Cidadeverde.com

Carina Carvalho - Poemas

 

Carina Carvalho tem 26 anos e é paulistana. Cursa o mestrado em Estudos Literários na Unifesp. Em 2013, publicou o livro de poesia Marambaia, pela Editora Patuá. Tem poemas em algumas revistas online e antologias impressas – como É que os hussardos chegam hoje (Patuá, 2014) e a revista portuguesa DiVersos (2014). Escreve no blogue clcarina.wordpress.com e prepara agora a Passiflora, plaquete artesanal de poesia cujo lançamento acontece ainda este ano (é uma promessa!).

 

 

diz o musgo: nunca, nunca se arrisque em trilhas

isso de cutucar vespeiros vai empolar tua vida na volta

 

ir falando (muito eloquente) de litorais, espantar moscas

com as braçadas mais notáveis

e cuidar

para não chorar baixinho a ardência da pele quando cair a noite

.

um minuto que fraquejei

e me botaram num escafandro sem espaço pros braços

 

 

lapso

 

outra cena, numa cozinha,

nós dois tomando chá como quem disso gosta

eu diria miúda por cima da xícara,

os olhos borbulhando:

que agora vou desrespeitar todos os teus chamados,

esses sinais de perigo

 

outra cena eu me joguei de cabeça na água

e lá embaixo não te ouvia nunca, nunca

 

tua razão uma bolha ínfima

 

 

do espanto

 

esquecer conceitos num branco total:

do que falas é o que menos escuto

só me fixo em ignorância e sorrio, sorrio

 

[havia uma canoa de carcaça gasta à margem, um cão cinzento ao lado de sua base e vários mosquitinhos fazendo dança acima do focinho pintado. ele farejava o camarão, mas os grandes olhos mantinham-se vidrados na ronda de insetos pairando]

 

os grandes olhos...

os teus são miúdos, tão escuros

 

espantada percebo que perdi o discurso

e te sorrio de novo para prosseguir caçando

pérolas aos poucos