Cidadeverde.com

PT não aceita filiação de Isadora Cortez ao partido

Isadora, deputada Elisangela Moura e secretário Osmar Júnior

Atualizada às 17h

O PCdoB tem encontrado dificuldades de montar a chapa proporcional para manter a vaga que possui na Câmara de Teresina.  Diante das adversidades, o partido cogitou a possibilidade de Isadora Cortez se filiar ao PT.

Isadora é sobrinha do presidente do partido, Osmar Júnior. Ela é o nome do partido para concorrer a uma vaga na Câmara.

O partido tem hoje o vereador Enzo Samuel, como representante na Câmara, mas ele deve se filiar ao Solidariedade. No PT, o nome de Isadora não foi aceito. O PCdoB vai buscar agora uma outra estratégia.

Outro lado

Isadora Cortez nega que tenha discutido a saída do PCdoB para ser candidata pelo PT em 2020. Ela afirma que nunca discutiu esse assunto com ninguém do PT.

Ela reafirma o desejo de continuar no PCdoB. Isadora explica que foi candidata a deputada em 2018 para ajudar o partido a vencer a cláusula de barreira. E obteve 10 mil votos.

Segundo ela, no momento, o partido trabalha para formar uma chapa forte e organizada para 2020.