Cidadeverde.com

Presença do filho do prefeito causa insatisfações e vereadores não aprovam sabatina

Foto: RobertaAline/Cidadeverde.com

A base do prefeito Dr. Pessoa (MDB) na Câmara de Teresina mostra desarticulação ao não ter quórum suficiente para aprovar, em sabatina, o nome do advogado Márcio Alan Cavalcante para o comando da Arsete. O líder Renato Berger (PSD) não conseguiu reunir 15 vereadores no plenário para a aprovação de algo que geralmente nunca tem surpresas, como uma sabatina.

Um dos motivos seria a presença do filho de Dr. Pessoa, o advogado João Duarte, o Pessoinha, no plenário. Os vereadores não gostaram e alguns afirmam que se sentiram afrontados. A indicação do advogado seria da cota de Pessoainha. Os parlamentares afirmam que viram como uma pressão para aprovação. 

Em episódio anterior, os vereadores já demonstraram insatisfação com a presença de Dr. Pessoa, na Casa, antes da votação da reforma administrativa.

Após o encerramento da sessão, sem a aprovação, alguns vereadores chegaram a afirma que o ato seria uma resposta ao episódio em que o vice-prefeito Robert Rios divulgou lista com os nomes dos vereadores que teriam indicações de terceirizados na prefeitura. O episódio também mostra que o prefeito ainda precisa dialogar bastante para articular a base.

Na Câmara, há quem diga que com o nível de insatisfações na base aliada, Dr. Pessoa nem precisa de oposição.