Cidadeverde.com

Os destinos mais baratos a cada mês em 2018

Tallin, na Escócia é um dos destinos mais baratos

O começo de janeiro serve para planejar a viagem de Carnaval, Páscoa, Natal ou simplesmente uma escapada de fim de semana. Portanto, é sempre bom ficar atento aos preços, afinal, o orçamento tem de ser bem pensado para não extrapolar na hora de concluir a compra.

Imagine só viajar para Zurique (Suíça) em abril ou em Chiang Mai (Tailândia) em junho. O que pode ser sonho para muitos se torna próximo da realidade em 2018. A Booking listou destinos em todo o mundo que cabem em todos os bolsos para cada mês do ano.

Uma curiosidade: o Rio de Janeiro, geralmente apontado como um destino caro, é o único representante brasileiro na listagem.

Para chegar a esse resultado, a agência de viagens on-line (OTA) analisou o preço médio por diária de acomodações de três a cinco estrelas nas cidades mais procuradas do mundo. A recomendação dos destinos e o mês escolhido veio por meio de uma análise da visão geral anual das flutuações de preços para se hospedar nos lugares.

Vale lembrar que a porcentagem de economia é comparada com o mês mais caro do ano. Confira a lista a abaixo:

Janeiro
Copenhague (Dinamarca) - 41% mais acessível
San Diego (EUA) - 37% mais acessível
Pequim (China) - 19% mais acessível

Fevereiro
Las Vegas (EUA) - 43% mais acessível
Lisboa (Portugal) - 42% mais acessível
Quioto (Japão) - 37% mais acessível
Buenos Aires (Argentina) - 16% mais acessível

Março
Budapeste (Hungria) - 33% mais acessível
Kuta (Indonésia) - 33% mais acessível
Montreal (Canadá) - 22% mais acessível
Cingapura - 13% mais acessível

Abril
Oslo (Noruega) - 29% mais acessível
Toronto (Canadá) - 27% mais acessível
Zurique (Suíça) - 15% mais acessível
Jakarta (Indonésia) - 9% mais acessível

Maio
Melbourne (Austrália) - 22% mais acessível
Orlando (EUA) - 18% mais acessível
Moscou (Rússia) - 14% mais acessível
Bangkok (Tailândia) - estava 13% mais acessível

Junho
Miami (EUA) - 39% mais acessível
Hong Kong - 29% mais acessível
Chiang Mai (Tailândia) - 26% mais acessível
Liverpool (Reino Unido) - 17% mais acessível

Julho
Abu Dhabi (Emirados Árabes) - 46% mais acessível
Nova York (EUA) - 25% mais acessível
Estocolmo (Suécia) - 23% mais acessível
Seul (Coréia do Sul) - 22% mais acessível

Agosto
Nova Orleans (EUA) - 55% mais acessível
Rio de Janeiro - 40% mais acessível
Bruxelas (Bélgica) - 32% mais acessível
Mumbai (Índia) - 20% mais acessível

Setembro
Cidade do México (México) estava 46% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Nuremberg (Alemanha) estava 42% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Kaohsiung (Taiwan) estava 33% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.
Washington, D.C. (EUA) estava 26% mais acessível em setembro do que no mês mais caro do ano.

Outubro
Patong Beach (Tailândia) estava 42% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Tallinn (Estônia) estava 30% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Auckland (Nova Zelândia) estava 16% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.
Los Angeles (EUA) estava 14% mais acessível em outubro do que no mês mais caro do ano.

Novembro
Málaga (Espanha) - 35% mais acessível
San Francisco (EUA) - 31% mais acessível
Atenas (Grécia) - 31% mais acessível
Seminyak (Indonésia) - 21% mais acessível

Dezembro
Veneza (Itália) - 58% mais acessível
Guangzhou (China) - 36% mais acessível
Amsterdã (Holanda) - 35% mais acessível
Atlanta (EUA) - 24% mais acessível

Fonte: Panrotas

Litoral não é só para banho. Veja atividades e passeios a serem feitos no Piauí

O pequeno litoral do Piauí guarda muitas atividades a serem feitas e muitas descobertas. Nem só para balneário ele serve, muitos passeios podem ser contratados. Para quem vai curtir as últimas semanas de férias, essas são algumas dicas. Se é um planejamento para os próximos dias livres que está sendo feito, também valem as informações.

