Cidadeverde.com

Conheça o roteiro dos famosos na Chapada dos Veadeiros

Sabe o que Ellen Roche, Thaila Ayala e Mônica Iozzi têm em comum, além de serem celebridades da TV? Todas já se renderam às belezas naturais da Chapada dos Veadeiros, em Goiás.

E é fácil de compreender por que muitos famosos escolhem a região quando querem fugir dos agitos dos grandes centros urbanos e investir num contato maior com a natureza e a paz interior.

Mas, afinal, o que os famosos gostam de fazer quando estão no Parque Nacional Chapada dos Veadeiros? Separamos um roteiro com alguns dos lugares preferidos das celebridades que optam por passar uma temporada em meio às espécies nativas e às inúmeras cachoeiras da região. Confira abaixo:

Cachoeira Santa Bárbara

Localizada em Cavalcante (GO), a Cachoeira Santa Bárbara merece atenção especial na Chapada. Tanto ela quanto a Capivara --outra linda cachoeira do local-- são grandes patrimônios do cerrado brasileiro graças às suas águas turquesas espetaculares. As duas maravilhas são protegidas pelo Quilombo Kalunga, que controla o acesso de pessoas e desenvolve o turismo sustentável.

Para chegar até a Santa Bárbara é preciso percorrer, após Cavalcante, 25 km até a comunidade kalunga Engenho II. Quando chegar na comunidade é necessário ir até o CAT (Centro de Atendimento ao Turista) para contratar um guia que o levará até as quedas. Da comunidade até a cachoeira são mais 6 km de distância. Você pode ir mais 1 km de carro e percorrer os outros 5 a pé. Quem não tiver preparo ou animo para chegar até a atração a pé tem duas opções: ir de 4×4 para estacionar bem próximo a cachoeira ou contratar um serviço de transporte oferecido no local.

Vale da Lua

O Vale da Lua merece atenção especial. É uma região peculiar e cheia de mistérios. O atrativo abriga inúmeras formações rochosas que foram esculpidas por milhares de anos pelo Rio São Miguel, que lembram o território lunar. Para chegar ao Vale da Lua, é necessário fazer uma trilha de fácil acesso, percorrendo apenas 600 metros.

A atração fica próxima à Vila de São Jorge, são apenas 11km pela estrada principal da Chapada (GO-239) até uma pequena estrada de terra contornada por árvores do lado oposto ao parque nacional, que dá acesso a recepção. Paga-se uma pequena taxa na entrada para manutenção do local, mas não são necessários guias locais.

Almécegas

As cachoeiras Almécegas I e II estão localizadas entre a cidade de Alto Paraíso (GO) e a Vila de São Jorge. As duas quedas d’água estão entre as principais atrações da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Situadas dentro da Fazenda São Bento, é necessário pagar uma taxa para conhecer as cachoeiras. Há também a possibilidade de se hospedar na pousada Inácia, que também dá acesso ao local e não cobra o acesso. A hospedagem é reduto de famosos, que não deixam de lado o conforto, apesar da viagem de aventura.

É preciso pegar uma estrada de aproximadamente 3 km (é possível fazer de carro ou a pé). Depois de estacionar o carro são mais 1,5km de trilha bem sinalizada com placas até a cachoeira Almécegas I. A queda d’água despenca em uma altura de 45 metros em forma de véu de noiva em uma piscina de águas verdes. O lugar é perfeito para a prática de rapel.

Cachoeira do Doutor e Gabi

Localizadas próximas de Alto Paraíso, as duas quedas d’água estão dentro da propriedade da pousada Inácia e são praticamente exclusivas, sem acesso do grande público. São cachoeiras com acesso rápido, a apenas 5 minutos dos chalés do hotel boutique, que ainda oferece um serviço exclusivo de atendimento do restaurante L’Alcofa. O local é aberto tanto para hóspedes quanto para clientes do restaurante contemporâneo.

Há possibilidade, por exemplo, de se optar por serviço exclusivo nas águas, onde a simpática equipe do local serve inúmeras bebidas, incluindo champanhe para os mais exigentes. O local ainda oferece spa de massagens e piscina aquecida para quem prefere um pouco mais de conforto.

