Cidadeverde.com

Série B: 14 meses depois, Federação pune Flu-PI em 200 cestas básicas por desistência

Foto: Fábio Lima/Cidadeverde.com

Atualizada às 20h58

A Federação de Futebol do Piauí (FFP) anunciou, nesta sexta-feira (11), a punição ao Fluminense por desistir de disputar a Série B do Campeonato Piauiense de 2019. A multa de R$ 50 mil, prevista no regulamento, foi convertida em duzentas cestas básicas - que podem sair mais caro que a pena em dinheiro. 

Em julho de 2019, o Fluminense participou da reunião do conselho arbitral, que definiu regulamento e forma de disputa da Série B estadual. Dias depois, o clube anunciou desistência alegando discordância com o formato aprovado pela maioria para o torneio. 

A FFP anunciou que as cestas básicas serão destinadas aos demais clubes filiados, em ação semelhante a outras feitas pela entidade durante a pandemia do novo coronavírus. 

O Fluminense tem 10 dias de prazo para cumprir a pena. Procurado pelo Cidadeverde.com, Vicente Medeiros, diretor do clube, tomou ciência da punição através da reportagem. Ele afirmou que cabe ao departamento jurídico analisar o caso, mas viu com bons olhos a multa ser convertida em cestas básicas para ajudar outras agremiações na pandemia.

Pesquisa de agosto do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) estima que uma cesta básica, com os itens básicos previstos em decreto federal, custe em média R$ 539,95. O levantamento levou em conta 13 capitais e não incluiu Teresina. A mais barata do Nordeste foi a de Aracaju (SE): R$ 398,47. 

A decisão da FFP, após sindicância administrativa, saiu somente 14 meses depois da desistência. Se tivesse sido punido antes e não pagasse a multa, o Fluminense poderia ser impedido de participar da Série B de 2020. Como ainda não havia punição, o tricolor foi inscrito no início deste mês e teve presença confirmada no torneio, que ocorrerá em outubro e contará com três times disputando duas vagas na Série A - em 2019, foram cinco clubes.