Cidadeverde.com

Tráfico motivou 50% das mortes investigadas pela Força Nacional em José de Freitas

A Força Nacional elucidou cerca de 70% dos casos de homicídios ocorridos em José de Freitas, a 48 km de Teresina. Os inquéritos estavam parados desde 2013. Os policiais civis foram designados para o município e atuaram pouco mais de um mês. Dos 14 processos, quatro já foram remetidos à Justiça e 10 serão concluídos até o fim do mês pelo titular do 17º Distrito Policial, delegado Jarbas Lima. 

"Os policiais do Força Nacional deram andamento aos inquéritos que estavam parados por falta de estrutura. A grande demanda impedia a investigação. Então, esses crimes foram elucidados e alguns não foram concluídos pela Força Nacional porque as equipes tiveram que se deslocar para as Olimpíadas. Esses inquéritos serão finalizados até o fim do mês de julho", explica Jarbas Lima. 

O delegado acrescenta que metade dos casos dolosos de crimes contra a vida tiveram relação com a disputa pelo tráfico de drogas e que alguns autores dos homicídios até morreram. 

"Em alguns casos, a pessoa que matou até já morreu e a droga foi o grande fator. Dos quatro casos enviados pela Justiça, por exemplo, em dois, os autores de terem cometido o crime já morreram e os outros dois vamos representar pela prisão preventiva, aliviando a sensação de impunidade nas famílias das vítimas", finaliza Jarbas Lima. 

Além de José de Freitas, equipes da Força Nacional foram deslocados para concluir inquéritos de homicídios nas cidades de Parnaíba, Picos e Floriano. No mês de abril, a Força Nacional encerrou a atuação na Capital, atualizando inquéritos atrasados nos DPs de Teresina, pendentes desde 2014.


Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com