Cidadeverde.com

Prefeitura ingressará com ação no Ministério Público para apurar contratação de estagiários

 

O secretário de Finanças, vice-prefeito Robert Rios (PSB), afirma que a gestão do prefeito Firmino Filho (PSDB) teria contratado estagiários de forma ilegal. Segundo ele, a Prefeitura de Teresina vai entrar com ação no Ministério Público apure como as contratações ocorreram.

Os estagiários denunciam que estão com os salários atrasados. Robert diz que o ex-prefeito liquidou R$ 27 milhões em dívidas e não pagou os estagiários. 

“No ano de 2020, os professores entraram em greve no mês de março. Era ano eleitoral e o prefeito Firmino contratou 1.900 estagiários sem nenhum teste seletivo. Esses estagiários passaram a substituir os professores de forma ilegal. A Lei de Diretrizes da Educação não permite que estagiários possam exercer aula no lugar dos professores. Mas os estagiários fizeram isso e o prefeito Firmino não pagou. No dia 31 de dezembro, faltando poucas horas para entregar o cargo de prefeito, ele liquidou R$ 27 milhões em dívidas”, disse. 

O vice-prefeito pede que o Ministério Público apure as contratações, que segundo ele, seriam irregulares. 

“Pagou várias associações quem nem conhecemos, mas não pagou os estagiários. Os estagiários estão reclamando. Alguns de forma muito educada e justa e outros de forma muito agressiva. Estamos encaminhando esse problema para o Ministério Público para que apure como esses estagiários foram contratados, porque estagiários deram aulas no lugar de professor. E por que o ano letivo terminou assim? Estagiários dando aula e professores em greve”, destacou.