Cidadeverde.com

Enxuga o Rato: duas músicas para explicar o apelido do Piauí Esporte Clube

Zé do Povo, Piauizão Vibrante, Piauí Esporte Clube. Neste sábado (15) o rubroanil comemora 67 anos de história do clube conhecido, entre muitas coisas, por revelar o craque Sima e pelo curioso apelido "Enxuga o Rato". 

O apelido acabou gerando o mascote do clube, contrariando a própria história. No jogo, quem justamente não deve ser rato é o Piauí. O rato a ser enxugado é o adversário. Mas depois de tanto tempo, dá para desfazer isso? O rato é até simpático, deixa ele. 

O que nem todos sabem é que o apelido foi trazido por um treinador, inspirado por uma música que foi inspirada por outra música. Não se enrole, deixe eu explicar com calma. 

Quem veio primeiro foi o "Rato Molhado". A música é de Pedro Sertanejo, músico baiano, pai de Oswaldinho do Acordeom. Levou o forró para São Paulo ainda nos anos 1940. Duas décadas depois, lançou este sucesso. 

Mas era outra a música na cabeça do técnico Ênio Silva, que comandou o rubroanil nas conquistas do final dos anos 1960, gritando aos jogadores: "Enxuga o rato, menino". A ele é atribuído o apelido do clube.

"Enxuga o rato" foi composta por Luiz Moreno como resposta para "Rato Molhado", segundo o site Forró em Vinil. A música foi gravada por Zé Ranulfo, de Serra Talhada (PE), e Abdias e Sua Sanfona de 8 Baixos. Mas também ganhou letra completa na versão interpretada por Marinalva.  

Mais uma para embalar a torcida do Piauizão Vibrante. Feliz aniversário, Enxuga rato!