Cataratas dos Couros

 As Cataratas dos Couros são formadas de cachoeiras, poços e  corredeiras. É destino certo para ecoturistas e amantes de viagem outdoor. O local possui uma sequência surpreendente de quedas que forma paisagens pra lá de cinematográficas. Saindo de Alto Paraíso, são 16 km de asfalto e depois mais 35 km de terra. Para a aventura, contratar uma agência local ou guia da região é uma boa pedida. A trilha é de nível fácil, mas pode ser perigosa sendo feita sem atenção e conhecimento da região.

Loquinhas

Como a maioria das cachoeiras da Chapada dos Veadeiros, a atração fica em uma propriedade privada, sendo necessário pagar uma pequena taxa para visitação. A propriedade possui dois complexos de cachoeiras, o mais procurado, Circuito Loquinhas e o Circuito Violeta. Se você desejar conhecer ambas atrações no mesmo dia, indicamos chegar na propriedade bem cedo, visto que cada circuito tem um conjunto de atrações.

Macaquinhos

A cachoeira do Macaquinho (ou cachoeiras do Macaquinho) é um circuito ainda não muito famoso por lá. Para chegar, não há muito segredo. Mas o acesso tem algumas dificuldades, provável motivo porque as quedas d’águas ainda não são tão conhecidas.

O lugar é lindo. Em um circuito de várias cachoeiras, com diferentes belezas e atrativos, o visitante pode encontrar poços de água cristalina e de cor verde esmeralda. As quedas vão desde as pequenas, que formam hidromassagens naturais, até quedas maiores. Há até uma cachoeira exclusiva para a prática do nudismo.

Fonte: Catraca Livre

 

Azul terá vôo de Belo Horizonte a Jericoacoara

A Azul Linhas Aéreas pediu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar voos semanais de Belo Horizonte para Jericoacoara, no Ceará, a partir 15 de dezembro. Conforme a companhia, as operações serão sazonais e ocorrerão somente até 4 de fevereiro.

Os voos devem ser realizados às terças, quintas e domingos, com o Embraer 190, com capacidade para transportar 118 passageiros. Nas terças e quintas, os voos saem da capital mineira às 12h40, chegando em Jeri às 15h35. Na volta, os voos partem do destino cearense às 16h05 e chegam em Belo Horizonte às 19h. Nos domingos, os voos saem de BH às 14h, chegando em Jeri às 16h50. E retornam às 17h20, chegando em Minas Gerais às 20h10.

Desde o fim de julho, a Azul está operando voos entre Recife e Jericoacoara. Neste mês, foi a vez da GOL pedir autorização da Anac para iniciar voos entre Guarulhos e Jericoacoara a partir de novembro deste ano.

A partir de dezembro, a Azul oferecerá ainda voos de Belo Horizonte para Fortaleza e Maceió. Com isso, a companhia soma 42 destinos a partir a capital mineira (incluindo os internacionais Buenos Aires e Orlando).

 

Fonte: Melhores Destinos

Rede Social permite trocar arte por hospedagem

Tatuador russo fazendo um trabalho em seu anfitrião. Foto: El País

A rede social Artrvl permite reunir em um único local da internet viajantes e empresários que tenham interesse em algum tipo de trabalho artístico. O funcionamento é muito simples. Em uma página estão os artistas que disponibilizam seu portfólio e um pouco de sua biografia. Em outra página estão os serviços que empreendedores, geralmente donos de pousadas, hotéis, restaurantes e hostels, desejam contratar e o que oferecem em troca. 

O R-Art Studio por exemplo é de uma artista libanesa que mora na Tailândia. Ela trabalha com painéis de parede e disponibiliza seus serviços para hotéis e restaurantes. É apenas uma entre fotógrafos, grafiteiros, músicos, pintores com exposições prontas e outros tipos de arte. Em contraponto, um ucraniano que mora em Montreal oferece visto canadense, bicicleta pública ilimitada e quarto separado com acesso individual e cama. 

São apenas alguns casos da Artrvl que nasceu por acidente. Uma jovem tailandesa em viagem a Luanda em Angola pegou um táxi com a dona de um hotel da cidade. Precisando de hospedagem por mais uns dias ela ofereceu seu trabalho de grafite por brincadeira. Ela levou um susto quando horas depois a empresária ligou oferecendo quarto por 1 mês em troca da pintura de um painel.

Luanna Lee foi a precursora da rede social. Foto: El País

No site da rede social podem ser vistos vídeos com casos de pessoas que já se interligaram a partir dela. 

