Cidadeverde.com

Fábio Abreu confirma lançamento de pré-candidatura no dia 22 de janeiro

Foto:Arquivo/CidadeVerde.com

O secretário de Segurança, Fábio Abreu (PL), confirmou que irá  se lançar oficialmente pré-candidato a prefeito de Teresina no dia 22 de janeiro. Ele afirma que faz os ajustes finais com a direção do PL.

Fábio Abreu também revela que conversar com outros partidos para montar um grupo forte e viabilizar a eleição. 

“Sem dúvida. Estamos reunidos para acertar os últimos detalhes. Já finalizamos com a ideia real de que o PL vai lançar no dia 22 minha pré-candidatura a prefeito. Vamos trabalhar a questão. Sempre digo que buscamos o apoio do povo. Muita gente se manifestando por meio das pesquisas e nas ruas também. Agora será a oficialização com o partido. Buscamos apoios com outros partidos. O momento é de bastidores”, revela. 

Themístocles diz que só fala sobre possível expulsão de Luiz Lobão em 2020

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com 

O presidente do MDB do Piauí, deputado Themístocles Filho, afirma que só vai se pronunciar sobre a abertura de processo de expulsão de Luiz Lobão em 2020. Ele afirma que o partido já está com a chapa proporcional montada e evitou confirmar se o nome de Lobão encontra-se fora da lista.

“Eu vou falar sobre esse assunto apenas em janeiro. Porque em janeiro começa de fato o ano da eleição. A nossa chapa já se encontra toda formada. Mas só falo em janeiro”, afirmou.

Porém, uma liderança do partido garante que a Comissão de Ética do partido iniciou o processo de expulsão.

O vereador Luiz Lobão também afirma que não foi notificado. 

“Ocupação fica na decisão do prefeito e na vontade do escolhido”, diz Charles da Silveira

Foto: Arquivo/CidadeVerde.com

O presidente da Fundação Municipal de Saúde, Charles da Silveira, afirma que vai entrar de férias no dia 26 de dezembro. Segundo ele, não há previsão de saída da pasta. 

Sobre a possibilidade de ser candidato a prefeito de Teresina em 2020, Charles afirma que qualquer decisão fica a cargo do prefeito Firmino Filho (PSDB). 

“Irei entrar de férias dia 26 de dezembro.  Ocupo um cargo político de livre nomeação pelo prefeito, a ocupação fica na decisão do prefeito e na vontade do escolhido. Já manifestei meu pensamento sobre o momento político. Somente iremos discutir eleição no ano que vem, sob a liderança do prefeito. Na disputa de cargo majoritário, ninguém pode ser candidato de si mesmo”, afirmou.

Vereadores têm encontro com Firmino Filho para definir futuro político

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com 

O prefeito Firmino Filho (PSDB) irá se reunir nesta sexta-feira (13) com um grupo de vereadores que estão encontrando dificuldades para definirem o futuro político. Irão participar do encontro os vereadores que iriam se filiar ao PSL, mas desistiram após desentendimentos com a direção nacional.

O presidente do PSL também fará parte do encontro. Ele convidou o grupo de sete vereadores que iriam se filiar ao Patriotas para migrarem para o PSL. O vereador Neto do Angelim afirma que os parlamentares irão seguir unidos.

“Vamos ouvir o prefeito Firmino Filho. Ele tem comandado as conversas sobre filiações na base. A única exigência é que esse grupo permaneça unido”, afirmou. 

Charles da Silveira se prepararia para deixar Fundação e cresce rumores de candidatura

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Charles da Silveira (PSDB), pode estar de saída da pasta. O presidente municipal do PSDB, vereador Edson Melo, afirma que o partido conversa para que ele se mantenha no cargo. Na manhã desta quinta-feira, este foi o principal assunto da Câmara de Teresina.

"Vamos tentar evitar. Ele faz um grande trabalho na Fundação de Saúde. Não deve haver descontinuidade. Esperamos que ele seja demovido dessa ideia de deixar a Fundação", disse.

Nos bastidores, a informação é que ele sairia para ser candidato a prefeito. O anúncio da exoneração pode sair até o final de dezembro.

"Eu não sei. Até porque com relação a candidatura, pelo cronograma que o prefeito nos passa, ele só definirá no final de março", destaca Edson Melo. 

