra da Ibiapaba está a Serra da Meruoca. Quando o viajante está chegando a Sobral vê uma grande formação rochosa à sua esquerda, este é o destino que estamos falando. Em cima dela está a cidade de Meruoca, com diversos olhos d’agua, pequenas cachoeiras e temperaturas que variam o ano inteiro entre 23ºC e 16ºC. Parque aquático, trilhas e clima romântico são algumas opções para quem passa alguns dias na região. Destaque também para a vista do Talhado.

Vista do Talhado impressiona o visitante na Serra da Meruoca. Foto: Google Images

 

Serra da Capivara

Não, a Serra da Capivara não está na lista apenas por ter “serra” no nome. A região semiárida é conhecida por ter altas temperaturas durante o dia, mas dar uma aliviada a noite. E em julho é o mês que o termômetro varia entre 32ºC e 17ºC. As madrugadas são mais frias, sendo uma possibilidade para quem quer curtir o Parque Nacional durante as manhãs e quando for descansar em São Raimundo Nonato ou Coronel José Dias poder passear pelas cidades, bares e restaurantes com um clima mais ameno do que no resto do ano e sem chuva. Além disso, a Ópera Serra da Capivara acontece entre os dias 23 e 29 deste mês.

De manhã o calor não descansa, mas as noites de julho são agradáveis na Serra da Capivara. Foto: FHUMDHAM

 

Chapada do Araripe

Umas das 6 chapadas brasileiras, a Chapada do Araripe compreende áreas dos estados de Piauí, Ceará e Pernambuco. Os principais destinos estão no Ceará e a melhor infraestrutura também. A principal cidade é Juazeiro do Norte, mas se destacam também cidades como Crato, Nova Olinda, Barbalha e Exú. Para enumerar os atrativos seria necessário um texto apenas para essa região, mas é possível dizer que existem atividades para todas as idades e perfis possíveis. Para aventureiros pode-se destacar o maior Single Track de bicicleta do Brasil em meio à floresta, para famílias existem os espaços religiosos para os mais idosos e os parques aquáticos para as crianças, para casais existem pousadas românticas no alto da chapada e para todo mundo existem os geossítios do Geopark Araripe, que está sob os auspícios da Unesco por ser um dos lugares mais importantes do mundo para contar a história do planeta.

 

Serra das Almas

Vista da Serra da Ibiapaba é um dos atrativos na Serra das Almas. Foto: Associação Caatinga

Esse é um atrativo dos mais recentes da região. É uma reserva particular de pouco mais de 6 mil hectares que fica nos municípios de Crateús no Ceará e Buriti dos Montes no Piauí. Quem administra o local é a Associação Caatinga que mantém a fauna e a flora intactas e ainda desenvolve tecnologias sociais para ajudar no desenvolvimento sustentável das comunidades. Para os visitantes existem pequenos centros para alojamento e algumas trilhas pela reserva.

 

 

Posts anteriores