Com informações do El País

 

Dicas rápidas para finalmente ir à Serra da Capivara

Boqueirão da Pedra Furada é um dos locais mais importantes com melhor estrutura, relevância histórica e beleza.

O blog esteve alguns dias parado nas postagens, mas calma. Eu estava na estrada visitando o Parque Nacional da Serra da Capivara e em breve postarei um relato. Mas para já ir aquecendo, separei 2 dicas que vão ajudar muito no planejamento de sua viagem para esse local encantador no sul do Piauí. 

Acho que talvez seja um lugar comum dito por quem já visitou o parque, mas as imagens nunca conseguirão traduzir a experiência de quem esteve lá. Por mais que se produzam fotografias e matérias de televisão com câmeras de altíssima qualidade sobre o local, elas não conseguem traduzir a dimensão das formações geológicas, o clima com seus ventos agradáveis, a presença das pinturas rupestres e muito menos a emoção de subir ao topo da serra (algo que até as crianças fazem). 

Por isso, espero que as 2 dicas lhe motivem a finalmente ir conhecer esse Patrimônio Histórico da Humanidade..

1 - O caminho está perfeito

A distância entre Teresina e São Raimundo do Nonato ou Coronel José Dias sempre é o contraponto apresentado por quem ainda não fez a viagem. Essa desculpa não cabe mais. Existe a opção por via áerea com vôos às segundas e quintas que custam por volta de R$250 reais o trecho. Para quem acha caro ir de avião, pode-se ir de ônibus (R$90 reais de Líder) ou de carro. Eu escolhi essa última e saí de Teresina via Floriano e voltei por Oeiras. As duas estradas estão perfeitas. 

Na ida, fiz uma parada para dormir em Regeneração por motivos pessoais, mas poderia ter feito passeios por Amarante e depois ter seguido viagem para dormir em Floriano, aonde existem boas opções de hotéis. Estrada muito tranquila com vistas belíssimas das serras que margeiam o Rio Parnaíba. Como dividi minha viagem, foram 2 horas até Regeneração e depois mais 4 até São Raimundo Nonato, ou seja, de Teresina ao parque é possível chegar em 6 horas com segurança e tranquilidade. 

Quanto ao custo, meu carro gasta 15km por litro na estrada e 11 na cidade. Gastei cerca de R$210 reais e precisei abastecer novamente apenas para voltar, ou seja, cobriu os passeios também. Algo importante, pois as entradas da Serra da Capivara ficam a 20km de São Raimundo Nonato.

Na volta, parada em Oeiras para fazer umas fotos no Centro Histórico. Pena que era segunda-feira, dia em que os locais são fechados para manutenção. A estrada é um pouquinha mais longa e por isso pode ser feita em 6 horas e 30 minutos. O gasto em gasolina foi semelhante ao da ida porque o preço do litro no sul do Piauí varia entre 40 e 70 centavos a mais do que o de Teresina. Tive sorte em abastecer a R$3,90 em São Raimundo Nonato.

2 - Livro para já ir com as trilhas escolhidas

Os guias indicam que são necessários pelo menos 5 dias para conhecer bem a Serra da Capivara. No entanto, nem todo mundo conta com esse tempo para fazer a visita. São mais de 170 sítios arqueológicos divididos por cerca de 13 trilhas em uma área de mais de 100 mil hectares, ou seja, é muita opção para quem nem sempre tem tempo disponível.

Por isso, a segunda dica é um livro que é vendido nas portarias do parque e no Museu do Homem Americano. Estou em contato com a Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) para ver se não está disponível pela internet e depois trago um feedback para vocês. O livro "Turismo Arqueológico - Região do Parque Nacional Serra da Capivara" apresenta um resumo com belíssimas fotos em português e inglês de cada trilha e circuito que podem ser realizados no parque. É um material que não encontrei disponibilizado com o mesmo conteúdo na internet e para quem deseja planejar sua viagem pode contribuir bastante. 

Descrição do Circuito do Boqueirão da Pedra Furada. Fotos, nível de dificuldade e principais atrativos descritos.

O livro possui 10 circuitos descritos.

Azul eleva em 33% taxa de despacho de bagagem

A Azul anunciou um reajuste em diversas de suas tarifas, dentre elas a da bagagem despachada, que subiu de R$ 30 para R$ 40 quando reservada pela internet (a tarifa para despachar no check-in permanece R$ 60) – um aumento de 33%!

