Cidadeverde.com

Flamengo 0x2 River - da euforia para a frustração rubro-negra

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Voltei de férias. Agora aguentem.

E não poderia voltar em data mais oportuna: noite de Rivengo. 

Achei que a tarefa tricolor seria mais difícil. Não que tenha sido fácil, mas esperava ver o Flamengo repetir a atuação na vitória de segunda-feira, por 1 a 0. O resultado forçou o Galo a vencer hoje por pelo menos dois gols de diferença. 

Repetir a atuação do primeiro jogo, a melhor do Flamengo no ano, seria manter a postura defensiva que conteve o ímpeto tricolor e o surpreendeu nos contra-ataques. 

Mas dessa vez, o time rubro-negro optou por outra formação, inclusive com Dudu no ataque titular. Fazia sentido. O River precisava vencer por dois gols de diferença e iria para cima. O Flamengo não queria ficar acuado, tomando pressão por 90 minutos. 

Vale lembrar: quando mais atacou neste ano, o Flamengo não conseguiu fazer gol e foi goleado por 5 a 0 pelo Ceará, na Copa do Nordeste. Quando melhor se defendeu, o time de Athirson Mazzoli venceu o River. 

Nesta quinta-feira, os rubro-negros não entraram no jogo no mesmo ritmo da primeira partida. O River, como esperado, foi para cima e conseguiu um pênalti aos 10 minutos. Vanderlei abriu o placar.

Foto: Eduardo Frota/Cidade Verde

Suspenso pela expulsão no jogo anterior, Athirson viu das cabines o baixo rendimento da equipe e pensava em corrigir as falhas no intervalo. Mas Vanderlei marcou outro gol no fim do primeiro tempo: 2 a 0. 

Quem jogava por um empate, agora precisava vencer. No segundo tempo, o Flamengo perdeu chances incríveis de gol e esteve mais perto de diminuir a diferença do que o contrário. O goleiro Naylson fez grandes defesas. E o River tratou de gastar quando dominava a bola.

Um dos melhores da partida, o lateral Jadson foi expulso no fim do jogo. Era tarde para o Flamengo se aproveitar da vantagem numérica. O gol não saiu por detalhe. Coisas de clássico. 

O River se recupera depois de seis jogos sem vencer e faz cumprir a lógica. Ainda é melhor time que o Flamengo. Vai para a final do primeiro turno com a Sociedade Esportiva de Picos, invicta e agora abençoada pelo ídolo Leonardo.

Ao Flamengo, que ainda faz ajustes a cada jogo, resta planejar o que fazer no segundo turno, a única cartada que o resta na temporada. O time que viveu momentos de euforia após vencer o clássico, volta a rever seus problemas e rediscutir o futuro.