Kitesurf

Certamente já se tornou um cartão postal do Piauí. No horizonte de várias praias piauienses, as pipas e as manobras radicais já fazem parte do cenário. O estado já sediou diversos campeonatos nacionais e internacionais da modalidade por conta de suas boas condições naturais. Muito vento e ondas tranquilas formam um oásis para quem quer se divertir com o kite e descobrir um novo esporte.

A atividade pode ser feita por todo o tipo de interessado. Para quem quer aprender, por cerca de R$1500,00 reais você faz suas primeiras 10 horas-aula, divididas em 4 aulas de 2,5 horas por dia. Para os mais experientes, existe o circuito de kite por todo o litoral do Piauí, que é personalizável e varia o preço de acordo com o planejamento do turista.

Passeios do Delta

Pousada na Ilha dos Poldros. Foto: Divulgação

Atração única nas américas, o Delta mereceria um único texto por toda a diversidade de atividades que podem ser realizadas na região. Banhar e hospedar-se em praias desertas, catar caranguejo, conhecer os lençóis piauienses, assistir à Revoada dos Guarás e outras experiências únicas.

Para quem tem apenas 1 dia para o passeio, este pode ser feito de lancha para até 5 pessoas ou de barco para até 80 pessoas. Alguns desses dependem da condição das marés, então é bom fazer a consulta antes. A lancha custa a partir de R$250,00 e o barco cobra a partir de R$60,00 por pessoa, mas tem apenas um passeio padrão.

Para quem tem mais dias, a sugestão é fazer também os outros passeios. O da Revoada dos Guarás, por exemplo custa R$450,00 para até 4 pessoas. Caso queira se hospedar em uma pousada na Ilha das Poldros, as diárias são negociáveis, mas chegam a valores acima de R$1000,00.

Revoada dos Guarás. Foto:Divulgação

Ter vivência com animais na natureza

Tartarugas marinhas, peixe boi, cavalo marinho, caranguejo e guarás são apenas alguns animais que povoam o litoral piauiense. Existem projetos de proteção aos 3 primeiros que trabalham principalmente o aspecto ecológico, mas que permitem o contato do turista com o animal ou pelo menos sua visualização no ambiente.

Os mangues são o ecossistema que povoa boa parte do Delta do Parnaíba. Eles são um dos habitats mais diversos no mundo, aonde é presenciada uma fauna variada e única. Em Luís Correia existe o projeto Biomade que protege as tartarugas. Em Barra Grande, existem passeios para conhecer os cavalos marinhos e os peixes-boi.

Tartarugas filhotes de ovos protegidos pelo Projeto Biomade. Foto: Divulgação

Curtir uma noite tranquila

As 4 cidades que formam o litoral do Piauí não possuem noites agitadas. Ilha Grande e Luís Correia são o local perfeito para quem quer viajar apenas para descanso e praia. Parnaíba oferece uma diversidade maior com cinema, teatro, a Beira-rio e seus bares que permanecem abertos até por volta das 2 da madrugada.

Para quem deseja uma noite mais descontraída a dica é Barra Grande, que possui uma rua que é ponto de encontro de todos os turistas que vão até a vila. Lá estão bares, restaurantes e muita música. Os preços são médios e variam de acordo com o restaurante ou bar. Mas a cerveja 600ml varia de 8 a 12 reais e um prato para 3 pessoas pode variar de 60 a 130 reais, com as carnes sendo mais baratas.

Barra Grande tem ponto encontro definido a noite. Foto: Site Barra Grande Piauí

Cultura, história e religiosidade

Parnaíba foi durante muito tempo a cidade mais rica do Piauí. Assim, seu casario guarda uma riqueza histórica relevante para a região. A Casa Inglesa, a Praça da Graça, o Porto das Barcas e diversas outros monumentos formam um centro histórico que a cada dia recupera seu apogeu.

