Cidadeverde.com

Firmino diz que paralisação provocada pela pandemia atrasou realização de obras

Foto: Rômulo Piauilino/PMT

O prefeito Firmino Filho (PSDB) afirma que as obras que estão sendo feitas, em Teresina, não são eleitoreiras. Segundo ele, algumas obras estão sendo realizadas agora, em período eleitoral, porque a prefeitura passou cinco sem obras, diante do momento mais crítico da pandemia do coronavírus. 

Ele afirma que os recursos para essas obras já estavam assegurados. "Basicamente a prefeitura passou quatro meses parada e sem fazer obras. O mês de abril, metade de março, maio,  junho e até julho. Na realidade, as obras só começaram a ser tocadas a pleno vapor em agosto.  Temos um conjunto enorme de obras com recursos garantidos e que precisavam ser feitas. Isso faz parte da gestão fazer os investimentos que já estavam programados. Neste ano, vamos  investir menos na cidade. Justamente por conta dessa paralisação. E natural que agora muitas obras estejam sendo iniciadas na cidade afora", disse.

Para Firmino,  a população seria prejudicada com a paralisação das obras por causa da eleição. Na manhã desta segunda-feira  (09), o prefeito assinou ordem de serviço para início da obra de pavimentação asfáltica de 1,6 km da estrada que liga a comunidade Sete Ladeiras até a Taboca do Pau Ferrado.

"É ato de gestão. Temos uma prefeitura e essa prefeitura tem um conjunto de investimentos a serem realizados. Agora mesmo estamos dando mais uma ordem de serviço de asfaltamento na zona rural. São obras que foram planejadas lá atrás, que foram licitadas e têm recursos garantidos. Da nossa parte, continuamos trabalhando pela cidade. Passamos quase cinco meses parados. É por isso que no final da administração muita coisa é feita. O próximo prefeito terá um portfólio de obras R$ 1 bilhão. O próximo prefeito vai economizar muito de passagens de viagens para Brasília", destaca.

Na semana final da campanha, Firmino fala sobre o acirramento dos ânimos. Segundo ele, é preciso manter a calma. 

"Ocorre o acirramento eleitoral e nesse momento muita gente exagera. É necessário manter a calma. Na democracia é assim que funciona a eleição.   De dois em dois anos e de quatro em quatro anos temos eleição. É importante que todos tenham calma e possam fazer o melhor por nossa cidade. A boa escolha encontra-se  do nosso lado", afirma.

Sobre a possibilidade de segundo turno na capital, o prefeito afirma que Kleber Montezuma (PSDB) trabalha para vencer no primeiro turno. 

"Acredito que o segundo turno não tem ainda uma confirmação. Estamos trabalhando para ter Vitoria já no segundo turno. Queremos acelerar no primeiro turno e dependerá muito do que vai ocorrer no  segundo turno. Estamos trabalhando para isso. As pesquisas mostram que a cousa está muito apertada. Estamos aquecendo a campanha na última semana para chegar na frente", destacou.