Cidadeverde.com

Agosto não acabou para o River

Era para ser a volta aos treinos após o empate em 1 a 1 com o Guarani, em Juazeiro do Norte (CE). Mas o River não foi treinar. Jogadores decidiram nesta terça-feira (1º) que não iriam trabalhar. Reclamam de atraso no pagamento dos salários: três meses. 

Para muita gente, hoje foi 1º de setembro. No River, hoje foi 32 de agosto: o chamado "mês do desgosto" não terminou. 

A programação de treinos continua: atividade em dois turnos nesta quarta-feira, 2 de setembro. Mas não se sabe se para os jogadores será "33 de agosto". E domingo tem jogo com o Santos (AP), no Albertão, valendo a classificação para as oitavas-de-final da Série D do Campeonato Brasileiro. 

No Grupo A2 da Série D do Brasileirão, isso não é novidade. Palmas (TO) e Imperatriz (MA), rivais diretos do Galo na busca pela classificação, enfrentam problema parecido. O que não ameniza a situação tricolor.

E há quem reclame do desempenho do time. Dá para reclamar de quem não recebe?

Os rumores de atrasos começaram após o Campeonato Piauiense. No mês passado, o vice-presidente Júlio Arcoverde confirmou o problema, após denúncia recebida pelo jornal O Dia. 

A repórter que fez a matéria recebeu ameaça de um torcedor pelo Facebook. A mensagem dizia que quem fez isso "vai pagar". Essa é pra rir. Tricolores, eu garanto a vocês que com o salário de jornalista não dá para pagar essa folha de salários do Galo. Nem em sonho. 

Sem ter nada a ver com essa brincadeira de mal gosto, a diretoria prometeu resolver a situação dos salários. Mas isso, pelo visto, ela ainda não conseguiu.

Hoje (1º), por meio da assessoria de imprensa, a diretoria tricolor se limitou a dizer que "continua resolvendo administrativamente e internamente o problema. E já está em contato com o elenco."

Pelo que se vê nos bastidores, não se pode falar em falta de esforços da diretoria. O jogo com o Imperatriz (MA) teve todos os ingressos vendidos para a Prefeitura de Teresina, que promoveu festa pelo aniversário da capital. O Galo também chegou a entrar em campo com mensagens do Governo do Piauí. O clube já recebeu por isso?

O River pode até explicar os atrasos. Mas será se o o Galo tem como pagar pelo tamanho do sonho tricolor? A situação só tende a gerar mais perguntas que vão ficar sem respostas enquanto não "cair a pedra". Enquanto o dinheiro não entrar na conta.