Cidadeverde.com

O 7 a 1 no futebol piauiense

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Fizemos um gol: o River subiu para a Série C de 2016. 

A impressão depois que o time faz o primeiro gol é a de que o segundo está próximo. Aprendemos o caminho do gol e vamos ganhar a partida. 

O problema é que já estamos perdendo de 7 a 1, e ainda no primeiro tempo. 

Muita gente nem percebeu, mas o gol de empate veio pouco tempo depois, quando os clubes aprovaram uma tabela para o Campeonato Piauiense que não cabia no calendário. O torneio deveria estar perto do fim, mas terá outro mês de jogos. 

Partida empatada em 1 a 1. 

O Caiçara é obrigado a ir jogar em Barras porque o estádio Deusdeth de Melo passa por reforma. Em Teresina, o Lindolfo Monteiro também recebe reparos, e o Albertão, com um placar eletrônico que não funciona, fica sobrecarregado. 

Já está 2 a 1.

Dia 13 de fevereiro: Picos e Parnahyba deveriam jogar às 16h30 em Fronteiras. O jogo começou às 18h10 porque o carro no qual os árbitros seguiam de Teresina quebrou, segundo relato na súmula. 

Não perca a conta: 3 a 1, fora o baile. 

Dia 29 de fevereiro, Flamengo e Picos no Albertão. O jogo atrasa porque os médicos não tinham chegado. Mas a ambulância também não, e a partida começa. Quase meia hora depois, o veículo entra no estádio. E o problema nem foi relatado na súmula. 

Placar de 4 a 1 e o público começa a deixar o estádio. 

Quem ficou no estádio acabou fugindo da briga entre torcidas no Rivengo do dia 17 de abril. A cena na arquibancada do Albertão foi uma pintura, só que não.

Todo mundo já sabia que ia ser assim, mas os zagueiros olham um para o outro e não entendem como já podem estar perdendo de 5 a 1.  

Veio o ápice do amadorismo, do vacilo, da bobeira. O Cori-Sabbá conseguiu escalar um jogador suspenso com três cartões amarelos. Algumas rodadas depois, a Associação Atlética Altos caiu no mesmo erro!

Esse é aquele "golaço" que devia valer por dois, mas pro texto manter a proposta inicial, o placar fica no 6 a 1 mesmo. 
 
O sétimo gol foi a ausência do Caiçara no jogo contra o River, sábado. O Galo ganhou por W.O.. A equipe de Campo Maior simplesmente não tem mais jogadores para entrar em campo - e ainda resta a eles uma partida na quarta-feira contra Picos. 

Sou jornalista esportivo desde 2003. Não lembro, desde então, de um W.O. no Campeonato Piauiense. 

Reflexo de uma crise financeira que atingiu boa parte dos clubes, com salários atrasados, sem dinheiro para um torneio mais longo do que deveria ser, sem preparo nos bastidores para entrar em campo, com denúncias de problemas até na alimentação dos jogadores. 

Placar de momento do primeiro tempo: Bagunça 7 x 1 Futebol do Piauí. E se seguir nesse ritmo, a derrota vai ser ainda maior.