O artesanato também é diferenciado no litoral do Piauí. Destaque para as rendeiras de Ilha Grande, que são premiadas nacionalmente pelo seu trabalho. Na mesma cidade também é possível visitar o santuário Nossa Senhora Mãe dos Pobres.

Os city tours custam R$30,00 por pessoa em Ilha Grande e R$200,00 por Parnaíba. Nesta última esse é o valor para de 1 a 4 pessoas.

Renda de Bilro produzida na cidade de Ilha Grande. Foto: Divulgação

Um dos maiores carnavais do Nordeste

Há alguns anos Luís Correia sedia um dos maiores carnavais da região Nordeste. Evidentemente, perde para Salvador e Recife, mas as atrações chamam a atenção de maranhenses, cearenses e piauienses.

Tradicionalmente, bandas de renome desfilam pelas ruas ou arenas da cidade litorânea. Para 2018,  Aviões do Forró e Wesley Safadão já estão na lista.   

  

Mais 3 destinos europeus receberão vôos de Fortaleza

O Aeroporto Pinto Martins terá mais três novos voos internacionais até março deste ano. Lisboa, em Portugal, Paris, na França, e Milão, na Itália, serão os destinos das aeronaves da Companhia Cabo Verde Airlines (TACV). As rotas para as duas primeiras capitais começam a opera a partir de 1º de fevereiro. Já o último destino passa a valer em 19 de março.

Todos os voos terão conexão na Ilha do Sal, em Cabo Verde. Ao todo, a Capital cearense tem nove rotas internacionais: Cidade do Panamá (Panamá) Bogotá (Colômbia) Buenos Aires (Argentina), Caiena (Guiana Francesa) Frankfurt (Alemanha) Lisboa (Portugal), Miami (Estados Unidos) Milão (Itália) e Praia (Cabo Verde).

A partir de maio, a Capital vai oferecer mais 12 frequências, entre elas, voos para Paris, Amsterdam, Orlando, Miami e Lisboa.

 

Foto: O Povo

Cerapió é oportunidade de conhecer vários destinos do Piauí

  • piocera-1.jpg Cerapió passará pelo Parque de Sete Cidades. Foto: Assessoria
  • piocera-1-carro.jpg O vaqueiro divide espaço com as máquinas. Foto: Assessoria
  • piocera-2-bike.jpg Provas de bike percorrerão o litoral do Piauí. Foto: Assessoria
  • piocera-2-carro.jpg Carnaubais nos percursos pela região norte do Piauí. Foto: Assessoria
  • piocera-3-bikes.jpg Vários trechos de ferrovias desativadas são percorridos. Foto: Assessoria
  • piocera-3-carro.jpg Serra da Meruoca e da Ibiapaba no Ceará serão vencidas. Foto: Assessoria

Evento que marca o mês de janeiro no norte do Piauí, o Cerapió revela belas paisagens escondidas por estradas vicinais piauienses e cearenses. Além disso, passa por diversos pontos turísticos como o Parque Nacional de Sete Cidades, a Serra da Ibiapaba e o litoral.

As inscrições ainda estão abertas para o evento que acontece entre os dias 23 e 27 de janeiro, com saída na cidade de Trairi no Ceará e chegada em Teresina. Valem para carros 4x4, bikes, motos, UTV’s e quadriciclos. Mais informações estão no site do rally.

Reisado, uma tradição a ser reconquistada pelo Piauí

Os Caretas são um dos personagens do Reisado

A cultura de um povo é um dos seus principais atrativos turísticos. Tarcísio Michelon foi um empresário gaúcho que trabalhou fortemente no desenvolvimento do turismo nas serras do Rio Grande do Sul (Gramado, Canela, Bento Gonçalves...). Ao falar do fator mais importante nesse trabalho, ele sempre se remete à valorização da cultura dos imigrantes, povo que iniciou o crescimento da região.

O Piauí é um estado com tradição religiosa muito grande. As datas cristãs são celebradas, mas algumas tradições vão se perdendo. Uma delas é o reisado. De origem pernambucana, a Folia de Reis se espalhou por todo o país, mas em cada local tem suas características. Estados como Goiás, Rio Grande do Norte, Pará, Paraíba e Espírito Santo são considerados pelo Ministério do Turismo como referências, tanto que são citados no calendário de eventos oficial do órgão. Mas e o Piauí?

