Cidadeverde.com

Elogios ao Estanciano, medo de cartão e falta de sparring: as últimas do River

O River voltou a treinar nesta terça-feira (15). O assunto do dia não poderia ser outro: Estanciano Esporte Clube (SE), o adversário tricolor nas oitavas-de-final da Série D do Campeonato Brasileiro. 

Tem gente empolgada. O River poderia ter dado de cara com um Central (PE) ou Treze (PB). Mas o técnico Flávio Araújo lembra que o time de Sergipe se classificou com uma rodada de antecipação no grupo onde estavam essas equipes. 

- É um adversário difícil a ser superado. Mas através dessas duas semanas de trabalho, com muita dedicação, vamos tentar superar a equipe do Estanciano. 

Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

Sem amistosos
O River tentou, mas não conseguiu marcar nenhum amistoso até o dia 27, quando voltará a jogar pela Série D. O Galo vai compensar o intervalo sem jogos com mais treinamentos. 

A diretoria tricolor tentou dois times profissionais, mas todos já estavam com partidas marcadas anteriormente. Como a fase é de mata-mata, time amador como sparring não parece ser mais uma boa pedida. 
 

"Se for preciso fazer a falta, vai fazer"
A preocupação com jogadores pendurados com dois cartões amarelos não foi tratada como uma dor de cabeça. Apesar de não ter Esquerdinha, suspenso para o próximo jogo, o River quer seus jogadores dando o máximo nas partidas. E até sendo punidos se necessário. Se faltar alguém, o grupo tem peças de reposição.

- O que tem que acontecer durante o jogo, acontece. Se for preciso fazer a falta, vai fazer. Logicamente se tem que se evitar os cartões por reclamações durante o jogo. Mas jogo normal, bola rolando, nós não temos nenhuma preocupação em relação a isso, mesmo porque o nosso grupo é muito bom - falou Flávio Araújo.