Cidadeverde.com

Sarah Menezes terá três medalhistas olímpicas em seu caminho no Mundial de Judô; veja a chave

O sorteio das chaves do Mundial de Judô 2015 colocou nada mais, nada menos, que quatro medalhistas olímpicas em uma mesma chave na categoria até 48kg. A partir de 2h da manhã desta segunda-feira (24), horário de Brasília, a piauiense Sarah Menezes irá rever, uma a uma, algumas de suas principais adversárias na modalidade. O torneio em Astana, no Cazaquistão, promete lutas dignas do mais importante torneio do ano. 

Vale lembrar que Sarah Menezes abdicou de torneios nos últimos quatro meses e caiu para a 10ª posição do ranking mundial. Isso tirou a atual campeã olímpica da condição de cabeça-de-chave no Mundial de Astana. 

Foto: Fábio Lima/Cidade Verde

Sarah Menezes folgará na primeira rodada, mas já sabe com quem fará a estreia, em busca de uma vaga nas oitavas-de-final. Charline Van Snick, da Bélgica, foi bronze nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Ela foi derrotada justamente pela brasileira na semifinal do torneio. Aliás, no histórico de três confrontos entre as judocas, a piauiense venceu todas. Mas elas não se encontram no tatame desde a Olimpíada. A belga foi suspensa por um ano após ser flagrada no exame antidoping no Mundial de 2013.

Nas oitavas-de-final, a provável adversária da piauiense será a argentina Paula Pareto, bronze em Pequim 2008. Ela folga na primeira rodada e aguarda Nogc Tu Van, do Vietnã, ou Tatiana Osoianu, da Moldávia. Pareto já enfrentou Sarah Menezes sete vezes, e perdeu seis lutas. A vietnamita só lutou com Sarah uma vez, sendo derrotada na abertura dos Jogos de Londres em 2012. A atleta da Moldávia nunca enfrentou a brasileira. 

Nas quartas-de-final, outra medalhista olímpica pode cruzar o caminho de Sarah Menezes. A húngara Eva Csernoviczki derrotou a piauiense na estreia em Pequim 2008 e acabou levando o bronze no torneio. Mas no histórico entre as duas, a brasileira já deu o troco em 2011, no Mundial de Paris. 

A análise de cada chave

Chave A: A líder do ranking e campeã mundial de 2013 Urantsetseg Munkhbat, da Mongólia, pode encarar a campeã mundial de 2011, Haruna Asami, do Japão, ainda nas oitavas-de-final. Isso significa que teremos uma campeã mundial fora da disputa por medalhas, pois só irá para a repescagem quem ao menos chegar nas quartas-de-final. Uma delas vai encarar a cubana Dayaris Mestre Alvarez nas quartas. 

 

Chave B: A paulista Nathália Brígida deu muita sorte. Caiu na chave mais fácil do torneio. Em boa fase, a brasileira enfrentará Cristina Budescu, da Moldávia, e pode enfrentar Taciana Lima, brasileira que hoje defende Guiné-Bissau, nas oitavas-de-final. Tem chances de brigar por medalha. Se tivesse mais experiência internacional, já a cravaria como semifinalista - apesar de admitir que isso não é nada impossível.

 

Chave C: Apesar de ser a chave mais difícil, com quatro medalhistas olímpicas, Sarah Menezes ainda é a favorita. A brasileira já venceu todos as adversárias dos confrontos mais complicados que terá pela frente. Se não sofrer nenhum revés, será semifinalista. Mas não será fácil.

 

Chave D: A campeã mundial de 2014, Ami Kondo, do Japão, é a favorita para garantir vaga na semifinal. Deve disputar as quartas-de-final com a sul-coreana Bo Kyeong Jeong ou a revelação francesa Armandine Buchard, bronze no mundial do ano passado. 


Para acompanhar
O blog Na Esportiva fará no Cidadeverde.com o tradicional "Plantão da Madrugada", com a cobertura em tempo real do torneio. As eliminatórias começam às 2h e as finais às 8h da manhã. Quem tem TV por assinatura poderá ver as lutas nos canais pagos ESPN, Sportv, EI e Band Sports (este último só exibirá as finais).