Cidadeverde.com

O bote das tigresas

Foto: Marcos de Paula/ALLSPORTS

No início da semana, ouvi uma pessoa da Sociedade Esportiva Tiradentes dizer confiante: temos tudo para vencer esses dois jogos contra o Flamengo. 

Não era uma palavra de torcedor, nem palpite. E o tom não era de empolgação. Era de confiança de quem sabia o que precisava ser feito. Como se já tivesse encontrado os pontos fracos do adversário e restasse apenas dar o bote. 

Na quarta-feira, o Tiradentes saiu da lanterna do Grupo 6 do Campeonato Brasileiro Feminino para a vice-liderança. No primeiro tempo, no Rio de Janeiro, já vencia o Flamengo por 2 a 0. Fechou o jogo em 3 a 1. 

O Flamengo, que terminou a primeira fase invicto e com uma média de três gols por partida, e só um gol sofrido em quatro jogos, conheceu sua segunda derrota no torneio. Nesta nova fase, já levou 10 gols e só fez 4. 

Depois de estrear com derrota para o América (MG) fora de casa e precisar arrancar um empate com o Rio Preto (SP) em pleno Albertão, as meninas do Tiradentes parecem ter se acertado com os reforços da seleção brasileira. A goleira Andreia, a lateral Camila e a meia Andressa estão se encaixando no time do técnico Toinho. 

Se as tigresas deram sinais de fragilidade nos primeiros jogos desta segunda fase, agora estão fazendo juz ao apelido. Deram o bote no Flamengo no Rio de Janeiro. E se botarem as garras de fora mais uma vez podem até assumir a liderança da chave. Quem for ao Albertão neste domingo (11), às 17h, verá.