O jaraguá também faz parte do imaginário do Reisado 

O estado tem uma história na Folia de Reis que remonta ao meio rural e às pequenas cidades. Os tradicionais personagens são os 3 Reis Magos, a burra, o jaraguá, o boi e os caretas. Esses são seguidos pelas ruas no dia 6 de janeiro, acompanhados ou tocando instrumentos como a sanfona e a zabumba. Ao passar pelas casas, os integrantes dos grupos pedem para entrar, levar imagens, danças e suas bandeiras.

Infelizmente, poucos grupos ainda existem e em sua maioria por sua própria força. Quase todos eles não se dedicam somente ao reisado, mas também à manutenção de outras tradições culturais. É o caso de Mestre Agenor, que trabalha também com Forró Pé-de-serra, pisa na fulô, entre outros no Grupo Candieiro. Ele realiza apresentações de reisado e tem suas peças produzidas pela filha Rejane. “Seria bom conseguir se movimentar durante todo o ano e agregar mais os jovens”, fala o músico. Na apresentação, ele paga cachê para os instrumentistas que o acompanham e parentes e conhecidos se fantasiam de outros personagens, enquanto ele toca sanfona vestido de Rei Mago.

Mestre Agenor começou a gostar da folia no Reisado Estrela Guia

Outro grupo é o Reis de Ouro, liderado pelo Mestre Juarez. Esse organiza apenas o reisado e é contratado pela Fundação Cultural Monsenhor Chaves para apresentações. Em eventos e em feiras sempre está presente para mostrar essa tradição piauiense. Já estiveram em Fortaleza e Brasília.

No próximo domingo, 7 de janeiro, a partir das 18 horas, os 2 grupos de juntam ao Valor de Pi e ao Boi Estrela no Parque da Cidadania, no centro de Teresina. O evento, organizado pela Prefeitura, pretende tentar reviver essa cultura na capital. É um incentivo para que essa tradição volte a reverberar por todos os bairros da cidade. Bem como esses grupos, outros estarão por várias ruas do Piauí desfilando alegria e relembrando que o Dia de Reis também é motivo de comemoração.

Saiba como planejar o uso dos dólares para viagens ao exterior

Na virada do ano muita gente programa viagem de férias e, no caso de destinos internacionais, é nesta hora que surgem dúvidas sobre como comprar moeda estrangeira de forma segura e eficiente. Dados do Banco Central mostram que as despesas de brasileiros em viagens ao exterior chegaram a US$ 1,595 bilhão em novembro, maior patamar para o período desde 2014. De janeiro a novembro essas despesas somaram US$ 17,378 bilhões, 32,6% acima de igual período de 2016.

O diretor do Banco Rendimento Alexandre Fialho  lembra que 2017 foi um ano de grande volatilidade nas cotações do dólar, situação que se amenizou um pouco a partir de novembro, mas que poderá voltar a acentuar-se em 2018, principalmente por tratar-se de ano de eleições. Para quem está se preparando para viajar, principalmente os que não se planejaram com maior antecedência, ele dá algumas dicas importantes para a compra de divisa estrangeira. Confira:

1) Compre aos poucos
Em função da volatilidade, é interessante para quem vai viajar nos próximos meses fazer o parcelamento da sua compra. Por exemplo, se faltam quatro semanas para a data de embarque e a pessoa pretende levar US$ 5 mil, a dica é que compre US$ 1,25 mil por semana. Desta forma, terá uma taxa média neste período, que poderá não ser a melhor taxa, mas, com certeza, também não será a pior.

Isso ajuda a livrar a pessoa da angústia de tentar adivinhar o melhor dia ou momento para comprar o valor que deseja levar para a sua viagem, uma vez que não é possível definir qual seria o momento ideal para a aquisição.