Além disso os voos do Brasil para a América do Sul passam a ter as seguintes taxas de alteração e cancelamento:

No comunicado enviado pela companhia não há justificativa para o aumento das tarifas cobradas.

Vale lembrar que as companhias aéreas prometeram baixar os preços das passagens com a cobrança da bagagem despachada em separado, mas até o momento não é o que temos visto.

Fonte: Melhores Destinos

Rally da Capivara: aventura e lindas paisagens

Para quem gosta de fazer trilhas e conhecer o Piauí de uma forma mais radical e mais distante das grandes cidades, o fim de agosto guarda uma boa oportunidade. A partir de sábado (26) começa o Rally da Capivara, um evento inédito que percorre em motocicletas trilhas entre Teresina e São Raimundo Nonato.

Serão 2 dias de provas divididos em 2 trechos. No sábado, os pilotos farão o percurso entre a capital e Floriano. Nessa parte, 4 destaques nas trilhas. Os túneis naturais feitos pela vegetação é um deles. O segundo é o Bacuri dos Ribeiros, local histórico por ter recebido a passagem da Coluna Prestes no Piauí e que encanta pela resistência da natureza ainda com um verde imponente em agosto. Na sequência, a Serra do Grajau em Miguel Leão e a Serra da Arara depois de Amarante, que promete belos cenários e um grande desafio técnico nas descidas.

No segundo dia, serão 390km percorridos entre Floriano e São Raimundo Nonato, com previsão de tempo de prova de 9 horas e 20 minutos. O trecho mistura cerrado com as chapadas que são muito comuns no sul do Piauí. A chegada é na Avenida dos Estudantes no último dia de festejos em São Raimundo.

Além de curtir belas vistas e conhecer o Piauí de uma forma diferente, os pilotos poderão colocar a prova suas técnicas de navegação e pilotagem. O Rally da Capivara será o maior já feito inteiramente em território piauiense e guarda um percurso misto de trilhas travadas, estradinhas, pedras, erosões, balaios, laços e trechos de areia.

Para inscrever a sua moto e ter mais informações entre no site da Radical Produções

Eclipse que não é visto há 99 anos atrai milhares nos EUA

Eclise poderá ser visto em toda a área da faixa colorida

Na próxima segunda-feira (21), os estadunidenses ganharão um presente astronômico por cerca de dois minutos. É o Great American Eclipse, um eclipse solar total, no qual a lua bloqueia o sol e poderá ser visto nos Estados Unidos de Oregon a Carolina do Sul.

O último deste tipo visto no país foi há 99 anos. E, agora, o evento está atraindo muita gente. Para a sorte do Airbnb, cujas residências estão esperando cerca de 50 mil clientes em mais de 29 mil propriedades, incluindo turistas de 26 países diferentes.

Também é uma ótima chance para moradores das pequenas cidades procuradas. É possível ganhar uma renda extra alugando seus imóveis através da plataforma.

Casper obteve um aumento de 31 vezes em propriedades listadas comparado a 2016. A cidade no Estado de Wyoming é considerada uma das melhores para acompanhar o evento.

“Nunca tivemos um evento deste porte aqui e não temos ideia do que esperar e onde hospedar todos”, disse a presidente da câmara do comércio de Rigby, cidade com cerca de 4 mil habitantes em Idaho.

Para esta e outras cidades pequenas, o Airbnb se tornou em um parceiro de hospedagem. Esse fim de semana está provando ser uma ótima oportunidade de marketing para a Airbnb, que busca se solidificar como uma alternativa mais barata às redes hoteleiras.

 

Fonte: Bloomberg

1 destino, 5 dicas: Mykonos na Grécia

Ilha de Mykonos na Grécia é uma pérola no Mar Egeu.

Hoje, o blog inaugura uma nova seção que, conforme o título diz, se chama “1 destino, 5 dicas”. Nela o leitor aponta um local que gostou muito de visitar e aproveitamos para dar outras dicas para os demais leitores se interessarem pelos atrativos.

O primeiro destino foi apontado pela empresária Ludmila Araújo que viajou para a ilha grega de Mykonos. Conheça um pouco mais desse ponto badaladíssimo no meio do mar Egeu.

