Cidadeverde.com

Fábio Novo diz que Ciro já agia como adversário mesmo no governo

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O deputado Fábio Novo (PT), que será o representante da gestão do PT na disputa pela Prefeitura de Teresina, reagiu às críticas feitas pelo senador Ciro Nogueira (Progressistas) à gestão do governador Wellington Dias. À coluna, Novo elencou situações que, segundo ele, mostrariam que Ciro já tinha posição de adversário mesmo estando dentro do governo. 

Fábio Novo questiona as atitudes do senador e lembra que ele já esteve com o ex-presidente Lula e agora faz parte do governo Bolsonaro. 
 
“O Ciro Já esteve com a Dilma, traiu. Esteve com o Lula, traiu. Em entrevista de 2017 ele diz que o Bolsonaro é fascista e diz que o Lula é o melhor. É muita dança de cadeira. Ele tem todo direito de fazer as articulações que deseja. Agora sair falando mal de um governo que ele participou, isso é ruim. Tem uma estratégia. Se você observar o pós-eleição, o Ciro já tinha rompido com o governo. Uma semana depois que o PT ajudou na eleição dele, faz carta fazendo duras críticas ao governo. Depois tiveram áudios vazados do senador onde diz que vai derrotar o governador, que tem pesquisas que diziam que governador, se for candidato a senador, não seria  reeleito. Depois tem outras reuniões, vazadas também,  que mostram que ele monta uma estrutura e um e deixa claro que quer esse palanque separado do PT. Quer confrontar o PT. Isso não é comportamento de aliado”, afirmou Novo.

Segundo o deputado, Ciro já vinha montando palanques contra o PT nas principais cidades do estado. Novo lembra que na capital, o Progressistas é o principal aliado do prefeito Firmino Filho (PSDB). 

 “É o comportamento de alguém que se encontra dentro do governo. O certo seria dizer que iria sair. Claramente montou estratégia para derrotar o governo. O certo seria dizer que não quer mais fazer parte do seu projeto. A partir de hoje vou seguir meu caminho. É mais coerente. Depois de tudo isso, ele faz reaproximação com Bolsonaro. Há dois anos ele disse que era fascista. Isso é muito ruim. Ele tem o direito de seguir o seu caminho. Na capital  ele estás aliado a Firmino. Ficou claro que ele montou palanques nas principais cidades contra o nosso partido”, destacou. 

Para Fábio Novo, as críticas ao governo não são éticas.  “Já participei de governos de outros partidos e  acho que não é ético quando você deixa o governo e sai falando mal. Não vai me encontrar falando mal do governo de Wilson Martins porque participei. Até ontem você era bom. Hoje já não presta mais. Não é cabível essa crítica. Vou continuar de forma coerente”, comentou.