Cidadeverde.com

River 1x0 Flamengo - quando o protagonista não faz o gol

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Augusto foi reprovado em testes no River. Encontrou espaço no Flamengo e virou um dos principais algozes do tricolor nos últimos anos. 

Mas nem todo dia é dia de Augusto. 

Quando o atacante do Flamengo pegava na bola, lá estava um jogador do River para dar combate. 

E quando o artilheiro teve a chance, não converteu. 

No final do primeiro tempo, recebeu o cruzamento no segundo pau e chutou para fora. 

Na etapa final, o cruzamento da direita deixou o artilheiro com o gol vazio. A bola saiu sem tocar em ninguém. 


Não. A bola não entrou. 

Isso sem contar as duas bolas que Dudu acertou na trave do goleiro Naylson. 

O River dominou o primeiro tempo do clássico, mas sem consistência para proporcionar grandes chances de gol. Aliás, o gol de falta de Alex Santos saiu após duas cobranças mal batidas pelo lateral e uma falha do goleiro Paulo Sérgio na terceira. 

Por sinal, os dois gols perdidos foram tão claros que a falha de Paulo Sérgio ficou ofuscada - talvez um crédito pelo bom desempenho do goleiro nas primeiras rodadas do Campeonato Piauiense. 

Há quem diga que o Flamengo mereceu a vitória. Pode ser verdade. Mas não me parece justo dar o merecimento ao time que vem seguidamente perdendo chances claras de gol. Foi assim contra o Sampaio Corrêa (MA), o Ceará (CE) e o River. O ataque acertou a trave várias vezes, não fez um gol e tomou oito nesses três jogos. 

O Flamengo merece crédito pela evolução nos últimos jogos, em especial o técnico Athirson Mazzoli, que recompôs o setor defensivo após o desastroso 5 a 0 contra o Ceará, e ainda inverteu o domínio da partida no segundo tempo contra o River. 

Mas ainda falta algo. De que adianta jogar bem e perder?

O River, por mais que erre e por mais que ainda não tenha se encontrado, fez um primeiro tempo melhor. Zé Teodoro ainda não completou o quebra-cabeças do time titular - e foi ao Rivengo com quatro desfalques. As entradas de Daniel Piauí e Diego Lira no segundo tempo pouco impactaram. 

Lucas Bacelar conseguiu o lance da falta que terminou em gol, mas eu esperava que ele tivesse melhor sorte - todos torcem por ele. Wanderley chamou a responsabilidade na ausência de Fabinho e deve se firmar como titular. 

A sensação é de que o Galo está perto de se organizar, mas esse perto não chega. E quarta-feira ele tem o Sport pela frente na Copa do Nordeste. O tricolor não tem tempo a perder. 

O saldo do Rivengo é de um jogo regular com tons preocupantes. Os dois times ainda estão abaixo do River da Copa do Nordeste de 2015. O que os espera na sequência da competição de 2016?

River 1x0 Flamengo
Gol: Alex Santos
Campeonato Piauiense - 1º Turno - 5ª rodada
Albertão - Teresina - 21/02 - 17h