Cidadeverde.com

PM-PI anuncia reforço na segurança para Altos x Vasco

  • reuniao_vasco_x_altos-5.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-13.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-12.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-11.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-10.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-9.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-8.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-7.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-6.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-4.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-3.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos-2.jpg Roberta Aline / Cidade Verde
  • reuniao_vasco_x_altos.jpg Roberta Aline / Cidade Verde

A Polícia Militar do Piauí vai aumentar o efetivo a ser destacado para o jogo entre Altos e Vasco, pela Copa do Brasil. A partida acontecerá às 21h30 de quarta-feira (12), no estádio Albertão, em Teresina (PI). 

A medida foi anunciada depois de reunião na manhã desta terça-feira (11) com o presidente da Federação de Futebol do Piauí (FFP), Robert Brown, que repasssou a estimativa de público de 13 mil torcedores. 

A reunião contou com cerca de 10 pessoas, de diversas unidades da Polícia Militar. Ficou definido que cerca de 100 homens serão destacados para reforçar a segurança no Albertão. 

O subcomandante geral da PM-PI, coronel Sousa Filho, afirmou que houve mudança no planejamento em razão dos dados de expectativa de público e grau de risco dos times e torcidas apresentados pela FFP. 

- Os torcedores podem se sentir confiantes. Em virtude desses dados que foram repassados hoje pela Federação, o policiamento vai estar de acordo com o público devido e o torcedor pode se sentir seguro para esse evento. 

O coronel garantiu que a mudança na segurança para Altos x Vasco não tem relação com as confusões na partida entre River e América-RN, no último domingo (9). Também informou que cada jogo precisa de planejamento específico, com os dados repassados pela FFP. 

- Essa confusão, a gente deixa bem claro, foi de torcidas organizadas e pessoas que estavam pré-dispostas a fazer baderna. A gente poderia ter alí 500 mil policiais que, com certeza, como eles já tinham planejado e estavam pré-dispostos a confusão, isso iria acontecer. 

Esteve presente na reunião o Major Nivaldo, que comandou operações em partidas de futebol no Piauí até o ano passado. 

O subcomandante Sousa Filho acrescentou que o setor de inteligência da PM acompanha as torcidas organizadas de Vasco e Altos, além de outros clubes que podem se comunicar com esses torcedores.