Cidadeverde.com

Lesão tira holofotes de Eduardo e abre espaço para atacantes do River

  • atacantes-river-2.jpg Valdo Bacabal tem atuado no time titular
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-6.jpg Erick Pulga se destacou na Copinha e foi promovido o elenco profissional
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-5.jpg Romário veio do Ceará e ainda não foi relacionado
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-4.jpg Luccas Brasil foi titular nos primeiros jogos do ano
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-3.jpg Érico Júnior entrou no lugar de Eduardo contra o Náutico
    Fotos: Victor Costa/River A.C.
  • atacantes-river-1.jpg Cris Maranhense está no River deste a reta final do Piauiense 2019
    Fotos: Victor Costa/River A.C.

Eduardo sofreu uma lesão no joelho esquerdo que poderia ser bem mais grave. Uma ruptura de ligamento teria tirado o atacante de campo por todo o semestre - ou mais meses. 

O estiramento do ligamento colateral medial tem prazo de recuperação bem mais curto. Pode levar, digamos... até um mês. 

O River não deu prazo para a volta de Eduardo aos treinos porque isso depende de como o atacante vai evoluir no tratamento. Mas, do que se pode estimar do tipo de lesão, o artilheiro não joga mais em janeiro, dificilmente enfrenta o CSA no dia 1º de fevereiro, pela Copa do Nordeste, e pode ficar de fora também da partida com o Bahia, dia 5, pela Copa do Brasil. 

Foto: ALDO CARNEIRO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Na ausência de Eduardo, a torcida do River se amparava em Roney - vendido recentemente para o Sampaio Corrêa (MA). 

Sem a dupla, os tricolores terão de esperar gols de atacantes que ainda não balançaram as redes em jogos oficiais neste ano - os dois gols do River em 2020 são de Eduardo. 

A partir deste domingo (26), no jogo com o Piauí, às 17h, os atacantes do Galo terão a chance de convencer a exigente torcida tricolor. 

Eu chamo de chance, mas parte da torcida deve começar a cobrar com mais fervor dos atacantes que não renderem o esperado - com Eduardo fazendo gols, naturalmente a cobrança sobre os demais tende a ser menor. 

Sim, eu sei, pode ser cedo para cobrar dos jogadores. Mas muitos riverinos nas arquibancadas não querem saber de esperar. 

Do grupo de atacantes tricolores, Valdo Bacabal fez gol em 2020, mas no amistoso com o Sampaio Corrêa. Na partida com o Náutico, quinta-feira (23), pela Copa do Nordeste, o atacante acertou a trave - era titular, ao lado de Eduardo e Luccas Brasil. 

Na mesma partida com o Timbu, em Recife (PE), Érico Júnior, que substituiu Eduardo, perdeu uma grande chance de marcar - atrasou meio segundo na pequena área para receber o cruzamento de Bacabal.

O elenco ainda tem Cris Maranhense, autor de dois gols no Galo no ano passado, Erick Pulga, promovido das categorias de base após boa campanha na Copa São Paulo, e o novato Romário - ex-Ceará e ainda sem data de estreia (chegou no fim da pré-temporada). 

A torcida do River tem outros xodós do time do ano passado: o goleiro Mondragon, o lateral Biro-Biro e o volante João Paulo - os dois últimos, atualmente no banco de reservas. Eles podem até fazer gols, mas esta não é a principal missão deles. 

E tudo o que um atacante e um time que ainda não venceu em 2020 precisam é de gols.