Cidadeverde.com

Juiz nomeia novo interventor para comandar eleições do Caiçara

O presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí (TJD-PI), Luciano Benigno, foi nomeado como novo interventor no Caiçara Esporte Clube, de Campo Maior (PI), para promover eleições ainda neste ano. 

O interventor foi nomeado pelo juiz de Direito da 2ª Vara da Comarca de Campo Maior, Leandro Emídio Lima e Silva Ferreira, ainda no dia 27 de outubro, mas a decisão só foi publicada no dia 3 de novembro. 

Ao Cidadeverde.com, Benigno informou, na tarde desta terça-feira (22), que ainda não recebeu notificação sobre a nomeação. 

No despacho, o juiz determina que o presidente do TJD seja diretor-executivo e interventor até a nova eleição da diretoria e conselho fiscal do clube. O magistrado deu prazo de 20 dias para realização da nova eleição, com as regras previstas no estatuto de 1954, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. 

Candidatos
No mesmo despacho, o juiz dá 10 dias de prazo para que as duas partes no processo apresentem "nos próprios autos a documentação necessária para a realização da nova eleição". 

Nos autos do processo, já há um pedido de inscrição: "Chapa da Moralidade e da Verdade", encabeçada por Francisco Derivaldo Gomes de Sousa, o Deri. Nela, Dilson Lins da Trindade, autor da ação, aparece no cargo de diretor social. Por telefone, Deri Sousa confirmou ao Cidadeverde.com a sua candidatura. 

Francisco Ispo, último presidente do clube, é a outra parte interessada no processo. Ele informou ao Cidadeverde.com que ainda aguarda notificação da Justiça para se reunir com seus apoiadores e compor a chapa para disputar o pleito novamente como candidato a presidente.  

Processo
A ação foi movida em fevereiro deste ano por Dilson Lins da Trindade contra o Caiçara e seu presidente, Francisco Ispo da Silva. O objetivo é a anulação de assembleia extraordinária da agremiação. Ispo havia sido eleito presidente um mês antes, em chapa única.

O imbróglio começou quando Dilson se apresentou na Federação de Futebol do Piauí (FFP) como presidente eleito do clube no final de 2015. Ispo disse até então desconhecer a assembleia que elegeu Dilson em outubro. Ele recorreu judicialmente e conseguiu liminar anulando essa eleição. A confusão continuou com a nomeação de um interventor ainda no primeiro semestre - José do Egito, então presidente do TJD-PI, afastado do Tribubal meses depois por decisão judicial.

Em campo, o reflexo da confusão nos bastidores foi o rebaixamento do Caiçara para a Série B do Campeonato Piauiense, única competição profissional a ser disputada pelo clube em 2017, no segundo semestre. Em meio a isso, o clube ainda foi denunciado por supostamente manter jogadores em situação análoga à escravidão.