Cidadeverde.com

Professor - Por Que Estudar História?

 

Professor - Por Que Estudar História? 

*Dante Galvão

 

Eu adoro ser professor/educador. Mais ainda, adoro ser professor de história. A história é linda! (aliás, nem sempre). Lindo mesmo é conversar sobre história com jovens. De vez em quando um sai com a pergunta mais motivadora que acho pra um professor de história: "pra que serve estudar história?" Geralmente eu não respondo na hora...Mas certa vez vi uma frase atribuída a George Santayana, um filósofo espanhol, que diz: "a sociedade que não conhece a sua história está condenada a repeti-la!" e passei a usá-la para concluir as minhas respostas (diversas) à mesma pergunta "pra que serve estudar história?"


Deixa que, por ocasião dos últimos acontecimentos políticos-históricos do Brasil, fui conversar com meus alunos-colegas do 9º ano do ensino fundamental e começamos a pontuar algumas situações da história do Brasil:

1) Quando em 1822, a aristocracia agrária-escravocrata se viu na eminência de perder sua proeminência política com a perda da "qualidade" de sede do império, pelo Brasil, articulou um GOLPE político conservador, mantendo um português autoritário como Imperador. Desde então comemoramos o 7 setembro.

2) Em 1840, quando o Brasil vivia tempos de manifestação das camadas populares (a participação tardia do povo pela independência política), tirando o sossego das autoridades instituídas nas províncias e da aristocracia agrária-rural, o Congresso Brasileiro (olha ele aqui!) basicamente conservador e com apoio do Partido Liberal aplicaram o GOLPE da Maioridade. Sem arroubos, pela paz e harmonia do Império (e dos aristocratas), D. Pedro de Alcântara se torna Imperador.

3) Em 1889, quando nenhuma recém-nação americana matinha a famigerada escravidão e os aristocratas-escravocratas já não conseguiam mais argumentos contra os movimentos abolicionistas-republicanos, mais uma vez, para aplacar a ânsia de mudanças, um novo GOLPE. E desde então, 15 de novembro é feriado nacional. Ah, que se diga que se seguiu de um período de ditadura militar (Marechal Deodoro e Floriano Peixoto) para garantir a paz, a família e os bons costumes no País.

4) Depois de mais de 30 anos de extração de vantagens econômicas e políticas por parte das oligarquias agrárias sudestista e sulistas, diante da (vejam só...) insatisfação popular (movimentos operários, tenentismo, anarcosindicalismo, partido comunista, greves gerais) eis que nos aparece um indignado representante do povo para salvar a república brasileira: Getúlio Vargas. Representante da oligarquia gaúcha, ressentida pelo preterimento da aliança eleitoral de 1929, assim como a mineira, aliado com setores superiores do exercito aplicam um GOLPE que ficou conhecido como Revolução de 1930. E então, o golpista virou pai dos pobres.

5) Em 1937, seguindo uma conjuntura internacional, as forças políticas ideológicas se enfrentavam na arena democrática. Contudo, isso "era muito perigoso" e para evitar o "perigo comunista" de Luis Carlos Prestes e sua trupe de tenentes, mais uma vez, pela família e os bons costumes, Getúlio Vargas aplica um novo GOLPE (o cara foi fo** mesmo, deu dois GOLPES em menos de 10 anos!), se torna ditador e ovacionado pelos setores desenvolvimentistas nacionais até hoje. Passado o perigo, ele mesmo "devolve" a democracia ao povo brasileiro (que bonzinho! S.Q.N.)

6) Em 1961, a elite econômica liberal-conservadora (contraditório, não!) brasileira é pegue de causas-curtas, quando seu representante Jânio Quadros, covardemente "pede pra sair!". Logo o perigo da paz nacional se instala novamente: promessa de reforma agrária, tributária, aumento do salário mínimo, etc...Isso cheira a comunismo. Advinha qual a "solução" dos problemas ... chama o irmão mais forte: o exército. Daí então, um novo GOLPE, 1964, e 20 anos de paz e tranquilidade para o desenvolvimento econômico do Brasil. E o povo? Copa de 1970: "avante Brasil, salve a seleção!". 

7) Bem, 20 anos já tá bom pra assegurar a paz. Começam as greves no ABC, a CUT, o PT e o MST surgem, e as ruas se enchem de gente pedindo eleições gerais. Contudo, isso é muita participação, pode acabar em bagunça. Deixa os "representantes do povo" resolverem. E eis que pela paz, harmonia e uma transição lenta e gradual, Tancredo Neves é eleito pelo Congresso Nacional. Isso Lembra o que mesmo? GOLPE! Tancredo morre, que pena. Tem nada, não, José Sarney, político da ARENA, partido que representava os interesses das camadas conservadoras durante os 20 anos de ditadura, faz a passagem para a democracia.

8) 2014, o Brasil está afundado em uma grave crise política e econômica. O partido de esquerda o qual a presidenta faz parte, representante das causas populares em seu programa partidário, que fez alianças em nome da governabilidade, é o responsável pela situação. A classe média não consegue mais consumir como antes. Há 13 anos os partidos representantes do poder econômico agro-exportador-industrial estão fora do poder. Está um caos. O que fazer? Bem, vamos olhar nossa experiência? A solução é fácil. Sempre se fez isso, vai ser só mais uma. Não vai ter problema. GOLPE!

Ao final do diálogo com meus colegas-alunos eu respondo àquela pergunta dizendo: Tá vendo pra que serve a HISTÓRIA? 
E aí parafraseio George Santayana: "O povo que não conhece sua história está condenado a repeti-la!"

Post Script: vocês perceberam o protagonismo do povo? Não? Volte ao início e procure novamente.

 

* Dante Galvão, graduado em História e Sociologia, com especialização em História Cultural. Professor de história da educação básica.