2) Cartão de crédito traz risco maior
Na hora de escolher o meio de pagamento (dinheiro, cartão de crédito, cartão pré-pago), vale a pena dar preferência para o dinheiro e cartão pré-pago. Isso porque com estes dois produtos o cliente tem a certeza de quanto estará custando sua viagem, pois o câmbio é fechado no momento da compra da moeda ou carga no cartão. Já com a utilização do cartão de crédito, a pessoa só saberá a taxa em que serão convertidos os seus gastos quando a fatura do cartão chegar. Cuidado: A Mongeral Aegon te conta algumas armadilhas do cartão de crédito Patrocinado 

3) Escolha a moeda certa
Uma economia importante que muitos brasileiros ainda desconhecem é a prática de sempre levar do Brasil a moeda do país de destino, ou seja, comprar a moeda diretamente contra reais no Brasil. Por exemplo, se a pessoa está indo para o Japão, deve comprar iene, para sair do Brasil com a moeda do Japão.

Se o viajante levar dólar para o Japão, ele estará obrigatoriamente fazendo uma outra operação de câmbio em uma casa de câmbio naquele país, podendo ser cobrado em até 20% ou 25% de spread pela conversão do dólar para a o iene, operação que além de desvantajosa é desnecessária. O mesmo  vale para países da Europa e outros.

No caso da América do Sul, em países como Argentina e Uruguai, por exemplo, especialistas lembram que também pode ser interessante levar a moeda daqui, mas é possível ainda fazer trocas de dinheiro nas tradicionais Calle Florida e San Martín, em Buenos Aires, e Avenida 18 de Julio, em Montevidéu, se as cotações estiverem atraentes.

4) Dinheiro vivo paga menos imposto
Levar dinheiro (papel moeda) para o exterior poderá significar boa economia para quem comprar a moeda estrangeira no Brasil também por conta dos tributos. Isso porque a cobrança do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) será de 1,1%. Quem preferir carregar os valores em cartão de viagem pré-pago ou pagar as compras lá fora diretamente com cartão de crédito terá de acrescentar 6,38% de IOF sobre o valor total da carga da moeda estrangeira.

5) Não exagere no dinheiro vivo
Importante ainda, segundo consultores financeiros, é lembrar que só é permitido sair do Brasil com R$ 10 mil em espécie (US$ 2,9 mil, com o dólar turismo a R$ 3,44) sem precisar declarar nada à Receita Federal. Os valores acima desse limite exigem o preenchimento de documentação alfandegária no aeroporto.

6) Faça um mix de formas de pagamento
Vale a pena o viajante fazer uma mescla de seus recursos, levando parte em espécie (papel moeda) e parte em cartão pré-pago. Os percentuais destinados a cada modalidade vão depender do perfil da pessoa, de quanto e de como ela costuma gastar seus recursos. Lembrando que além da questão de custos, deve-se levar em consideração questões de segurança (contra roubos, furtos) e comodidade de cada meio de pagamento.

7) Pesquise antes de comprar
Como em qualquer outro tipo de compra, é importante sempre pesquisar antes de comprar moeda estrangeira, pois existem diferenças nos preços praticados pelas casas de câmbio. Além disso, é interessante comparar todo o pacote de serviços ofertado e não apenas as cotações. Muitas casas de câmbio oferecem o  serviço de entrega dos valores na casa do cliente, com opções de compra online ou por telefone, o que poderá ser compensador por conta da comodidade e, principalmente, da segurança na operação.

 

Fonte: Exame

Projeto deve deixar mais baratos vôos entre Brasil e Estados Unidos

O plenário da Câmara aprovou o Projeto de Decreto Legislativo (PDC) 424/16, que dispõe sobre transportes aéreos entre o Brasil e os Estados Unidos. Conhecido como “céus abertos”, o acordo elimina a limitação do número de voos imposta pela legislação atual às companhias aéreas que operam voos entre os dois países. A matéria será enviada ao Senado.

O texto aprovado permite ainda que os aviões do Brasil e dos Estados Unidos sobrevoem o território um do outro sem pousar, e que tenham o direito de fazer escalas para fins não comerciais. Cidadãos brasileiros que viajam para os Estados Unidos necessitam de visto para entrada no país e, pelo princípio da reciprocidade, viajantes americanos também precisam de visto para entrar no Brasil.

