Cidadeverde.com

Arbitragem revolta River; Juiz denuncia sandália e sabugo atirados ao campo

Foto: Wilson Filho/Cidade Verde

O técnico Capitão e o meia Júnior Xuxa reclamam com o auxiliar que anulou um gol legal do River e expulsou o zagueiro Paulo Paraíba alegando que o mesmo o mandou tomar naquele lugar.

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Um gol mal anulado. Um pênalti no mínimo duvidoso. Nos lances cruciais, o River acabou prejudicado no jogo contra o Fortaleza (CE), ontem (23), pela Copa do Nordeste. Mesmo se evitasse a derrota por 2 a 1, o time piauiense não conseguiria evitar a eliminação em razão dos resultados de outras partidas. Mas o que ninguém conseguiu evitar foi a fúria dos tricolores. 

Júnior Xuxa lembrou até do atual momento político do país:

- O povo tanto fala de honestidade, de político corrupto, que não faz nada pelo Brasil, mas no futebol tem isso também. O futebol tem pessoas que estragam o que a torcida veio prestigiar, estragam o nosso time, a nossa família e quem faz parte do River hoje. (...) O povo não quer um Brasil de direitos iguais para todo mundo? Por que não pro River?

O técnico Jefferson Silva, o Capitão, explicou os ânimos exaltados:

- Todo esse destempero dos jogadores é reflexo do trabalho do árbitro. 

Expulso, Esquerdinha admite ter agredido Pio e afirma que foi um revide. E sobrou para o árbitro:

- A gente sai de cabeça erguida, mas sabendo que o que a arbitragem fez foi uma sacanagem. Faltou chegar e dar a classificação para o Fortaleza.

- Ele me deu dois socos na cara. Eu revidei, tô errado. Mas como é que o cara não perde a cabeça com uma arbitragem dessa aqui? O cara anula um gol nosso, dá um  pênalti alí escandaloso. Ninguém tem sangue de barata, não. O que o cara fez foi palhaçada.

Na súmula...
Enquanto eles davam entrevistas após o jogo, o trio de arbitragem deixava o campo escoltado pela polícia. Objetos começaram a voar. 

O árbitro Ítalo Medeiros de Azevedo, do Rio Grande do Norte, denunciou um sabugo atirado ao campo nos últimos minuos de jogo. Depois, na sua saída de campo, garrafa de água mineral e sandálias. 

O River é reincidente por episódios na Série D do Brasileirão. Vai precisar de uma boa defesa para evitar a perda de mando de campo.  


Veja o documento completo

Repito a pergunta que fiz na postagem anterior: e o trio de arbitragem, vai ser punido?