Cidadeverde.com

Altos: Tonet elogia Abel Braga, mas quer aproveitar problemas do Vasco

Fotos: Helder Sousa/Especial para o Cidadeverde.com

O Altos será o terceiro clube de Fernanto Tonet no futebol piauiense. Semifinalista do estadual em 2013 com o Piauí e finalista em 2017 com o Parnahyba, o treinador gaúcho chega com a missão de fazer o Jacaré erguer a taça mais uma vez - o que seria a primeira do técnico no estado. 

Porém, além do título piauiense e da Série D do Brasileirão, o gaúcho de 49 anos ganhou outra missão: encarar o Vasco na Copa do Brasil, em fevereiro. O confronto será em casa e o Altos só se classificará se vencer o time carioca, comandado por Abel Braga. 

Aliás, sobre o treinador adversário, Fernando Tonet é só elogios. 

- O Abel é um excelente treinador, sem comentários para falar dele, um técnico campeão do mundo pelo Internacional. É indiscutível a qualidade que ele tem e o saber trabalhar dentro do campo. O que pode prejudicar um pouquinho o trabalho do Abel é a situação do Vasco: é o lado financeiro, a parte política, que a gente sabe como é o Vasco da Gama. 

E é nos problemas do Vasco que Fernando Tonet espera se aproveitar para conseguir a classificação - além, é claro, de muito estudo e análise do time adversário. 

- Em relação a trabalho, eu tenho certeza que, se dependesse só dele (Abel), o Vasco vai ter um grande ano também. Agora, eles têm que corrigir as outras situações. E a gente vai ter que aproveitar nesse sentido, tirar tudo o que a gente tiver de bom pra tentar vencer o Vasco na primeira fase. 

Por hora, o foco do Altos é na pré-temporada. A estreia em 2020 será no dia 19 de janeiro, contra o Timon, pelo Campeonato Piauiense. A partida com o Vasco será em fevereiro em data a ser confirmada. E por mais que Tonet diga que vai cuidar de um jogo de cada vez, a partida da Copa do Brasil já tem a sua atenção. 

- A gente vai estudar os mínimos detalhes da equipe. Tudo o que for possível fazer para facilitar o jogo, para que a gente consiga uma vitória e passar de fase na Copa do Brasil, nós vamos fazer.