Cidadeverde.com

River aposta em melhor futebol longe do gramado do Albertão

Fotos: Wilson Filho/Cidade Verde

Em geral, os jogadores do River não falam abertamente sobre o irregular gramado do estádio Albertão. Mas aqui e acolá, deixam escapar que o desempenho do Galo, que ainda não venceu em casa na Série D do Brasileirão, poderia ser melhor se o campo de jogo fosse outro. 

O problema é que o Albertão é o único estádio em condições de receber jogos da Série D em Teresina - o Lindolfo Monteiro está fechado para reformas. É aquela história do "se só tem tu, vai tu mesmo". Portanto, não adianta criticar. O jeito é jogar. 

Mesmo assim, o River só treina no Albertão quando é o jeito mesmo, antes dos jogos em casa, para o time se adaptar bem. Foi assim na semana da estreia com o Palmas (TO) e no jogo com o Guarani (CE). Quando a partida era fora de casa, com o Santos em Macapá (AP), as atividades ficaram concentradas no centro de treinamento Afrânio Nunes. E o Galo venceu...


Célio Codó e Paulo Paraíba em lance do jogo com o Guarani (CE), pela Série D

O atacante Célio Codó conhece bem o futebol de sua terra e também o estádio Frei Epifânio D'Abadia, onde o River jogará no sábado contra o Imperatriz (MA). 

- É um campo que se assemelha com o que nós trabalhamos aqui, com o que nós treinamos. Então tem tudo para que a gente possa fazer um grande jogo e voltar de lá com a liderança do grupo.

O zagueiro Paulo Paraíba listou a torcida adversária contra e a qualidade do Imperatriz como obstáculos do Galo fora de casa. Mas na entrevista, na hora de falar do lado positivo... 

- Por outro lado também vamos ter a tranquilidade de jogar em um campo excelente, um campo que nos dá condições de jogo. E a nossa equipe, geralmente, quando pega campos bons, sempre vai bem. 

Claro que o gramado não é o único culpado pela falta de vitórias do River em casa. Mas com o volume de jogo e algumas jogadas do tricolor, um campo menos irregular ajudaria.