Cidadeverde.com

Se TJD seguir decisão anterior, Altos não perde pontos da final com o River

Fábio Lima
fabiolima@cidadeverde.com

Quando surgiu a notícia de que a Associação Atlética Altos escalou mais um jogador com três cartões amarelos seguidos, lógico que primeiro veio aquele susto. Como assim? De novo? Errar é humano, repetir o erro...

Passado o susto, fui me inteirar dos fatos. E digo a vocês: se o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) manter a mesma posição do julgamento anterior, Altos não deve perder ponto nenhum. A culpa vai de novo para o regulamento. 

O primeiro caso foi o do Paulo, que tomou dois amarelos no 1º Turno e outro no 2º Turno. 

O TJD entendeu que o regulamento é omisso. Que Altos não poderia ser punido porque as regras da competição não dizem se os cartões seriam zerados de um turno para outro. E inocentou o clube.

Agora vamos ao caso do Vitor Bafana: um cartão na sexta rodada, um na semifinal e outro na final do returno. 

Altos perderia os pontos da vitória por 3 a 1 na decisão do 2º Turno. Consequentemente, o River seria campeão do returno e levaria o título estadual por já ter vencido o turno anterior. 

Meus amigos, já vi a FFP fazer reunião antes da fase final do campeonato começar para decidir se iria zerar ou não os cartões, para que nomes importantes pudessem jogar semifinais e finais. 

Se o regulamento é omisso ao tratar de um turno para outro, ele também não seria omisso ao não dizer se a punição é excluída ao se chegar nas semifinais e finais de turno?

Não sou advogado e aqui não se trata de opinião referendada por nenhum jurista, não conversei com nenhum sobre isso. Mas minha leiga interpretação é de que o mesmo clube com o mesmo advogado podem chegar a mesma argumentação. E o mesmo resultado no julgamento.

A não ser que o TJD entenda que a omissão não vale é de um turno para outro. Mas precisa mostrar no papel onde é que se definiu isso. 

Apesar desse raciocínio, continuo achando tudo muito bizarro. Minha curiosidade quer que ação movida pelo Parnahyba chegue ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), para que a corte superior dê sua posição. Temo somente que ela nem entre no mérito da questão porque a ação é contra o River, que só escalou jogadores com três cartões acumulados em dois turnos depois do TJD dar aval para isso com a decisão de Altos. É injusto punir o Galo. 

Mas vai que... Nunca se sabe. A perda dos pontos de Altos no primeiro julgamento era dada como certa por todos, pois o time tinha sido omisso na contagem dos cartões. Mas o jogo virou: omisso é o regulamento, aprovado pelo próprio clube. Só nos resta esperar pelo julgamento no TJD.