Cidadeverde.com

João Madison avalia nome do MDB para 2022 e destaca boa relação com o governo

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O deputado João Madison afirma ser natural o MDB e o PT apresentarem candidatos para disputar a eleição de 2022. Ele avalia os nomes existentes nas duas siglas. Porém,  afirma que discutir isso agora é precipitado e prejudicaria o momento de disputas municipais.

Segundo ele, todo partido sonha em ter um cabeça de chapa. No caso do MDB, o nome cotado é do senador Marcelo Castro. 

 “Qual o partido que não sonha em ter a cabeça de chapa. Isso é no momento oportuno. O Marcelo tem todos os requisitos para ser governador. Como o PT tem pessoas boas como o Rafael Fonteles. Que tem todas as condições de pleitear esse cargo. O MDB e o PT têm dois grandes nomes. O candidato sairá dessa base. Não tem porque precipitar”, afirmou. 

João Madison avalia que diferentemente do Progressistas, o MDB não tem motivos para deixar a base aliada. Segundo ele, o partido não vai brigar por cargos no redesenho da base aliada, que deverá ser feito pelo governador Wellington Dias (PT).


“O MDB não tem nada para tomar qualquer decisão contra o governador. Pelo contrário, estamos muito bem e satisfeitos com o governador, com o projeto que ele tem. Vamos tranquilos até 2022. Esperamos poder participar da chapa majoritária no momento certo.  O momento agora é das eleições municipais. O MDB está tranquilo. Já tivemos reuniões como o Marcelo Castro, com o presidente Themístocles Filho e com o próprio governador. As coisas estão boas. Não temos porque reclamar. Não vamos brigar por cargos. Não vamos brigar por nada. Estamos muito bem no governo”, destacou.

Para o deputado, o motivo do rompimento entre o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do progressistas, e o governador Wellington Dias, foi a antecipação das discussões sobre 2022. 

“Isso é muito ruim. Todos trabalhamos unidos para a eleição do Wellington. Cada um tem um projeto diferente. Todo partido almeja chegar ao poder. Tudo tem seu momento. Temos um projeto com o governador e vamos continuar juntos. Pelo outro lado, Ciro sempre disse que seria candidato em 2022. Tem que respeitar. O governador achou que o momento não deveria ter havido esse lançamento. Ele acha que isso só deveria ocorrer depois das eleições municipais. O que mais deve ter pesado foram esses ruídos”, destacou.