Cidadeverde.com

Pedido de CPI para investigar manchas de óleo em praias divide bancada do Piauí

Foto:Ascom/CiroNogueira

O deputado federal, João Campo (PSB/PE), protocolou o pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar as manchas de óleo nas praias da região Nordeste. Nas contas do parlamentar, o pedido de CPI já conseguiu assinaturas de 250 nomes. Eram necessários apenas 171 para a abertura.

Os responsáveis pelo desastre ambiental ainda não foram identificados. O governo trabalha com a suspeita de que seria um navio da Venezuela, que estaria derramando o óleo. A demora do Governo Federal em enviar apoio para a limpeza das praias foi criticada por líderes Nordestinos como o governador Wellington Dias (PT). 

Na bancada do Piauí, a proposta dividiu opiniões. A CPI teve o apoio de parte da bancada. Entre os que não assinaram alguns argumentam que não estavam em Brasília, mas que na próxima semana devem manifestar apoio à proposta. 

O deputado Marco Aurélio (MDB) afirma que não assinou porque ainda não teve acesso a lista. “Além de procurar os culpados é preciso que a CPI também apresente soluções para o problema”, disse o deputado.

“Não assinei. Não vejo motivos para uma CPI neste momento. A Marinha e a Petrobras já identificaram que o óleo vem da Venezuela”, afirma o deputado  Átila Lira.

A assessoria do deputado Júlio César também informou que o parlamentar ainda não assinou, mas que na próxima semana estará, em Brasília, e deve manifestar apoio. 

O deputado Assis Carvalho (PT) assinou o documento e disse que o governo tem tratado o assunto com factoides. “Temos um governo que está desmontando o Brasil. Não há um plano para apresentar uma solução ao problema. Eles estão criando factoides. Quem era para resolver criar mentiras. Eles dizem que veio da Venezuela. Mentira. Como veio da Venezuela e não atingiu a Amazônia. A situação é grave e o governo se mostra sem interesse de resolver”, afirmou. 

Veja como se posicionam os parlamentares piauienses:

Não assinou:
Deputado Flávio Nogueira (PDT)
Átila Lira (Progressistas)


Não assinou, porém irá apoiar:
Marco Aurélio (MDB)
Rejane Dias (PT)
Júlio César (PSD)

Assinou:
Iracema Portella (Progressistas)
Assis Carvalho (PT)
Dr. Marina (Solidariedade)
Margarete Coelho (Progressistas) e fará parte da comissão