Cidadeverde.com

Operação Livramento: polícia estoura oficina de arma caseira

  • 20150828054615.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054616.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054622.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054629.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054627.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054630.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054618.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054617.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054615_(1).jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054702.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054702_(1).jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054653.jpg Fabiano Sousa
  • 20150828054649.jpg Fabiano Sousa

Atualizada às 12h47
O número de presos na operação Livramento, cuja segunda etapa foi deflagrada nesta sexta-feira (28), na cidade de José de Freitas, subiu para 19 com o cumprimento do mandado de prisão do suspeito de tráfico Janiel Ferreira dos Santos, vulgo Janiel Maguim. Ele estava com o mandado em aberto e se entregou à polícia.

De acordo com o delegado Mateus Zanatta, a boca de fumo do suspeito tinha sido estourada no dia 5 de agosto pela delegacia de José de Freitas. "Ele se evadiu do local com uma grande quantidade de droga. Sabíamos que era ele quem fazia a decretamos a prisão. Ele é o segundo maior traficante de José de Freitas e tem ligação com Teresina pois pegava a droga na capital e distribuía em José de Freitas", informou. 

Zanatta acrescenta que em breve irá ser deflagrada a terceira etapa da operação. Todos os presos no início da ação continuam presos e devem ter suas prisões preventivas transformada em temporárias. 

 

Publicada às 8h

Equipes da Delegacia Especializada de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre) deflagraram a 2ª fase da operação Livramento que ocorre, desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (28), no município de José de Freitas, 48 km de Teresina. Ao todo são sete mandados de buscas e apreensão e três de prisão, o que resultou em dois presos. O delegado Matheus Zanatta, que preside o inquérito, informou que com a ação policial de hoje, sobe para 18 o número de presos em toda a operação, todos investigados por tráfico de drogas. 

De acordo com a Polícia Civil, os presos foram identificados como Antônio de Pádua Cerqueira e Igor Lava Jato. Durante o cumprimento de um dos mandados judiciais, a equipe da Depre localizou uma suposta oficina de fabricação e conserto de armas artesanais

"No local encontramos canos de espingarda, peças para armas caseiras e acreditamos que lá funcionasse uma oficina. A quadrilha que atua no tráfico de drogas precisa andar armada", explica o delegado Cadena Júnior. 

Zanatta explica que as prisões foram baseadas em depoimentos dos presos na 1ª fase, que ocorreu no último dia 13 e resultou em 16 prisões. 

"Essa operação que ocorre hoje é o desdobramento da 1ª fase. Após colher os depoimentos, representamos pelas prisões e o juiz de José de Freitas expediu os mandados judiciais. O objeto da investigação é o tráfico de drogas, mas durante a operação encontramos uma oficina com algumas peças de arma e será apurado a ligação dessa apreensão com a comercialização de entorpecentes. Nosso trabalho começou há seis meses e temos tido êxito. Na 1ª fase prendemos o Carlim que era considerado um grande traficante na região e outros criminosos. Agora, subiu para 18 o número de pessoas capturadas na operação e todos permanecem presos. Nos próximos dias vamos solicitar novas ordens judiciais", disse Zanatta, em entrevista ao Notícia da Manhã.

O coordenador da Depre, Menandro Pedro, reforça que a operação Livramento poderá ter novos desdobramentos. 

"Estamos trabalhando com o Serviço de Inteligência. Após as prisões realizadas no início do mês, voltamos novamente para a cidade. Pode ter a 3ª e 4ª etapa, enfim, quantas forem necessárias para deixar as pessoas de bem, tranquilas", resume.

Os dois investigados estão sendo trazidos para a Central de Flagrantes em Teresina. 


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com