Cidadeverde.com

Jr. Bellé - Poemas do Livro "Amorte Chama Semhora"

Jr. Bellé nasceu em Francisco Beltrão, sudoeste do Paraná, paradeiro de suas memórias mais antigas. Como uma araucária fora de lugar, fincou raízes na cidade se São Paulo. Publicou três livros de poesia e um livro reportagem.

 

 

***

ah, quem me dera, odara

voltar a ser somente dela

o poente de um grande amor

aos poucos se apaga se esfria e nos cala

a aurora de odara já tarda em fazer-se memória

 

sua bandeira vermelha tremula em meu negro poema

 

 

***

no alvorecer do teu coração

alvoroça-se um sim e um não

como dois pássaros de verão

que veem nascer um dia frio

 

já voltam voando pro nosso ninho de lã

porque hoje de manhã

quero me acobertar nos teus braços

 

te quiero

y te quiero assim ensolarada

vem trazer a alva rara

pra esse inverno em que eu vivo

 

vem e derrete essa geada

vem dizer que toda madrugada

tem primavera nos teus beijos

 

 

***

queria dizer eu te amo

mas lá vem você com aquele sotaque de trovoada

e seu jeito de relampejar as palavras

tão delicadas e fatais

por isso eu digo apenas

me desculpe meu bem não dá mais

acabaram-se os temporais

 

 

***

não pregue em minhas pregas - irmão de fé - meu papa é o fio terra       e meu pastor é o pingo de dor - que incendeia o orgasmo            esse que voa até sua boca - como hóstia cremosa                     que vem do meu caralho - não reze por meu rabo                 dolorido e apaixonado - cada estocada - é uma oração a baco           e um beijo - grego enche de alegria - meu coração encurralado