Cidadeverde.com

Luís Correia inicia vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19

Nesta sexta-feira (21), a Prefeitura de Luís Correia, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SESA), iniciou a vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11, com comorbidades ou deficiência permanente, na zona urbana e rural da cidade.
De acordo com a secretária municipal da Saúde, Marcela Furtado, neste primeiro momento estão sendo vacinadas as crianças que apresentam alguma comorbidade ou deficiência permanente, e destaca que a aplicação está ocorrendo em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município.
 
“Hoje nós iniciamos a vacinação das nossas crianças, de 5 a 11 anos com comorbidades. A aplicação das doses estão sendo realizadas em todas as nossas UBSs e para receber o imunizante basta ir na unidade mais próxima e fazer o agendamento. Para intensificar a vacinação nós também inauguramos hoje, no Centro Integrado de Saúde (CIS), uma sala exclusiva para a vacinação contra a covid-19, que funcionará das 7h30 às 12h30”, comenta a secretária Marcela Furtado.
Segundo a prefeita da cidade, Maninha Fontenele, esse é mais um passo para que o município volte à normalidade e convoca todos os pais e responsáveis para que levem as crianças para serem vacinadas.
 
“Nossa cidade deu mais um passo contra a covid-19. Agora chegou a vez das nossas crianças e isso nos deixa muito felizes. Aproveito para chamar todos os pais e responsáveis da nossa cidade para que, quando chegar a vez, leve suas crianças para serem vacinadas. Só com a vacina poderemos voltar à normalidade”, destaca a prefeita Maninha.
 
Ainda conforme a secretária Marcela Furtado, é muito importante que as crianças também sejam vacinadas. “A função da vacina é proteger a população contra as formas graves de doenças, evitando assim internações e óbitos. A vacinação das crianças nesta faixa etária, além da proteção do vacinado, protege também as demais crianças que ainda não estão na faixa etária da vacinação. Lembrando ainda que o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose é de 08 semanas, ou seja, dois meses”, ressalta a secretária.
 
Na hora da vacinação, é necessário apresentar os seguintes documentos: cartão do SUS ou CPF, cartão de vacinação; laudo, prescrição, exames ou algum documento que comprove a comorbidade ou deficiência permanente.
 
Da Redação