Dica 1  - Arquitetura

Moinhos de vento são o maior destaque da arquitetura da ilha grega

A beleza de Mykonos está na simplicidade que se mistura com o glamour. As casinhas de pedra todas brancas com portas coloridas formam um cenário tradicional de ilha grega que mantêm seu vínculo com a história. As ruas mais parecem labirintos. A ilha de pouco mais de 100m² conta com mais de 300 pequenas igrejas.

O maior destaque são os moinhos de vento. Ao se chegar de barco à ilha é a primeira vista. Foram construídos no século 16 pelos venezianos, quando estes ocuparam o local. Vale destacar também o bairro Little Venice e a igreja Panayia Paraportiani.

Dica 2 - Praias

Águas claras e transparentes do mar Egeu

As águas do mar Egeu em Mykonos ganham um tom azul turquesa único. Existem diversos tipos de praia. A que fica mais perto do centro, a de difícil acesso, as tranquilas e as badaladas. Dependendo da época, quase todas estarão cheias de turistas dos mais diversos cantos do mundo em suas infinitas espreguiçadeiras e beach clubs.

Dica 3 - Baladas

Baladas com DJ's internacionais são diárias na alta estação

Mykonos passou a ter atenção e maior glamour apenas da década de 1950. Quando a multimilionária Jackie Onassis passou alguns dias na ilha e construiu joalherias, o local explodiu para o turismo. Houve fases em que Mykonos ficou muito identificada com os gays. Toda essa mistura hoje se encontra por lá em um ambiente aonde existe tolerância e muito dinheiro. Com tudo isso, na alta estação existem festas badaladíssimas com DJ’s de renome internacional, tendo meses em que diariamente grandes atrações estão em alguma casa da ilha. Cabe ao turista pesquisar a que mais lhe interessa, programação sempre haverá.

Dica 4 - Dica da leitora

Ludmila Araújo aproveitando o pôr do sol na ilha grega

A dica da empresária Ludmila Araújo para o blog foi o Hotel Cavo Tagoo:

"É um dos melhores pontos para apreciar o pôr do sol e tomar um bom drink. Além de dispor de um restaurante Japonês maravilhoso chamado Kiku e hospedagem com muito requinte."

Dica 5 - Organize-se

A Grécia faz parte da União Européia e por isso é interessante ter algumas precauções. Primeiro tenha o passaporte com mais de 6 meses para o fim da validade. Vá com passagens de volta compradas e seguro de viagem. De preferência tenha o hotel reservado anteriormente também. Alguns apontam que a vacina contra a Febre Amarela também é interessante estar tomada para evitar imprevistos.

Não existe vôo direto do Brasil para a Grécia, logo será preciso fazer escalas. Há um aeroporto internacional que recebe vôos principalmente gregas e algumas de outros países da Europa durante a alta estação. Também é possível chegar de barco ou ferryboat. Dentro da ilha recomenda-se evitar o carro. Quadriciclo e moto são os mais indicados, mas existem táxis e ônibus para evitar que o trânsito vire dor de cabeça.

Lembre-se que a moeda é o Euro. Existem diversas casas de câmbio no centro comercial de Mykonos.

 

 

Brasileiros são os mais ciumentos do mundo em viagens

Viajar é sinônimo de conhecer pessoas e, quem sabe, de viver uma história de amor. Em termos de flerte, os brasileiros têm perfil único. Em 2016, o Brasil liderou a lista de países onde as pessoas mais tiveram romances de férias, com 45% da participação mundial, conforme um estudo do site Momondo.
Além de apaixonados, os brasileiros são ciumentos. Quando comprometidos, a maioria (63%) prefere viajar com o par. O ciúme pode ser fator determinante. Para 47% dos viajantes brasileiros, haverá complicações se o parceiro decidir viajar sozinho. Até os mais liberais têm ressalvas — 52% deles ficariam chateados se a pessoa amada incluísse pessoas do sexo oposto nos planos de viagem, mesmo que fossem colegas de trabalho ou amigos.
 
A pesquisa não diz se homens ou mulheres têm mais ciúme. A professora do departamento de sociologia da Universidade de Brasília Lourdes Maria Bandeira aponta possibilidades. Para ela, esse sentimento é parte da cultura do país. “Está presente em uma sociedade na qual a mulher sempre foi subjugada ao homem”. Para a estudiosa, o machismo é um dos traços culturais mais marcantes dos homens latino-americanos. “As relações têm pouco afeto e muito controle: do corpo, do movimento e das pessoas com quem a mulher se relaciona”, pontua.

