Cidadeverde.com

River 2x0 Botafogo (PB) - surge uma luz

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Sem Rogério no meio e sem Fabinho no ataque. Sem os dois melhores jogadores do Galo nesse início de temporada. O cenário para o torcedor do River era um tanto sombrio. 

Antes do jogo começar, uma fumaça preta por trás do estádio Albertão poderia ser um mal presságio. 

Ainda sem convencer no Campeonato Piauiense, o River encara a sequência de jogos mais dura do ano até o momento: três partidas no "Grupo da Morte" da Copa do Nordeste e um clássico Rivengo, tudo isso em duas semanas. 

Sequência que começou mal, com 3 a 0 para o Fortaleza no último sábado. E que tinha tudo para piorar, se a "lei do ex" continuasse a ter força com a presença de Warley no time do Botafogo (PB). 

Warley começou o jogo no banco de reservas. E o River fez um "abafa". A pressão logo no início de jogo quase funcionou contra o Fortaleza fora de casa. No Albertão, não houve quem resistisse: três minutos, gol de Jadson. 

Parecia que a noite seria iluminada, mas o caminho tricolor escureceu. Dois vacilos da zaga e o Botafogo quase vira o jogo ainda no primeiro tempo, que deu sono. 

Quem viu o Flamengo perder para o Sampaio Corrêa (MA) no domingo percebeu que o rubro-negro errou passes demais. O River que recebeu o Botafogo não sabia para quem passar a bola. 

Na verdade, desde o começo o River parecia em dúvida sobre como entraria em campo. A relação de jogadores foi entregue com um nome escrito à mão. A dúvida era entre Daniel Piauí e André Beleza. O atacante entrou de início e acabou substituído pelo meia no intervalo.

Foi no segundo tempo, por sinal, que as apostas de Zé Teodoro surtiram algum efeito. Entraram Lucas Bacelar e André Beleza, e depois Sandro Costa. Os donos da casa dominaram mais a bola e algumas oportunidades foram surgindo. 

Só que nenhuma oportunidade de gol foi tão eficaz quanto o oportunismo de Wanderley. Não importa se a bola estava mais para o zagueiro do Botafogo. Ele confiou na jogada e foi até o fim. Tomou a bola e fez 2 a 0, aos 22 minutos. 

Wanderley poderia ter feito mais um gol. Com o Botafogo reduzido a 10 em campo, o River perdeu a chance de ampliar. 

Foi um Galo mais raçudo, que arrancou aplausos do torcedor pelo segundo tempo. Quem começava a pintar o cenário de terra arrasada, ganhou motivos para recuar, ainda que o time tricolor precise consertar seus problemas. 

E quem teve medo da ausência de Fabinho no ataque, já encontrou uma luz no fim do túnel, por mais que o River não esteja no fim dele. Wanderley, um dos últimos contratados para a temporada, foi quem acendeu a esperança de jogos melhores virão. De que o Galo pode estar acordando. 

Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

River 2x0 Botafogo (PB)
Gols: Jadson e Wanderley
Copa do Nordeste - Grupo D - 2ª rodada
Albertão - 19h - Teresina (PI)