Cidadeverde.com

River 0x2 ABC - Subir é bom. Agora cair...

- Bora ficar mais um pedaço...
- Vou nada!

Ficou. Em pé, em frente ao alambrado. 

Foi um fiapo de esperança que segurou o torcedor riverino no Lindolfo Monteiro depois do primeiro gol do ABC. 

Quando os potiguares marcaram o segundo, não havia mais nada que segurasse qualquer tricolor alí, a não ser a tristeza de quem não chorava, mas simplesmente ficou preso no assento, sem forças para levantar. Ou como se quisesse ser testemunha da história.  

Não havia um sentimento de incredulidade. Quem acompanhou o River nesta Série C sabe muito bem que o resultado foi normal - apesar das duas cobranças de falta de Fabinho terem acertado a trave. 

Por sinal, o torcedor riverino é frio mesmo - exceto a galera das organizadas, cujos gritos de guerra eram incapazes de comover quem estava nas arquibancadas e cadeiras. 

Agora na hora de reclamar, é incomparável. A arbitragem, os jogadores, a diretoria, a comissão técnica... Não escapou quase ninguém. Nunca escapou. E no jogo de hoje, na maioria dos casos, com razão. 

O River não escapou. Passou 16 rodadas pedindo para voltar para a Série D. Só venceu duas vezes - as duas sob comando de Vica, que pode não ter salvo o time, mas não é o vilão dessa história. 

E até quando venceu, o time não convenceu. E quando jogou melhor e parecia que iria ganhar, cometeu erros bobos e deixou a vitória escapar - como hoje. 

Agora nem a matemática o salva. E a diretoria parecia prever isso, ao convocar, horas antes do time entrar em campo contra o ABC, uma coletiva de imprensa para a manhã desta terça-feira (5).

O que fica no torcedor é a pergunta que se repetia entre os tricolores:

- Como aquele time vice-campeão da Série D de 2015 caiu desse jeito? A base quase toda foi mantida!

Um artigo é pouco para contar a história desse rebaixamento. Ao longo da semana, vamos nos aprofundar nisso. 

Mas o que se espera é a lição aprendida. Primeiro, o Galo descobriu o caminho da ida. Agora sabe como é duro voltar. Não vai querer ir de novo do mesmo jeito.

Riverino nenhum quer que essas piadas se repitam. Nem eu. Mas delas, o blog não deixa ninguém escapar.