Cidadeverde.com

Robert Rios diz querer assumir comando do PSB caso Wilson Martins deixe a legenda

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O PSB terá dificuldades de formar chapa proporcional caso seja mantido o sistema sem coligações proporcionais para 2022. Quem faz essa avaliação é o vice-prefeito, Robert Rios, que diz te interesse em assumir a direção estadual da sigla.

Segundo Robert, se for mantida a proibição das coligações, o atual presidente Wilson Martins será obrigado a deixar a sigla. Wilson é pré-candidato a deputado federal e precisará de uma chapa para a disputa. 

“Se ficar a legislação como se encontra, todos os deputados e candidatos vão procurar sobreviver. O Gustavo Neiva é meu companheiro, homem bacana não pode sair sozinho  no PSB. Assim como nosso ex-governador Wilson Martins, presidente do PSB, não pode sair candidato a deputado federal sozinho. Se ficar a legislação como se encontra, tanto Wilson Martins como Gustavo Neiva vão procurar uma sobrevivência no partido. Coloco meu nome para presidir o partido. Se nosso ex-governador for obrigado a deixar o partido e o Gustavo Neiva também, a terceira maior liderança do partido hoje é Robert Rios e vou pedir para ficar cuidando do partido”, afirma.

Sobre a posição do partido, caso assuma a presidência, Robert diz que não tomará a decisão sozinho. Atualmente a sigla faz parte da base aliada do governador Wellington Dias (PT). 

“Vamos ficar com o partido. Depois vai discutir com todos que ficarem no partido. Não será um partido só do Robert Rios, só do presidente. São militantes, várias frentes e vamos rediscutir tudo”, afirmou.