Cidadeverde.com

Assembleia discute hoje retorno das atividades presenciais com deputados divididos

Enviando...

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Temístocles Filho (MDB), marcou a realização de uma videoconferência nesta quarta-feira (28), às 11 horas,  para discutir o retorno das atividades presenciais da Casa. Porém, o tema divide as opiniões dos deputados que buscam chegar a um consenso sobre uma data.

Alguns parlamentares avaliam que o dia 08 de junho seria a data ideal para a volta das sessões presenciais. O deputado Joao Madison (MDB) é um dos defensores da ideal de que chegou o momento de se buscar uma normalidade relativa mesmo diante da pandemia do coronavírus. 
 
 ‘Defendo que as atividades devem retornar no dia 08 de junho ou mesmo antes. Mas para ser um prazo mais tranquilo, com mais tempo para se preparar, o dia 08 de junho é o melhor.  A partir do dia 03 poderíamos começar  a funcionar a parte logística da Casa e a estrutura. E as sessões presenciais a partir do dia 08. Ceou o momento de voltarmos’, disse.

O líder do governo na Casa, deputado Francisco Costa (PT), afirma que é preciso ter cautela. ‘Defendo que volte dentro de um cronograma definido pelas autoridades sanitárias. Isso em harmonia com as atividades econômicas. Não estou vendo prejuízo na tramitação do projeto pelo meio virtual, percebo até maior agilidade atualmente. Portanto, defendo que o retorno  as Assembleia faça parte de um todo e inserido na retomada das outas atividades, essas sim estão afetadas’, disse. 

O deputado Evaldo Gomes (Solidariedade) concorda com o retorno, mas avalia que o dia 14 seria mais prudente. A Casa deve seguir o Tribunal de Justiça e voltar dia 14. Avalia que seja a melhor data’, destacou.

O Tribunal de Justiça decidiu retornar as atividades presenciais após seguir decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A Justiça decidiu aguardar como irá se comportar a curva de crescimento do coronavírus no país na próxima semana. 

O presidente do Progressistas, deputado Júlio Arcoverde, também defende o retorno no dia 14 de junho.  ‘A discussão será hoje, mas defendo o retorno dia 14 junto com o judiciário’, destacou.