Cidadeverde.com

João Henrique entrega LDO à Câmara e nega crise na administração

Foto: Roberta Aline

O secretário de Planejamento, João Henrique Sousa, visitou a Câmara de Teresina nesta quarta-feira (14) e entregou a proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Ele discutiu com os vereadores questões como a liberação das emendas parlamentares.

"O prefeito Dr. Pessoa (MDB) determinou que a Secretaria de Planejamento viesse à Câmara e se colocasse à disposição dos vereadores. Vamos apresentar a Lei de Diretrizes Orçamentárias e naturalmente estarei à disposição da Casa", disse.

Com relação as emendas de gestões passadas, que não forma liberadas, João Henrique afirma que é uma discussão política que passa pelo prefeito. 

"Esse é um assunto que ainda vamos discutir. A lei hoje trata das novas emendas. A conversa primeira é com relação a isso. Primeiro vamos ouvir os vereadores. Sobre emendas passadas, é uma decisão que de forma política terá conversas entre Dr. Pessoa e o presidente Jeová Alencar. Passa por questões financeiras ouvindo Robert Rios", afirmou.

João Henrique afirma que a pandemia afetou os 100 primeiros dias da gestão. Mas disse que mesmo assim, Dr. Pessoa tem conseguido trabalhar.

"Mesmo com todas as dificuldades, as coisas tem andado. Todas as estruturas necessárias, o planejamento necessário para execução das obras tem andado de forma quase normal. Nesses 100 dias, o prefeito tem feito entrega de várias obras públicas na área do planejamento entregou 80 casas de apartamentos. As coisas têm andado. A pandemia cria as dificuldades tradicionais mais isso não impede a prefeitura de cumprir sua missão", comentou. 

A previsão orçamentária do próximo ano é de R$ 3,8 bilhões. É a mesma  previsão de 2021. Devido à pandemia do coronavírus, não há previsão de aumento.

Segundo João Henrique Sousa, há uma previsão que nos meses de agosto e setembro possa ocorrer uma diminuição da pandemia e o aquecimento do comércio.

“Caso isso ocorra, pode ser que ocorra um aumento de 3.8 bilhões para R$ 4 bilhões.  Mas não é possível ter certeza de nada diante dessa pandemia”, disse João Henrique. 

Permanência na secretaria

Na política, João Henrique nega crise e a possibilidade de deixar a Administração. O secretário que se recuperou recentemente da covid-19, afirma que encontra-se em um cargo que não tem protagonismo por se tratar de uma pasta de Planejamento.

"Tenho visto em determinados instantes substituições de equipe. Vez por outra tem um nome a baila. Digo sempre que quem assume uma secretaria ou cargo sabe que o cargo é de confiança  do titular. Compete a ele, se achar que tem que fazer mudanças, fazer. Mas é possível que as pessoas me vejam na ausência de um protagonismo que sempre fiz porque era secretário de  Governo. No Planejamento, é uma secretaria  de retaguarda. Para preparar projetos e buscar recursos. Não há protagonismo político. Talvez por isso alguém ache que possa acontecer algo", disse.

"Não vejo dificuldade. Converso muito bem com o Robert e com o Adolfo e todos. Vejo um grupo de secretários imbuídos de contribuir com a cidade. Essa possível intranquilidade que se fala, não vejo na prática", afirmou.