Segundo informações de bastidores, com a saída de Charles da Silveira, Wilson Martins é cotado para a vaga.Porém, o PSB até o momento apoio o nome de Dr. Pessoa para prefeito. O ex-deputado Robert Rios pode se filiar ao partido para ser vice de Pessoa. Essa seria uma estratégia para atrair o grupo de Wilson Martins novamente á base aliada.

Joaquim do Arroz desabafa contra teto de votos e conversa com Progressistas

Foto: Arquivo Cv

O vereador Joaquim do Arroz fez um desabafo contra o teto de votos estabelecido pelos partidos. Com isso, vereadores com uma projeção maior de voto estão sem conseguir um partido para se filiarem em 2020.

"É um absurdo diante da democracia. O povo observa isso. Vereador tem que trabalhar. Eu iria passar quatro anos sem trabalhar por Teresina sem honrar meu mandato para não ter voto", destacou. 

O vereador conversa com o Progressistas, mas diz que só vai definir o partido após ouvir o governador Wellington Dias (PT).

Vereadores encontram dificuldades para definirem partido para concorrerem à releição

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Há um grupo de parlamentares na Câmara de Teresina com dificuldades para encontrarem um partido para concorrerem à releição em 2020. São parlamentares bem votados que sofrem rejeição dos partidos que estabeleceram teto de votos.

É o caso do vereador Caio Bucar. O parlamentar é apontado como pivô do racha no Patriotas. Ele foi convidado pela direção nacional para se filiar a sigla. Como resultado, outros vereadores que estavam com a filiação acertada, anunciaram a desistência.

Outro que até agora não conseguiu definir o futuro político é o vereador Joaquim do Arroz. O anúncio de uma possível filiação dele ao PT causou um reboliço no partido. Lideranças petista se manifestaram contra. 

Com o fim das coligações, os partidos estabelecem teto e vereadores bem votados estão com dificuldades de encontrarem um partido para o pleito de 2020. Passou em tempo em que ter voto era motivo para ser assediado pelos partidos. 

Assembleia faz força-tarefa para votar reforma da Previdência ainda hoje

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Atualizada às 9h

Os deputados da base aliada do governador, Wellington Dias (PT), fazem uma verdadeira força-tarefa para votar a proposta de reforma da Previdência ainda nesta quarta(11). A audiência pública que acontece nesta manhã, possui 23 pessoas inscritas para falar.

Em seguida, a matéria será votada na Comissão de Constituição e Justiça. Depois, a proposta poderá seguir para o plenário. Isso é possível porque os deputados aprovaram o caráter de urgência. A votação pode prosseguir até a tarde.

O governo divulgou uma nota rebatendo as críticas realizadas pelos servidores.  

Após audiência, deputados querem aprovar reforma da Previdência na quinta-feira

Foto: RobertaAline/CidadeVerde.com

Após votarem e aprovarem a realização de audiência pública, os deputados podem votar a proposta de reforma da previdência ainda na quinta-feira (10). A audiência irá ocorrer nesta quarta-feira às 8h30.

Logo após, a matéria deve ser votadas nas comissões. Em seguida vai para o plenário. A matéria correr em caráter de urgência mesmo diante da ameaça de greve dos servidores estaduais.

Deputados se reúnem para definir sobre realização de audiência pública

Fotos: Roberta Aline/Cidadeverde.com

O clima é tenso na Assembleia nesta terça-feira(10). Os deputados estão reunidos com líderes do governo, para discutir a realização de audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O deputado João Madison disse não ter clima para realizar audiência depois da ação movida pela oposição.

"Não há duvida que teremos que votar antes do recesso. Queremos parabenizar a Justiça, que fez justiça nessa decisão. Era uma interferência do Poder Judiciário no Legislativo. Não tínhamos votado nada ainda. O processo estava em diacussão nas comissões. Quero parabenizar a Justiça pela decisão. Vamos discutir na CCJ. Tem um requerimento para saber se teremos ou não audiência pública. Isso será votado hoje. A partir disso teremos as outras comissões. Se tudo correr bem na quinta poderemos votar no plenário", afirmou João Madison.

O deputado Fábio Xavier diz que a reforma é essencial para o governo. 

"Foi uma medida acertada para tratar sobre a matéria. Estamos votando as adequações. A reforma nos amarra na condição se faz ou fica sem condições de fazer operações de crédito", disse Xavier.

Posts anteriores