Cidadeverde.com

Proteja suas contas de redes sociais de invasão Hacker

Uma das piores dores de cabeça que alguém pode ter nos tempos atuais é ter sua conta em redes sociais hackeada. Não apenas pelo "sequestro" de acessos e seguidores, mas também pela invasão de privacidade e prejuízos financeiros que podem vir a acontecer. Por isso, prevenção e canja de galinha, que não fazem mal a ninguém, são sempre bem-vindos. 

Para que você não tenha que passar por este sufoco ou já se preparar para evitar qualquer situação constrangedora, como uma invasão nas suas contas, veja algumas dicas que separei para você. 
 
CUIDADOS BÁSICOS DA VOVÓ
1) Mantenha senhas fortes e atualizadas
Por incrível que pareça, ainda tem gente que usa datas de aniversário como senhas, ou as iniciais dos nomes de parentes próximos. Esqueça isso. Um pouco de engenharia social e sua conta vai para o "beleléu". 
 
Ainda bem que alguns serviços e apps já forçam o usuário a usar senhas mais difíceis. Usar um numeral e um caractere especial já ajuda muito.
Outra dica é associar a sua senha a algo que seja marcante na sua vida, e mesmo que você ainda insista em usar nomes ou iniciais de parentes, use uma mistura de letras e números fácil de lembrar. 
 
Exemplo:  Uma senha fraca, do tipo "everardo", poderia ficar mais forte se usada dessa forma: "[email protected]". Este é o tipo de senha recomendada e mais difícil de quebrar, mesmo por pessoas mais próximas. Mas ainda pode ficar mais forte se for mais longa e com mais variações de letras e números. Mas não faça algo que não possa lembrar, claro.
E, se possível, troque as senhas rotineiramente. As minhas, eu troco a cada mês, pelo menos as principais, como a do Google. 
 
2) Nunca forneça sua senha a estranhos
Jamais entregue, valide ou forneça sua senha por aplicativo de mensagem, tipo WhatsApp ou serviço similar. Nenhuma empresa ou serviço valida senha fora do seu ambiente de segurança. Isso sem falar do grau de vulnerabilidade do celular (que você não sabe como está) da pessoa que vai receber a informação, caso esteja enviando para alguém conhecido. Se for um estranho, nunca faça isso.
 
Jamais recupere suas senhas em formulários suspeitos. Este é um dos recursos mais usados pelos bandidos para capturar senhas de banco e pode ser usado para pegar senhas de redes sociais por meios de Phishing, uma maneira de enganar você a revelar informações pessoais, como senhas ou cartão de crédito, CPF e número de contas bancárias. 
 
Eles fazem isso enviando e-mails falsos ou direcionando você a websites falsos. A técnica geralmente é de clonagem de sites oficiais que ficam idênticos ao site do cibercriminoso e faz parecer verdadeira a URL que você acessa. Sempre que for recuperar uma senha, faça pelo próprio app, ou se tiver que usar a web, confira se o cadeado de segurança está ativo e se a URL é mesma do domínio do serviço. Se for um endereço estranho, como nome suspeito ou parecido com o que você pretendia acessar, pode descartar o acesso. 
 
CUIDADOS PADRÃO PARANÓIA
3) Vai consertar o aparelho? fica de olho.
Pode até parecer paranóia mesmo, mas sabe a vez que você tem deixar um celular numa loja para consertar, trocar uma bateria ou trocar de tela e o técnico te pede logo a senha? Vixe! que lasqueira. O que fazer? Não diga, kkkk. 

Se for inevitável e se você não tiver vergonha de falar, peça para trocar na sua frente, fique ali no pé e espere para receber o aparelho na hora. Hoje as transações com cartões de crédito são feitas online, criptografadas e sem salvar em banco de dados da empresa justamente depois que descobriram que a maioria das fraudes ocorriam pela violação de dados por meio de funcionários das operadoras de cartão.
Ah, e sabe como eu faço? Chamo o técnico para trocar tela ou bateria aqui em casa. Nível de segurança máximo, rs. 
 
4) Vou vender o celular...
Depois de fazer seu backup, copiar contatos e passar tudo para seu celularzão novo, pegue o veinho e mande fazer uma restauração de fábrica. Deixe ele zerado. Não vá nessa de apagar apenas aplicativos e remover chip. Um dos grandes erros que muitos cometem é deixar a conta do google no celular (aquela pedida para acessar a Play Store). Isso pode ser constrangedor depois para você. 

Por falar nisso, é comum entre parentes, em família, acontecer um troca-troca danado de celular entre os mesmos, e geralmente só se troca o chip e passa o aparelho para frente porque é para uma pessoa de confiança, tipo mãe ou filho. Mas lá na frente, se não fizer uma restauração de fábrica e o aparelho for vendido para um estranho, ele pode ter acesso às informações deixadas pela grande família. 
 
