Cidadeverde.com

Evento espera mais de 1.000 judocas em Teresina

  • ajef04.jpg Foto: Fábio Lima/Cidade Verde
  • ajef03.jpg Foto: Fábio Lima/Cidade Verde
  • ajef02.jpg Foto: Fábio Lima/Cidade Verde
  • ajef01.jpg Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

As inscrições para a edição deste ano da Copa AJEF, promovida pela Associação de Judô Expedito Falcão, terminam nesta quarta-feira (20). A expectativa é de um novo recorde de inscritos, superando os cerca de 1.100 que participaram do evento em 2017. 

As lutas vão acontecer no Therezina Hall, na sexta-feira (22) e sábado (23), com entrada aberta ao público. 

Os judocas devem procurar seus professores para se inscreverem na plataforma Zempo, utilizada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para registro de atletas e competições. 

Em visita à rádio Cidade Verde, o professor Expedito Falcão, organizador do evento, apresentou a medalha que será dada aos melhores da competição - todas as crianças que participam do torneio infantil também recebem medalha. 

A Copa já tem a presença confirmada de judocas do Maranhão, Ceará e outros estados. Ouça na entrevista com Expedito Falcão:

 

Na Rádio: hoje tem decisão na Libertadores. E o Decisão FC em campo...

Hoje é dia de decisão para os clubes brasileiros na Libertadores. Santos, Grêmio e Botafogo disputam duas vagas na semifinal do torneio. 

Dia decisivo também para Sport, Ponte Preta e Corinthians na Copa Sul-Americana. 

E é dia do Decisão entrar em campo pela Série A2 do Campeonato Pernambucano. Conhece o Decisão Futebol Clube? Falamos dele e de muito mais no Acorda Piauí desta quarta-feira (20), que também teve o resumo dos jogos no futebol europeu e a rodada da Copa Piauí Sub-21. 

Ouça na íntegra:

 

Na Rádio: o árbitro de vídeo vai funcionar? Para Cuca, vai ser uma "lambança"

Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

O gol de Jô com o braço, domingo, na vitória de 1 a 0 do Corinthians sobre o Vasco, está longe de ser a primeira polêmica de arbitragem do futebol brasileiro em 2017. 

Mas foi a favor do Corinthians. E foi contra o Vasco, comandado por Eurico Miranda, que reclamou com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero. 

A CBF decidiu antecipar o que ela já havia afirmado nem ter condições de fazer em 2017: implantar o árbitro de vídeo. 

O técnico Cuca, do Palmeiras, disse em entrevista coletiva que vai ser uma "lambança". 

E você, o que acha disso tudo? 

Ouça os comentários sobre o assunto do time do Acorda Piauí no Cidade Esportiva desta terça-feira (19):

 

Na Rádio: atacante deu uma de "Jô sem braço"...

No Corinthians, Jô está nos fazendo mudar as expressões populares. Depois do gol de ontem (17) contra o Vasco, dar uma de "João sem braço" é coisa do passado.

O polêmico gol com o braço na vitória por 1 a 0 rendeu piadas na internet e revolta de muitos torcedores. E rendeu muita discussão no Acorda Piauí desta segunda-feira (18). Ouça na íntegra:

 

O badminton do Piauí tá sobrando em quadra!

  • badminton_jebs-1.jpg Na foto Thiago Ribeiro do Piaui, medalha de ouro - Jogos Escolares da Juventude - Etapa 12 a 14 anos
    Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-4.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-5.jpg Na foto as irmãs do Piauí Juliana (e) e Julia Vieira medalha de ouro nas duplas feminina - Jogos Escolares da Juventude - Etapa 12 a 14 anos
    Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-6.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-7.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-8.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-9.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-10.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-11.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-12.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-13.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB
  • badminton_jebs-14.jpg Foto: Gaspar Nobrega/Exemplus/COB

Você viaja com quatro atletas para um evento no qual estão em disputa cinco medalhas de ouro. Seu time fatura todos os ouros, faz duas finais - e com isso leva duas pratas - e ainda traz para casa uma medalha de bronze. 

Nos Jogos Escolares da Juventude, que acontecem em Curitiba (PR), eram 20 medalhas em disputa: 5 de ouro, 5 de prata e 10 de bronze. Os alunos da escola Nossa Senhora da Paz, de Teresina, ficaram com 8 delas: 5 de ouro, duas de prata e uma de bronze. 

Confira os resultados do último fim de semana:

Simples masculino: Thiago Mozer (ouro), Marcos Ryan (bronze)
Simples feminino: Juliana Viana (ouro), Julia Viana (prata)
Duplas masculino: Thiago Mozer e Marcos Ryan (ouro)
Duplas feminino: Juliana Viana e Julia Viana (ouro)
Duplas mistas: Juliana Viana e Thiago Mozer (ouro), Marcos Ryan e Julia Viana (prata)

É fato: o badminton piauiense está sobrando nas categorias de base. O que faz ser necessário um esforço pensando no futuro. É preciso que a garotada de agora tenha condições de manter os bons resultados quando crescer e até entrar no ensino superior - porque ninguém vai disputar Jogos Escolares pelo resto da vida. 