A expectativa do Itamaraty é que a viabilização do acordo possibilite a abertura de novos destinos e aeroportos com voos para os Estados Unidos. Segundo a pasta, também há previsão de que a maior oferta de voos tenha impacto sobre o preço das passagens aéreas.

Outros projetos com o mesmo objetivo foram aprovados para outros países, mas no caso dos Estados Unidos, por se tratar de uma grande potência, houve resistência da oposição para avançar na aprovação. O acordo foi assinado em 2011, mas para ser validado precisa da aprovação do Congresso Nacional.

Fonte: Agência Brasil

Confira algumas tendências de viagem para 2018

O ano está chegando ao fim e, além das assimilações de tudo o que aconteceu, um dos desafios é pensar nas resoluções para o seguinte. No universo dos profissionais do Turismo, aliás, a situação não é diferente. Pensando nisso, o relatório do Travel Market resolveu ouvir quem realmente entende do assunto: o próprio trade.

Dentre os apontamentos, o relatório buscou ouvir dos profissionais quais são as tendências que estão por vir no próximo ano e de que maneira o trade precisa estar preparada para elas. A seguir, confira as opiniões.

CASAMENTO

Ed Cotton, consultor do Mewed Events
“Muitos casais que planejam oficializar a união durante uma viagem. Ainda que a novidade não seja a viagem, a tendência será a escolha por destinos que ofereçam uma experiência enriquecedora aos convidados também.”

Lisa Sheldon, diretora executiva do Destination Wedding
“Os destinos precisam ter algo de novo. Nos destinos caribenhos, por exemplo, os noivos vão querer algo além da praia habitual. O México poderá ganhar popularidade, pois oferece cidades coloniais com cultura, arquitetura e história. Também tem a Jamaica, que espaços privativas em Port Antonio, com hotéis e butiques que proporcionam maiores experiências.” A diretora ainda destacou o crescimento no número de convidados. “Antes a média ficava entre 28 a 36 pessoas; agora o número saltou para 40 até 84 convidados”, explicou.

EXPERIÊNCIAS

George Stone, editor-chefe da National Geographic Traveler
“As pessoas viajam não apenas para conhecer os destinos. Quando você as pergunta o que fizeram e o que mais gostaram, sempre há relatos de pessoas que elas conheceram. Então, viagens como cruzeiros no Sudeste asiático sempre vão proporcionar grandes histórias, caso haja paradas em vilas e a possibilidade de contato com a cultura local — como as atividades de tecelagem e fabricação de tijolos. A tendência será a de explorar as regiões através das pessoas.”

Mary Jean Tully, fundadora e CEO da Tully Luxury Travel
“Marrocos e Islândia são os destinos mais interessantes no momento. Assim como os safaris e tekking com gorilas, em países como Ruanda.”

Tricia Downhan, diretora de produtos da Country Walkers 
“As pessoas estão à procura de mais destinos pouco badalados. Portugal é uma ótima tendência, após passar por algumas mudanças na última década — como novos hotéis e profissionais mais qualificados. A península de Istria, dividida entre Croácia, Eslovênia e Itália, também poderá passar por uma alta. Ela é tida como a “Toscana croata”, com paisagem semelhantes e ótimas opções de trufas e vinhos.”

GASTRONOMIA

Bob Gilbert, gerente da Rezdy
“Embora as atrações tradicionais continuem a dominar as reservas, é possível perceber um crescimento nas viagens motivadas pela gastronomia, bem como o enoturismo. Os dois juntos, bem como o ecoturismo, já estão no top dez da Rezdy e devem obter melhores resultados neste ano.”

LONGA DURAÇÃO
Susan Farewell, da Farewell Travels
“Está crescendo o número de reservas de viagens de longa duração. O mais extremo que presenciei é de uma família que viajará por oito anos e três meses para a América Central e do Sul a partir de 2018. Eles estão levando seus filhos juntos, que deverão estudar em escolas locais e aprender novos idiomas. Não tão extremo, as férias de quatro a seis semanas também estão crescendo, sobretudo se houver a oportunidade de convivência com os moradores locais.”

