Cidadeverde.com

Piauiense revela que nunca recebeu medalha olímpica conquistada em 2000

Thiago Amaral/Arquivo Cidadeverde.com

Quem é do atletismo sabe que o piauiense Cláudio Roberto de Sousa é medalhista olímpico. Ele integrou a equipe de prata do revezamento 4x100 metros nos Jogos de Sydney, em 2000. Correu as eliminatórias e é medalhista olímpico mesmo sem disputar a final. 

O que nem todo mundo sabe é que a medalha nunca foi entregue. Na casa da família, em frente a Fundação Bradesco, no Dirceu Arcoverde I, zona Sudeste de Teresina, esse prêmio nunca chegou. 

O absurdo esportivo foi destaque de capa do jornal Folha de São Paulo deste sábado (31). Ao invés da medalha, Cláudio Roberto ganhou um pin três anos depois do evento. Parece piada. 


Capa do jornal paulista destaca Cláudio Roberto, que exibe a prata do Mundial de 2003 no lugar da medalha olímpica

A coisa fica ainda pior para os organizadores dos Jogos Olímpicos de 2000 quando a reportagem de Paulo Roberto Conde entrevistou o norte-americano Tim Montgomery, ouro naquela prova. Assim como o brasileiro, ele só correu as eliminatórias e não foi para o pódio na premiação. Mas, ao contrário de Cláudio Roberto, recebeu a medalha. 

Cláudio Roberto falou rapidamente com o blog Na Esportiva e disse ainda esperar receber a medalha, mesmo depois de 15 anos de espera:

- Realmente é chato falar sobre o assunto Fábio, mas chega um determinado momento que é inevitável falar sobre, pois dou palestras no Brasil inteiro e todos me perguntam sobre a medalha, inclusive a imprensa. Depois do livro da Kátia Rúbio sobre os atletas olímpicos, isso veio a tona novamente. Não sei se ainda vou receber, mas tenho a esperança de tê-la em minhas mãos. Afinal sou medalhista olímpico e reconhecido como medalhista por todos os órgãos correspondentes.

O livro de Kátia Rúbio citado por Cláudio Roberto é "Atletas Olímpicos Brasileiros", obra lançada em agosto deste ano com mais de 1.700 notas sobre atletas olímpicos do Brasil de modalidades individuais e coletivas, desde os Jogos Olímpicos de 1920. 

Claudinho, como chamam os amigos, hoje cuida de um projeto social em Jaú (SP), além de participar de eventos em todo o Brasil. Integra uma restrita lista de piauienses medalhistas olímpicos, que inclui ainda a campeã de judô Sarah Menezes (ouro - Londres 2012), e os jogadores de futebol Zé Maria (bronze - Atlanta 1996) e Rômulo (prata - Pequim 2008). 

Segundo a reportagem da Folha de São Paulo, o Comitê Olímpico do Brasil se empenhou pelo recebimento da medalha, mas foi informado pelo Comitê Olímpico Internacional que a responsabilidade pela entrega é dos organizadores dos Jogos. Estes não foram encontrados pelo jornal. Leia a reportagem completa.