Sempre em evolução, Caic Balduíno é tetra brasileiro e volta ao Mundial Escolar

  • caic05.jpg Reprodução/Facebook
  • caic04.jpg Foto: CBDE
  • caic03.jpg Foto: CBDE
  • caic02.jpg Foto: CBDE
  • caic01.jpg Foto: CBDE

Castro Alves (ES) é o colégio que há anos rivaliza com o Caic Balduíno Barbosa de Deus (PI) o posto de melhor do país. Uma hora eles vencem, na outra perdem. Mas na decisão do Campeonato Brasileiro Escolar de handebol, só dá Piauí. 

O título conquistado, ontem (7), em Guarapari (ES) foi o quarto da escola pública piauiense na competição nacional: 21 a 19 e vaga garantida no Mundial Escolar de 2018, que será em Doha, no Catar. Será a quarta participação do Caic no torneio internacional, do qual já foi vice-campeão em 2014. 

O trabalho do professor Giuliano Ramos e de todos que o apoiam já levou jovens atletas piauienses para a Croácia, Turquia e França. E como o Mundial só ocorre a cada dois anos, com limite de faixa etária, são gerações diferentes em quadra. 

É preciso destacar duas coisas nesse resultado. A primeira é a manutenção do nível do handebol masculino por tantos anos. Não é fácil garimpar talentos e garantir a renovação da equipe a cada ano. 

Mas essa manutenção inclui outro ponto, meu segundo destaque: a preparação. O técnico do Caic se empenhou em construir um centro de treinamento e fundar o Giuliano Handebol Clube (GHC): quadra com dimensões oficiais e estrutura mínima para os treinamentos. 

Some a isso o trabalho gradativo de melhoria na performance dos atletas, que fisicamente não deixam a desejar e se saem até melhor que os rivais do Sul e Sudeste. Friso isso porque já viajei para competições estudantis nos tempos em que sofriamos goleadas terríveis, sempre construídas no segundo tempo: fruto de treinos em quadras de dimensões menores e sem o preparo físico ideal. 

Está cada vez mais difícil se manter no topo. No Brasileiro Escolar que acaba de conquistar, o Caic se viu quase eliminado nas quartas-de-final e conseguiu virar o jogo minutos antes do fim, vencendo por um gol de diferença. 

Para seguir no topo, o Caic Balduíno/GHC precisa continuar em evolução. E precisa do nosso apoio. 

A vitória do Caic Balduíno foi assunto no Acorda Piauí desta sexta-feira (8). Ouça na íntegra e confira o resumo esportivo do fim de semana:

 

Eliminada no Mundial, Sarah Menezes admite dúvida sobre mudança de categoria

  • budap1.jpg Vitória sobre a alemã Nieke Nordmeyer na primeira luta
    (c) Sabau Gabriela
  • budap2.jpg De azul, Sarah sofre ippon da japonesa Ai Shishime, que ficou com o ouro
    (c) Sabau Gabriela
  • sarah_nmeyer-1.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-2.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-3.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-4.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-5.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-6.jpg Paulo Pinto/CBJ
  • sarah_nmeyer-7.jpg Paulo Pinto/CBJ

Em entrevista ao vivo na Rádio Cidade Verde, minutos após ser eliminada do Mundial de Judô, que acontece na Hungria, a campeã olímpica Sarah Menezes avaliou sua participação no torneio e também a transição da categoria ligeiro (48kg) para a meio-leve (52kg). No programa Acorda Piauí, a judoca admitiu estar em dúvida sobre a permanência no novo peso. 

- Eu tô pensativa ainda. Isso é uma coisa pra ser estudada.

Ouça a entrevista:

Veja como foi a cobertura em tempo real do 2º dia de Mundial de Judô 

O que faz Sarah Menezes ficar pensativa são os obstáculos na transição. A diferença de estatura das adversárias ela supera com técnica, como fez na vitória da estreia contra a alemã Nieki Nordmeyer. Mas a força, só com o avanço da preparação física, que ela admitiu ter sentido na derrota para a japonesa Ai Shishime, na luta seguinte. 

- Nossa, eu senti uma diferença muito grande de força. (...) Esse é o grande objetivo, fortalecer mais o físico para poder lutar de igual com as meninas, porque eu me sinto muito pequena na categoria. A diferença de força é muito grande e faz uma diferença muito grande na luta. 

Perguntada por Joelson Giordani se ainda se sente em um momento de adaptação, Sarah Menezes deu sinais de que já avaliou o suficiente para tomar uma decisão em breve.

