Cidadeverde.com

Habemus pista

Foto: UFPI

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Joaquim Cruz deixou o Piauí na barriga da mãe, em um pau de arara, para nascer e virar atleta em Taguatinga (DF).

Décadas depois, Cláudio Roberto Sousa largou a pista de terra da Universidade Estadual do Piauí e foi treinar em São Paulo (SP). 

Além dos medalhistas olímpicos, Cruz Nonata, José Teles Souza, Conceição Oliveira, Joelma das Neves... Talentos do atletismo nacional que precisaram de nova estrutura para deslanchar. 

Foram décadas de espera. O sonho saiu do papel. 

Nesta sexta-feira (6), a partir de 9h, a Universidade Federal do Piauí (UFPI) vai inaugurar, no campus da Ininga, em Teresina, a primeira pista de atletismo oficial do estado. 

Depois do estádio Albertão, e talvez do ginásio Verdão, é a maior obra de infraestrutura esportiva do Piauí. Foram R$ 9,3 milhões em recursos do Governo Federal. 

A pista está pronta para receber certificação internacional nível 2 da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês). Se os filhos do Piauí tinham de deixar sua casa para competir, agora poderão recepcionar atletas de fora do país.

Outro fator importante é a possibilidade de registro de índices e recordes sem a necessidade de viajar para fora do estado. Isso sem contar autoestima, melhor formação de educadores físicos...

Vocês estão longe de imaginar o impacto de tudo isso. O esporte do Piauí agora será antes e depois dessa pista - e da outra que ainda deve ficar pronta na Uespi. Anotem. 

O ministro do Esporte, Ricardo Leyser, vem a Teresina participar da solenidade. Há expectativa de que Cláudio Roberto Sous, medalhista de prata em Sydney 2000, também apareça. 

A inauguração também ocorre em semana de mudanças na Federação de Atletismo do Piauí (FAPI). Raul Feitosa, que integra os quadros da UFPI, foi eleito novo presidente e vai suceder a professora Márcia Feitosa, agora vice. A presença dele na diretoria deve facilitar a utilização do espaço pelos atletas de auto rendimento.