Cidadeverde.com

A retaguarda de Fábio Abreu para comandar o futebol do Flamengo

O nome do deputado federal Fábio Abreu para o departamento de futebol do Esporte Clube Flamengo foi um dos assuntos mais comentados da semana. Será a estreia do ex-capitão da Polícia Militar na função. 

Se a experiência do diretor no futebol profissional pode ser questionada, o mesmo não ocorre com os diretores que irão atuar com ele no departamento de futebol. Tarso e Carlos Henrique foram jogadores do clube em um passado recente e sabem bem dos problemas do Flamengo e dos bastidores do esporte. 

Tarso foi meia na campanha do Flamengo na Copa do Brasil de 2001 - até hoje, a melhor participação do Piauí no torneio, quando o time chegou até as oitavas-de-final e foi eliminado pelo Corinthians (SP). Parou de jogar em 2006, em Anápolis (GO). Hoje tem 37 anos. 

Carlos Henrique é goleiro. Não posso dizer que foi, uma vez que até pouco tempo ele defendeu clubes do futebol profissional. 

Hoje os dois já ajudam Seu Raimundo a comandar as categorias de base, em especial a equipe que disputa o Campeonato Piauiense Sub-19. 

Fotos: Fábio Lima/Cidade Verde

Ex-camisa 10, Tarso volta ao Flamengo como dirigente

Tarso passou a exercer outras atividades e trabalhar no futebol de base. Ele acredita que chegou a hora de contribuir mais com o esporte, como superintendente de futebol do Flamengo.

- Desde quando eu parei de jogar tive uma vontade muito grande de contribuir com p futebol piauiense, principalmente com a equipe que me formou. (...) Agora é outro desafio, outra vertente, é o futebol profissional que eu conheço na prática, e teoricamente eu tenho buscado estudar cada vez mais o que fazer para que o futebol do Piauí cresça.

Carlos Henrique também integra o departamento de futebol e encara a condição de "cartola" como uma chance de alavancar o Flamengo. Criado no clube, ele ressalta saber das dificuldades do rubro-negro e a importância de revelar talentos. 

- O ponto forte de todos os clubes brasileiros e europeus é a base. Nós temos que fortalecer a base. 


Carlos Henrique também vai trabalhar no novo departamento de futebol