5) Perdi o celular (meeesmo) ou fui roubado
Não sei se você sabe, mas tem ninja por aí que acessa seu aparelho mesmo com aquele pedido padrão de pin ou desenho que na tela (que muita gente faz um L - oh my God!) Por isso, em caso de perda ou furto (caso tenha certeza que não deixou o celular em casa, no banco do carro, etc) você pode, dependendo do sistema, IOS ou Android, zerar o celular, destruir todo o conteúdo. Para Android use o "Find my device" (pesquisa aí no Google). Para o IOS, o "Buscar Iphone". Tem a opção, irreversível, de zerar o aparelho, mesmo longe de você.
 
6) Acesso a wi-fi público
Tudo bem que a grana não dá para comprar um pacote de respeito para usar internet no celular, e sempre que você vai ao restaurante ou ao shopping pede  logo a senha do Wi-FI. Cuidado! Neste caso, não faça login novo, troca de senha, acesso ao banco ou qualquer outro particular que exija senha. Não se conhece o nível de segurança dessa rede de Wi-FI e nem se há um código malicioso para roubar os dados dos usuários conectados. Lembra que eu falei que pode parecer paranóia? rsrs.
 

CUIDADOS PADRÃO NINJA

7) Confirmação em duas etapas
Já viu o nível de segurança do Google? Use-o. É perfeito para evitar o roubo de sua conta. No cantinho superior direito, onde fica sua foto e login, acesse "conta do google e habilite todas as possibilidade possíveis de segurança, principalmente a de verificação em duas etapas. 
Essa verificação é uma validação "dobrada", de reconfirmação. À época do hackeamento do Telegram do Ministro Moro, caso ele tivesse habilitado essa função, não teria sido hackeado, mesmo com a falha vigente da operadora de celular. 
 
Cada aplicativo de rede social tem as suas configurações de segurança e verificação em duas etapas. Basta habilitar. 
 
No WhatsApp
Acesse, nessa sequência:  Ajustes > Conta > Confirmação em duas etapas > Ativar > (digite um pin de seis dígitos e confirme) > e por fim digite email de recuperação de Pin >.
Existem apps que bloqueiam o acesso ao app via senha. Pode ser uma alternativa, mas não se sabe se essas informações são coletadas pelo aplicativo de terceiros. 
 
No Telegram
Configurações > Privacidade e Segurança > Verificação em duas etapas > Ativar e seguir o que pede o app
Você pode habilitar também o acesso ao app por senha e touch ID também. Opção está no mesmo painel de "Privacidade e Segurança". 
 
No Instagram
Vá naquelas 3 Listrinhas no canto superior direito > Clique em configurações > Segurança > Autenticação de dois fatores > Siga as recomendações escolhendo seu método de confirmação (uso SMS) > digite o código e confirme. 

No Twitter
Clique na imagem de perfil > Vá em Configurações e Privacidade > Configurar verificação de acesso > Clique em Inicio > Digite sua senha > Verificar
 
Facebook
Para ativar ou gerenciar a autenticação de dois fatores:
Acesse as Configurações de segurança e login ao clicar no canto superior direito do Facebook.
Vá em em Configurações > Segurança e login.
Role a tela para baixo até "usar autenticação de dois fatores" e clique em Editar.
Escolha o método de autenticação que deseja adicionar e siga as instruções na tela.
Clique em Ativar depois de ter selecionado e ativado um método de autenticação.
 
CUIDADO COM A ENGENHARIA SOCIAL
A engenharia social é um método de ataque em que uma pessoa mal-intencionada faz uso de manipulação psicológica para induzir alguém a realizar ações específicas. O sucesso desta técnica depende da relação estabelecida entre o hacker e a vítima, que tenta ganhar sua confiança.
 
Geralmente, o criminoso faz uso de uma identificação falsa, passando-se por instituições, marcas famosas ou até pessoas de confiança da vítima para conseguir convencê-la a fornecer suas informações pessoais, baixar aplicativos com vírus ou abrir links maliciosos.

A engenharia social pode ser feita através de e-mails, mensagens, perfis falsos nas redes sociais ou até mesmo por chamadas telefônicas. Ao entrar em contato com a vítima, independente do modo, o criminoso tenta ganhar sua confiança para realizar fraudes e convencê-la a compartilhar o golpe com sua rede de contatos.

INVADIRAM E AGORA?

Em caso de invasão de sua conta do Facebook, acesse: 
https://www.facebook.com/hacked

Em caso de invasão ou perda de conta no Twitter
https://help.twitter.com/forms

Em caso de invasão no Instagram
Abra o aplicativo do Instagram no seu celular. 
Caso não tenha mais acesso, clique em "Precisa de mais ajudar? 
Acesse o formulário e faça a denúncia