Cidadeverde.com

River deve, não nega, paga quando puder

Treino cancelado e chegou a hora do River se explicar. Mas na entrevista do presidente Elizeu Aguiar não houve muita explicação. Só o que todo mundo já sabia: o Galo está mesmo é sem dinheiro e pedindo apoio de todos para garantir o salário dos atletas que disputam a Série D do Campeonato Brasileiro. 

Nesta terça-feira (6), o dirigente tricolor confirmou que continua administrando um atraso de dois a três meses na folha de pagamento. Elizeu Aguiar explicou que apostou em um time forte para conseguir a vaga na Série C - e está próximo disso. Mas renda e patrocínios não têm sido suficientes para pagar os salários. E apoios do poder público ainda enfrentam burocracia para serem liberados. 

Elizeu disse que saco vazio não para em pé. Disse entender os jogadores, mas classificou o momento como inoportuno:

- A gente recebe (a paralisação) com tristeza, e ao mesmo tempo a gente não pode deixar de dar razão aos atletas. Eu digo não pela paralização, mas pela busca de recebimento, porque é justo. Agora é bom deixar bem claro que a diretoria está se esforçando ao máximo para resolver esse problema com a maior brevidade possível. (...) A gente lamenta porque o momento é complicado. Nós estamos próximos dessa classificação, a gente está perto de poder ascender, temos dois jogos com o Lajeadense. E eu acho que o momento é inoportuno. 

O presidente lembrou que o River não tem histórico de mal pagador. E tratou como "batalha" o trabalho para garantir o pagamento de cada folha. 

Na coletiva de imprensa, foi brando no tom, mas duro em algumas palavras, especialmente sobre evasão de renda. Só no jogo de domingo com o Estanciano, dos 8 mil presentes no estádio Albertão, mais de mil entraram sem pagar. 

- Vamos evitar aqueles moleques que ficam lá fora vendendo ingresso, que não pertencem à direção do clube. Denunciar aquelas pessoas que tão abrindo buracos, e os ratos estão passando pelos buracos. O Albertão é cheio de buracos, de portões, de pessoas que estão atrapalhando o River na sua arrecadação. 

E agora?
O River tem duas opções: ou paga ou negocia. Como não tem como pagar tudo agora, precisa negociar. Eu, Fábio Lima, acho que esse protesto poderia ficar para depois dos jogos com o Lajeadense, mas não posso julgar. Quem está sem receber não sou eu. 

Situção como essa daria até eliminação do time da Série D, mas o regulamento prevê isso somente em caso de denúncia formalizada e ainda dá prazo para que a dívida seja quitada sem que os pontos sejam perdidos. 

É até fácil de entender porque isso ainda não aconteceu não só com o River, como com outros clubes em situação semelhante na Série D. Todo jogador quer seu salário, mas ninguém quer perder a chance de ter no currículo um título, um acesso para outra divisão. 

Dá para conversar, dá para negociar. Mas quem é riverino agora precisa ajudar mais ainda.