Fonte: Panrotas

Pedro II recebe evento sobre sustentabilidade e cultura no feriado

A partir de amanhã (08/12), Pedro II recebe mais um evento que mistura cultura e educação. O Pedro II Sustentável reunirá arquitetos com renome nacional no Centro Histórico da cidade e músicos que mostrarão seu talento no contrabaixo.

Os principais convidados são Luiz Vieira e Benedito Abbud. O primeiro tem formação pela Universidade Federal de Pernambuco e pela University of Georgia, nos Estados Unidos. Já desenvolveu projetos com o famoso arquiteto Roberto Burle Marx e recebeu certificados internacionais pela excelência de seu trabalho. Abbud já liderou projetos como a Vila Olímpica dos jogos do Rio de Janeiro, o estádio Mané Garrincha e até de cidades inteiras.

Na parte cultural, o destaque são as diversas apresentações de jazz em praça pública. Todas serão na Praça do Recanto, que fica em frente ao Memorial Tertuliano Brandão, aonde acontecerão os debates sobre cidades e sustentabilidade. As inscrições para as mesas redondas devem ser feitas pelo site teresinasustentavel2011.blogspot.com.br.

Confira a programação completa:

Data: 08 de dezembro

Local: Clube 11 de Agosto

7h30   Credenciamento

8h        Abertura Oficial

8h30    Mesa redonda:  A cidade e a natureza

            Benedito Abud- SP

            Luiz Vieira- PE

            Júlio Medeiros- PI (mediador)

10h      Intervalo

10h15 Mesa redonda: Patrimônio e Cultura

            Pamela Franco-PI

            Patrícia Mendes- PI

            Manuel Touguinha- RS

Data: 09 de dezembro

10 h-               Trekking na Serra dos Matões – com roteiro Arquitetura da Terra

                        (saída no espaço (condomínio) Serra dos Matões

Local:              Clube 11 de agosto

17 h-               Oficina Festival de Inverno 2018

 

PEDRO II NOVOS TALENTOS DO CONTRABAIXO

Data: 08 de dezembro

Local: Memorial Tertuliano Brandão

10h30 –           Master class com Sandro Haick

16h00-            Master class com Tiago do Espírito Santo

Local:              Praça do Recanto (em frente ao Memorial)

19h-                Jam session com Paulo Dantas e Roberto Chinês

20h-                Jam session com Tiago do Espírito Santo e Sandro Haick

Data: 09 de dezembro

Local:              Memorial Tertuliano Brandão

16 h-               Master class com Paulo Dantas

                        Lançamento do livro: Estudando o baixo elétrico (vol. I) de Paulo Dantas

Local:              Praça do Recanto (em frente ao Memorial)

17 h                 Jam session com o vencedor do festival Novos Talentos do Contrabaixo

20 h                 Jam session com Júlio Medeiros e a Banda Clube do Jazz

 

Relembre a decoração natalina do Palácio de Karnak dos últimos 7 anos

  • karnak-2016.jpg Em 2016, a decoração tinha vários destaques vermelhos
  • karnak-2015.jpg Luzes nos lagos foram destaque em 2015
  • karnak-2014.jpg Renas foram o destaque em 2014
  • karnak-2013.jpg Decoração do Palácio de Karnak em 2013
  • karnak_2017.jpg Decoração de 2017 foi inaugurada ontem (04/12)
  • karnak_2012.jpg Em 2012, a decoração tinha vários anjos
  • karnak_2011.jpg Decoração do Palácio de Karnak em 2011
  • karnak_2010.jpg Árvores coloridas iluminaram 2010

Ontem (04/12) foi lançada a decoração do Palácio de Karnak para o natal de 2017. Já é uma tradição enfeitar a sede do governo do Piauí com diversos ornamentos natalinos, como árvores, anjos e renas. O local é um dos principais pontos de visitação de Teresina no período e muitas pessoas guardam fotografias como recordações do espaço.

O blog selecionou fotos das decorações desta década para que sejam relembradas. E aí, qual a mais bonita?

Posts anteriores