Cultivar a confiança

A saída para o conflito é o diálogo, defende a psicóloga Claudia Melo. Ter dificuldade em aceitar que o parceiro viaje sozinho não é sinal de que o relacionamento vai mal. “O casal precisa estabelecer uma boa comunicação para ajustar os pontos de crise e fazer acordos”, sugere. Também é importante procurar a real necessidade de querer estar só ou distante do parceiro. “É importante respeitar as suas vontades e a do parceiro para chegar mais próximo da vontade de ambos. Assim, a relação não se torna castradora nem manipuladora”, orienta.

Para a advogada Laís dos Santos, 23 anos, a única regra para que o namorado viaje com os amigos é que os dois se comuniquem. “É importante dar notícias”, pontua. Juntos há sete anos, os dois tentam se manter confiantes. “O ciúme é a maior causa das brigas. Há quem não viaje junto por isso, mas também há casos de quem não se separa porque não tem vontade”, opina. O namorado de Laís passou um fim de semana em um evento no Rio de Janeiro no início deste ano. Segundo ela, não houve atritos. “Acho que ele teria sido tão ou mais tranquilo do que eu, se fosse comigo. Estamos juntos há muito tempo. Confio nele”.

Quero ser seu par
Os dados foram retirados da edição de 2017 da pesquisa International Travel Survey, realizada pelo site Momondo. O estudo analisa os hábitos de viagem de homens e mulheres, entre 18 e 65 anos, no Brasil e em mais 22 países, incluindo Áustria, Austrália, Bélgica, Canadá, China, Alemanha, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Itália, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Romênia, Suécia, Turquia, Reino Unido e Estados Unidos.

 

Fonte: Correio Braziliense

Ministério promoverá seminários para cidades com grandes festejos juninos

São João de Corumbá no Mato Grosso do Sul. Foto: Ministério do Turismo

O Ministério do Turismo promove, até o final de agosto, seminários de promoção e qualificação nos cinco destinos contemplados na chamada pública para promoção e apoio à comercialização de festejos juninos. O primeiro município a receber as equipes do MTur será Campina Grande (PB), na próxima terça-feira, dia 15 de agosto. A cidade paraibana promove uma das festas juninas mais frequentadas do país.

Durante os seminários serão feitos balanços dos festejos juninos realizados este ano, além da discussão das necessidades dos municípios para a promoção e qualificação de seus produtos e serviços. Os representantes do MTur tratarão ainda de temas como qualificação profissional, boas práticas no Turismo Responsável, tendências e segmentação no turismo, além de reforçarem a importância do Cadastur, cadastro de prestadores de serviços turísticos, como ferramenta de incentivo à formalização.

“Essas reuniões são de suma importância para que o ministério e os representantes do turismo nos municípios estejam sempre alinhados e trocando informações sobre temas de interesse mútuo como a qualificação profissional e os mecanismos de promoção e comercialização dos destinos”, avalia a secretária nacional de Qualificação e Promoção do Turismo do MTur, Teté Bezerra.

A realização dos seminários será uma oportunidade também para avaliação dos resultados alcançados com a realização de press trip (visita de jornalistas e influenciadores digitais) durante as festas de São João, em junho e julho passados.  As viagens à Belo Horizonte (MG), Bragança (PA), Campina Grande (PB), Corumbá (MS) e São Luís (MA) – municípios escolhidos por chamada pública - resultaram na publicação de reportagens nos principais jornais, veículos onlines e redes sociais do país. A ação faz parte da estratégia do Ministério de transformar os festejos juninos em produtos atrativos para os mercados interno e internacional.

Entre os convidados para os seminários estão prestadores de serviços turísticos (empresários, receptivos locais), pessoas e associações relacionadas aos festejos juninos, associações locais e entidades relacionadas ao turismo, além de gestores públicos.

Calendário dos seminários:

15/8 – Campina Grande - PB
17/8 – Belo Horizonte - MG
22/8 – São Luis - MA
24/8 – Bragança - PA
29/8 – Corumbá – MS

 

Fonte: Ministério do Turismo

Posts anteriores