- Nem tanto, porque eu já participei de umas quatro, cinco competições. Ainda não peguei no quimono de todas as meninas fortes, mas eu vejo que a gente tem que melhorar muito. A análise que eu tenho é que tem que fortalecer muito. 

Pelo visto, um retorno para a categoria ligeiro não está descartada pela judoca. Agora é esperar qual caminho Sarah Menezes desejará seguir.

Sarah Menezes vence estreia, mas é eliminada por japonesa no Mundial de Judô

Reprodução/IJF

Sarah Menezes não foi passear na Hungria para ser derrotada logo na estreia. Mas a participação no Mundial de Judô, em Budapeste, certamente foi mais curta do que ela esperava. 

A piauiense venceu sua estreia, mas encontrou uma forte japonesa pelo caminho e foi eliminada do torneio na segunda rodada.

Veja como foi a cobertura em tempo real do 2º dia de Mundial de Judô 

Foi um lindo Ippon contra a alemã Neiki Nordmeyer, na metade da primeira luta.

Mas na sequência, a brasileira encontrou a bicampeã asiática, a japonesa Ai Shishime, e sentiu a diferença na força da oponente. Sarah Menezes tomou duas punições, teve de se arriscar para não levar outro cartão amarelo e acabar eliminada, mas terminou por sofrer um Ippon e disse adeus ao torneio. 

Foi o nono mundial da carreira de Sarah Menezes, que soma três medalhas de bronze em torneios anteriores. Ela ainda tem um bicampeonato mundial no currículo, mas na categoria Sub-20. 

Também foi o primeiro Campeonato Mundial de Sarah Menezes desde a mudança para a categoria meio-leve (52kg). Por isso mesmo, o desempenho é mais levado em conta do que o resultado em si, dado o momento de transição da atleta. 

Com chave difícil, Sarah Menezes estreia no seu nono Mundial de Judô

  • selecao_sarah-5.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-8.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-7.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-6.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-4.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-3.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-2.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ
  • selecao_sarah-1.jpg Foto: Paulo Pinto/CBJ

Vai ser um Mundial difícil para os judocas brasileiros. Aliás, já está sendo. O torneio começou nesta segunda-feira (28) em Budapeste, na Hungria, e nenhum atleta do país passou das oitavas-de-final. A torcida é para que a sorte mude na terça-feira (29), quando entram no tatame Charles Chibana (66kg), Érika Miranda (52kg) e a piauiense Sarah Menezes (52kg). 

As lutas começam às 5h e as disputas de medalha serão a partir de 11h (horários de Brasília). O Cidadeverde.com acompanhará a participação da judoca piauiense em tempo real, com link para transmissão em vídeo - nenhum canal de TV comprou os direitos de transmissão do torneio. A Rádio Cidade Verde dará flashes dos resultados no Acorda Piauí e Viva Cidade, e cobertura completa no Cidade Verde Notícias, a partir de 12h.

Hoje, o Brasil entrou no tatame com: Eric Takabatake (60kg), eliminado na estreia por Yeldos Smetov, do Cazaquistão; Phelipe Pelim (60kg), derrotado nas oitavas por Mukhriddin Tilovovo, do Uzbequistão; e Stefannie Koyana (48kg), eliminada nas oitavas por Funa Tonaki, do Japão. 

Adversárias
O sorteio também não foi generoso com Sarah Menezes. A piauiense fará sua estreia contra a alemã Nieke Nordmeyer. No currículo, nada muito expressivo: 58º lugar no ranking mundial, duas medalhas de prata em 2016 e uma de bronze neste ano em torneios menores do circuito mundial. O porém: é um tanto mais alta que Sarah, o que pode trazer dificuldades para a brasileira. 

Veja a chave completa (categoria 52kg)

Passando para a segunda rodada, Sarah Menezes terá pela frente a japonesa Ai Shishime. E aí, o bicho pega. Bicampeã asiática, a judoca de 23 anos tem um currículo bem melhor que o da alemã, sem contar o bom judô - o que é redundante dizer por conta da sua nacionalidade. Atualmente, Shishime é a quinta do ranking mundial. 

Avaliações e expectativa
No Acorda Piauí desta segunda-feira (28), ouvimos o técnico da seleção brasileira masculina, Fúlvio Miyata, que classificou como difíceis as chaves de boa parte dos brasileiros. Também escutamos a opinião de Expedito Falcão, treinador de Sarah Menezes, que alertou torcedores para não criarem expectativas em torno de resultados da judoca, por conta do período atual ser de transição para a nova categoria.

Ouça na íntegra:

Retrospecto
Será o primeiro Campeonato Mundial de Sarah desde sua mudança para a nova categoria - antes era até 48kg. Será também o nono na carreira da judoca - o 12º se somado os três mundiais Sub-20, dos quais ela foi campeã duas vezes. Na categoria antiga, a piauiense soma três bronzes no Mundial Sênior: 2009, 2011 e 2013. 

Posts anteriores