Cidadeverde.com

FFP pede novo laudo do Albertão ao Corpo de Bombeiros; interdição pode afetar 7 jogos do River

Fotos: Yasmim Cunha/Cidadeverde.com

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) aguarda um novo laudo do Corpo de Bombeiros para que o estádio Albertão, em Teresina, possa ser liberado para jogos de futebol. Apesar do pedido de urgência da entidade, feito na manhã desta sexta-feira (28), não há prazo para que isso possa acontecer. 

Pelo menos dois jogos do River já foram transferidos para o estádio Lindolfo Monteiro, e outros cinco podem ter o mesmo destino, caso o clube não consiga derrubar a liminar do presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo César Salomão Filho, que decidiu interditar o estádio após o confronto entre torcedores no jogo River x América (RN), pela Copa do Nordeste, no dia 9 de fevereiro

Em coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira, o vice-presidente da FFP, coronel Jaime Oliveira, explicou as medidas que foram tomadas para garantir o uso do Albertão em jogos oficiais. 

- O estádio só irá abrir quando chegar na CBF, e for aprovado pela CBF, o laudo do Corpo de Bombeiros. (...) Os bombeiros vão trabalhar em cima da decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva para fazer este novo laudo, no menor espaço de tempo possível, que foi o que nós pedimos. 

A decisão afeta o clássico entre River e Flamengo, sábado (29), pelo Campeonato Piauiense, e a partida entre River e Ceará, pela Copa do Nordeste, na terça-feira (3). Os dois jogos foram transferidos para o Lindolfo Monteiro, centro da capital.

O River ainda tem agendadas partidas no Albertão contra o Santa Cruz (21/3), pela Copa do Nordeste, e contra Picos (11/3), Parnahyba (18/3), Altos (27/3), e Timon (5/4), pelo Campeonato Piauiense. Se não houver reversão da liminar, todos esses jogos devem ocorrer no Lindolfinho. E se a punição persistir, o Galo deve jogar a Série D do Campeonato Brasileiro, a partir de maio, no estádio de menor porte - pouco menos de 5 mil lugares. 

Apesar de apenas o River usar o Albertão em jogos oficiais, a manutenção da liminar afetaria também as finais do Campeonato Piauiense, marcadas para abril. Os dois jogos foram confirmados para o estádio da capital à pedido da emissora de TV que irá transmitir as partidas. 


Federação recebeu relatório da PM sobre presença da torcida Esporão do Galo no Albertão

Problema com torcida
Jaime Oliveira fez uma longa explanação sobre todo o trabalho feito para evitar incidentes com torcidas organizadas no futebol piauiense, em especial após o episódio no jogo da Copa do Nordeste - tanto com ações educativas como reforço do policiamento. 

O vice-presidente da FFP acrescentou que a punição do STJD teve como base a reincidência de episódios envolvendo a torcida Esporão do Galo (TEG) nos últimos anos. O clube já sofreu multas por conta de atos de torcedores tricolores, mas nunca uma punição de perda de mando de campo. 

Em reportagem anterior neste blog, a Esporão do Galo se manifestou contestando as acusações de que tenha provocado a confusão na partida da Copa do Nordeste, e nega ser vilã nos episódios que envolvem confrontos de torcedores. 

A TEG foi afastada dos estádios por 120 dias, em liminar concedida pela Justiça do Piauí. No entanto, integrantes teriam ido ao jogo de quarta-feira (26), contra o América-RN, dessa vez pela Copa do Brasil, desrespeitando a medida. Jaime Oliveira mostrou um relatório enviado pela Polícia Militar, que colocou um homem à paisana para registrar as ações do grupo. As imagens estão em poder da FFP. 

Em nota divulgada nesta segunda-feira (28), o River afirmou que recorrerá da decisão e que torcedores não podem ser penalizados "em detrimento de um ato de violência isolado e que teve participação protagonista de torcedores rivais que se uniram para criar tumultos durante a partida do último dia 9", fato relatado pelo presidente Genivaldo Campelo em boletim de ocorrência